FAMÍLIA E SOCIEDADE

TEMAS BÍBLICOS



O Arrebatamento da Igreja de Cristo

 


A palavra arrebatar ( harpazo -grego, rapere- latim) significa ser apanhado ou tirado de repente. O arrebatamento se refere à súbita remoção de todo o povo de Deus sobre a terra. Num piscar de olhos, cristãos nascidos de novo, de repente serão transformados e se levantarão para o ar, unindo-se a Jesus Cristo.

Muitos cristãos têm medo de falar sobre o arrebatamento da Igreja. No fundo, eles sentem uma emoção sobre a perspectiva de ser arrebatado em um piscar de olhos, para estar com o Senhor e Salvador que amam e adoram . No entanto, eles temem ser rotulados ou criticados por uma esperança que através dos tempos têm tido. Deus nos advertiu contra ignorar a esperança de que a profecia dos tempos finais nos dá, em I Tessalonicenses 5: 19, quando Ele disse: "Não coloque para fora o fogo do Espírito, não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Segure-se bem. Evite qualquer tipo de mal."

Cristo advertiu seus seguidores sobre o fim dos tempos, por 13 vezes no Novo Testamento para não serem enganados, para perseverarem e estarem prontos. Ele queria anima-los sobre a sua vinda gloriosa. Satanás, por outro lado, não quer que sejamos animados. Ele é o enganador e vai mandar muitos para enganar e roubar a alegria de viver cada dia na expectativa do retorno de Cristo.

Para aqueles que acreditam que a Bíblia é a verdade e é a palavra de Deus, é fácil acreditar e se alegrar nas profecias que falam do arrebatamento da Igreja de Deus. A Bíblia nos fala de outros que têm sido tomados para o céu, da mesma maneira que nós estaremos no momento do arrebatamento.

Elias foi arrebatado ao céu, como um redemoinho.

II Reis 2:11-12 "Como eles estavam andando e conversando, de repente, uma carruagem de fogo, com cavalos de fogo apareceu e separou os dois, e Elias subiu ao céu num redemoinho. Eliseu viu isto e gritou: "Meu pai, meu pai! Os carros e cavaleiros de Israel! Eliseu não o viu mais."

Enoch também foi tomado desta vida para não experimentar a morte.

Hebreus 11:5 "Pela fé Enoque foi trasladado nesta vida, para não ter experiência de morte, ele não pôde ser encontrado, porque Deus o havia levado. Antes de ele ser levado, ele foi elogiado como um que agradou a Deus, sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que Ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. "

Assim, quando à igreja será arrebatada? Sabemos que há evidências hoje, mais do que em qualquer outro momento da história, de que Ele está vindo para buscar a Sua Igreja em breve. Como estes sinais se intensificam, todos nós, que conhecemos a Cristo como nosso Salvador, devemos estar atentos para o céu, esperando a vinda de nosso Senhor.

Muitos estudiosos da Bíblia acham que o arrebatamento ocorrerá antes da Tribulação, ou um arrebatamento pré-tribulacional. Assim, Deus vai poupar sua Igreja das perseguições do Anticristo e da ira de Deus que cairá sobre os habitantes da Terra durante o fim dos tempos. Existem vários outros pontos de vista sobre o calendário do arrebatamento da Igreja, no entanto, aqui nós vamos examinar a vista pré-tribulacional e o apoio Bíblico para isso.

Apocalipse 3:10. "Porque guardaste a minha ordem para perseverar, eu também te guardarei da hora da provação que virá sobre o mundo inteiro para experimentar os que habitam sobre a terra."

Este versículo é uma promessa feita por Cristo para uma das suas sete igrejas, a igreja de Filadélfia. A hora do julgamento de Jesus, neste versículo é o período de tempo que o Senhor chama a grande tribulação, "Como nunca houve desde o começo do mundo até este momento, não há, nem haverá jamais "(Mateus 24:21).

Há muitos versos na Bíblia que descrevem o arrebatamento. Cristãos na igreja do primeiro século eram tão impulsionados pela vinda do seu Senhor e Salvador no fim dos tempos que compartilhavam a sua fé em toda parte. Paulo escreveu à igreja de Tessalônica em I Tessalonicenses 1:6-10: " E vocês se tornaram seguidores de nós e do Senhor, tendo recebido a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo, de maneira que fostes exemplo para todos na Macedônia e Acaia. Porque por vós a palavra do Senhor soou , não só na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares. Sua fé em Deus tem ido para todos os lugares, de modo que não precisamos dizer nada. Porque se declarar sobre nós qual a entrada que tivemos entre vós, e como se voltaram para Deus com os ídolos para servir o Deus vivo e verdadeiro, e esperar por seu Filho do céu, a quem Ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus que nos livra da ira vindoura."

Essa crença em ser levado para o encontro com Cristo é a essência da esperança. Uma esperança que Satanás luta e desafia com todo o seu poder. O Senhor Jesus é quem dará o comando, Ele descerá do céu, e nós vamos ouvir a voz do arcanjo, talvez para levar Israel ao longo dos sete anos de tribulação, como fez no Velho Testamento. Isso deve ser um incentivo para todos nós nestes tempos de luxúria, ganância, corrupção, egocentrismo e resistência a todas as coisas que são de Deus.

I Coríntios 15:51-53 diz: "Eis que vos digo um mistério: não vamos dormir, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta, pois a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós todos seremos transformados. porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revista da imortalidade

Deus virá para a sua Igreja, de repente num momento em que menos esperamos. Por esta razão, Ele nos instrui a estarmos prontos, preparados sempre, e de guarda para sua vinda. Enquanto os que nos rodeiam viram as costas para Deus, adorando outros deuses, ou os falsos profetas, nós devemos estar olhando para cima. Devemos ter nossa vida espiritual em ordem, para que possamos escapar do que está por vir. Especialmente porque estamos testemunhando o começo das dores, Deus nos lembra que precisamos estar em constante oração, para não sermos levados até o outro caminho e perder sua vinda.

Confie no nome do Senhor

Quem há entre vós que tema ao Senhor e ouça a voz do seu servo? Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus. Eis que todos vós, que acendeis fogo, e vos cingis com faíscas, andai entre as labaredas do vosso fogo, e entre as faíscas, que acendestes. Isto vos sobrevirá da minha mão, e em tormentos jazereis. Isaías 50:10,11

Tenho certeza de que Deus habita conosco quer estejamos em plena luz ou em densas trevas. Consideremos "trevas" no verso de Isaías, situações de adversidades que chegam de repente ou que se arrastam por longos períodos (doenças, deficiências físicas, situação financeira, entre outros). Enfim, situações que não foram provocadas por pecados voluntários como adultérios, vícios, mentiras, roubo e outros casos cujas consequências provocam sofrimentos.

Está em trevas pode indicar um estado emocional de desânimo, falta de perspectiva, tristeza ou até mesmo depressão. É um lugar onde há solidão e escuridão. E a palavra de Deus pronunciada por Isaías chega como uma certeza renovadora, restauradora: " Deus está presente, Ele fala nos dias de trevas, somos capazes de ouvir Sua voz?". A certeza da presença de Deus conosco gera um diferencial que da força para viver.

Se Deus está conosco e nós somos capazes de ouvi-Lo, isto é maravilhoso! Deus está conosco, apesar do sofrimento que tenta obscurecer nossa fé. Deus está conosco, falando conosco mesmo quando nos sentimos abandonados por Ele. E Ele está dizendo que não nos abandonou, que devemos confiar e nos mantermos firmes no propósito de permanecer com Ele. É um paradoxo que parece não ter lógica: " Por que estou em trevas, se Deus que é Luz está comigo"?

É um paradoxo que encontra respostas no amor de Deus. Os versos de Isaías dizem que a Luz de Deus é diferente de todas as outras, pois é capaz de curar o que ninguém mais cura. É uma luz que consegue penetrar na intimidade da alma, que conhece os sentidos, a história, os contextos das trevas. A luz que não vem de Deus é chamada de "labareda, faísca, vosso fogo". É uma luz produzida com a finalidade de extirpar as trevas, mas que na verdade produz tormento, queimaduras.

Explorando um pouco mais os versos de Isaías, compreendendo-os sob uma perspectiva de vida prática, podemos conjecturar que haverá traumas, lutos, enfim, vários motivos de trevas na vida dos filhos de Deus, contudo, mesmo não compreendendo os porquês, Deus conclama a não perdermos de vista a certeza de Seu amor e Sua presença cuidando de nós. Manter a fé e a gratidão em meio às trevas não é algo fácil, mas devemos lembrar que nosso Senhor Jesus Cristo vivenciou trevas e se ofereceu como sacrifício sendo morto e injustiçado para ressuscitar e permanecer conosco todos os dias (Mateus 28;20).

Considero importante também lembrar que a fé é um diferencial em nossas vidas e nos sustenta diante das trevas, além disso, direciona nossas ações Portanto, as trevas de que fala Isaías, não devem paralisar nossas ações, mas guiados e sustentados pela Luz de Deus precisamos encontrar os caminhos corretos para andar. A tristeza e o desânimo jamais devem criar raízes em nossos corações, nem a amargura, o ódio ou qualquer outro sentimento destrutivo.

Firmar-se no Nome do Senhor implica subjugar preocupações e temores ao poder misericordioso de Cristo. De certo, muitas vezes, não encontraremos forças para firmarmo-nos na fé, mas é justo sobre isso que os versos de Isaías fala: não conseguiremos ver Luz nas trevas firmando-nos em crenças terrenas, mas alicerçando-nos Nele. A necessidade de dar sentido à vida por meio da fé nos garantirá uma visão diferente de mundo.

Jesus Cristo vive e Sua Presença é motivo de alegria na minha e na sua vida.