PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS

▬▬► "E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida. Apocalipse 22:17"

quinta-feira, 30 de julho de 2015

A BÍBLIA É A ESPADA




Efésios 6:17 - Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; 

O Apóstolo Paulo, ao nos alertar contra as forças malignas que nos odeiam, manda os cristãos vestirem a “armadura de Deus”. A Bíblia, diz ele, é nossa arma de ataque: “Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6:17).

A história humana revela tempos tenebrosos, quando os assim chamados “cristãos” empunharam espadas de aço, para matar em nome de Deus. As guerras “religiosas” não tinham nada de santas – eram lutas pelo poder, pelas riquezas, movidas pelo ódio.

A guerra verdadeira do cristão é de natureza espiritual. Nela, nossa vitória já está garantida – mas sob uma condição: que aceitemos a proteção do Senhor. E, para confirmar que a guerra depende realmente do Senhor, recebemos uma única arma “ofensiva”. Só que uma arma não feita de aço, mas a “espada do Espírito”. Todas as vezes que nos esquecemos da Bíblia o que vos sobra é lutar com armas humanas, ao invés de empunhar “a palavra de Deus”. O lembrete de Paulo é claro: nossa luta é espiritual. E a nossa espada é a Bíblia.

 Pr. Olavo Feijó


Leia Mais ››

quarta-feira, 29 de julho de 2015

MÍDIAS SOCIAIS NA IGREJA




Imagem: Reprodução da Internet


Há oitos anos estou trabalhando profissionalmente com Comunicação Digital e Mídias Sociais. Acessei a Internet pela primeira vez na vida em 1996. Naquela época não tinha ideia do impacto que ela teria na minha vida pessoal e profissional. Acredito que poucos de nós tínhamos ideia.

Desde minha conversão em 2003, utilizo a Internet como fonte de pesquisa e estudos para ampliar meus conhecimentos sobre Deus. Lembro de chegar no trabalho diariamente e ir em busca de um devocional no site do Lagoinha.com - site da Igreja Batista da Lagoinha, em BH, da qual sou membro. A estrutura dos sites eram muito diferentes dos que temos nos dias de hoje. Naquela época, poucas igrejas estavam na WEB. Algumas tinham apenas (e ainda tem) uma página mais institucional com uma breve apresentação sobre a igreja, localização, e ainda, dias e horários dos cultos. Nada contra as igrejas que mantém uma página assim. Mas, acredito que podemos fazer mais e melhor.

Os anos foram passando e o fato de estudar Jornalismo e me aprofundar no uso profissional da Comunicação Digital e Mídias Sociais me despertou para algo: o que a Igreja tem feito com todas estas possibilidades digitais em nossa geração? Refletindo sobre a história de Jesus pude observar que em diversos momentos ele usou das ferramentas que dispunha para alcançar as pessoas e levar a mensagem do Reino de Deus. Seja andando sobre as águas, a pé ou de jumento, ele foi e cumpriu a missão dele. Mas, e nós? Temos utilizado todos os recursos que dispomos nos dias de hoje para falar do Reino?

Sempre estive bastante envolvida em questões ministeriais, vi e participei de diversos projetos evangelísticos, impactos, vigílias, entre outras atividades. Mas, minha primeira experiência de levar a mensagem do Reino de Deus por meio da Internet, foi em 2008, quando com autorização da liderança criei o Blog da Mocidade Lagoinha. Comecei a fotografar os cultos e eventos dos jovens e anotar as palavras ministradas. Ali, fazia breves resumos para possibilitar àqueles que gostariam de estar fisicamente na igreja e não podiam, seja por morar em outra cidade/estado ou porque não tiveram como ir ao culto naquele dia, e assim, dar a chance de receber "um pouquinho" do que recebíamos ali em nossa igreja local.

Isso começou a arder em meu coração de uma maneira tão grande que comecei a pesquisar cada vez mais sobre redes sociais. Comecei a estudar e implementar estratégias de Gestão de Conteúdo especificamente para o público digital. Assim, passei pela Comunicação da Lagoinha e a assessoria de imprensa (comunicação) de vários nomes como André Valadão, Diante do Trono, Nívea Soares, Mariana Valadão, Thalles, entre outros. Fui aprendendo na teoria e na prática sobre a importância do uso adequado de cada rede social.

Quando falamos de uso adequado, soa como regras de certo e errado. Mas, não é puramente isso. A questão é, será que nossas igrejas, ministérios e nós como cristãos temos utilizado cada canal digital da maneira correta? Você entende por que precisa ter um site ou blog? Sabe que é importante produzir conteúdo específico para cada rede social? Você sabia que as redes sociais possuem características bem diferentes e que o conteúdo errado no lugar errado não terá resultado? Sabia que o número de seguidores e likes não são sinônimo de "sucesso" na Internet?

É exatamente por isso que tenho levado há cinco anos, por onde tenho ido, este papo sobre "Mídias Sociais na Igreja". Desde então dou aulas sobre isso em três instituições diferentes e encontrado pessoas que entenderam a importância de utilizarmos as ferramentas certas e da maneira correta. Falo da importância de encontrarmos o ponto de equilíbrio na vida ON e OFFline. Refletirmos sobre a segurança pessoal e o excesso de exposição na Internet, bem como, de estratégias de Comunicação para falarmos com eficiência com o público, seja nas Igrejas, seja na WEB.

Quando falo de Mídias Sociais na Igreja, não estou apenas incentivando que as igrejas e ministérios estejam na Internet. Nem mesmo saiam criando perfis em todas as redes sociais. Mas sim, refletir sobre o alcance destas ferramentas, da eficiência e de como podemos alcançar ainda mais pessoas, além daquelas que temos alcançado em nossas igrejas locais e vizinhanças. Muitas vezes pela Internet, sua mensagem irá alcançar alguém que nunca pisaria em uma igreja. Já parou para pensar nisso? Eu penso todos os dias. E em nossa responsabilidade de ter algo tão extraordinário nas mãos e que usamos com tão pouco zelo. Espero um dia poder falar com você, nobre leitor que leu o texto até aqui, pessoalmente sobre isso. "Ide, por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16.15).

Fonte: http://www.elisamancio.com.br/2015/03/artigo-midias-sociais-na-igreja.html

Elis Amâncio
Leia Mais ››

TRANSFUSÕES DE SANGUE, O LEITE MATERNO, E AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ




TRANSFUSÕES DE SANGUE




 Vamos analisar alguns pontos sobre isto?

1) Este versículo proíbe transfusões de sangue?

GÊNESIS 9.4 – A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.

A MÁ INTERPRETAÇÃO: As Testemunhas de Jeová acreditam que esse verso proíba as transfusões de sangue. Alegam que uma transfusão sanguínea é o mesmo que comer sangue, porque é algo muito semelhante ao processo de alimentação intravenosa.

CORRIGINDO A MÁ INTERPRETAÇÃO: Enquanto é verdade que Gênesis 9.4 proíbe “comer” sangue, uma transfusão não consiste em “comer” sangue. Apesar de um médico, ao dar alimentação a um paciente de modo intravenosos, chamar essa operação de “alimentação”, simplesmente não significa que o procedimento de dar sangue de forma intravenosa se constitua em “alimentação”. O sangue não é recebido pelo organismo como “comida’. Comer é o ato literal de colocar a comida para dentro do organismo de modo normal, através da boca, e consequentemente para o sistema digestivo. É costume referir-se a injeções intravenosas como “alimentação” pois o resultado final é que, através de injeções intravenosas, o corpo recebe os nutrientes que normalmente receberia através do ato de comer. Em vista disso, Gênesis 9.4 e outras passagens relacionadas à proibição de comer sangue não podem ser usadas como suporte à proibição de transfusões de sangue. Uma transfusão simplesmente reabastece o corpo com um fluido essencial, que dá sustento à vida.

2) Esta passagem proíbe uma pessoa de sofrer uma transfusão de sangue?

A MÁ INTERPRETAÇÃO: Levítico 17.11-12 diz: “Porque a vida (alma) de carne está no sangue, pelo que vô-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação pela alma. Portanto, tenho dito aos filhos de Israel: Nenhuma alma dentre vós comerá sangue, nem o estrangeiro que peregrine entre vós comerá sangue”. As testemunhas de Jeová acreditam que esse é outro verso que proíbe transfusões de sangue.

CORRIGINDO Á MÁ INTERPRETAÇÃO: A proibição aqui é primariamente dirigida ao ato de comer carne que ainda estiver pulsando com vida, devido ao sangue da vida ainda estar nela. A transfusão de sangue não envolve o ato de comer carne que ainda contenha em si o sangue que lhe confere vida. Daí, transfusões de sangue não violam Lv 17.

3) Esta passagem indica que receber uma transfusão de sangue é pecado?

ATOS 15.20 – Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue.

A MÁ INTERPRETAÇÃO: As Testemunhas de Jeová dizem que esse verso prova que as transfusões de sangue são contrárias à vontade de Deus.

CORRIGINDO A MÁ INTERPRETAÇÃO: Essa passagem está falando sobre a restrição que havia no Antigo Testamento contra comer ou beber sangue (Gn 9.3-4; confira At 15.28,29). Contudo, uma transfusão de sangue não é “comer” ou “beber sangue”.

As proibições em Gn 9.3, 4 e Levítico 17.10-12 foram primeiramente direcionadas ao ato de comer carne que ainda estivesse pulsando com a sua vida, pois o sangue da vida ainda estaria nela. Mas a transfusão de sangue não é o mesmo ato que comer carne que ainda contenha em si o sangue da vida.

Finalmente, a proibição em Atos não foi dada como uma lei através da qual os cristãos devessem viver, pois o Novo Testamento ensina claramente que não estamos mais sob uma lei ( Rm 6.14; Gl 4.8,31 ). Antes, o conselho de Jerusalém estava admoestando os cristãos gentios a que respeitassem os seus irmãos judeus observando essas práticas, e desse modo não causando escândalo “nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus” (I Co 10.32).




O LEITE MATERNO
















No seu livro intitulado Jehovah's Witnesses and Blood Transfusions escreve:

[As Testemunhas de Jeová e as Transfusões de Sangue], Jerry Bergman diz que a primeira condenação directa das transfusões de sangue que as TJ fizeram nas suas publicações foi em 22 de Dezembro de 1943, ao falarem das imunizações (p.14). 


Mais tarde, a Watchtower [Sentinela] de 1.º de Dezembro de 1944 radicalizou:


A sua posição com proibições contra comer sangue ou aceitar transfusões de sangue (ibid, p.14). Nos anos seguintes as declarações da Sociedade para as Testemunhas tornaram-se cada vez mais fortes e mais específicas, até que em 1961 decidiu-se desassociar TJ que aceitassem uma transfusão de sangue (ibid, p.17).

Esta posição das TJ contra as transfusões de sangue ainda se mantém hoje, e elas preferem morrer em vez de aceitarem uma transfusão de sangue para si mesmas ou para os seus filhos. Já foi trazido à atenção das TJ que comer sangue não é o mesmo que aceitar uma transfusão de sangue pois estão envolvidos dois sistemas distintos do corpo, o sistema cardiovascular e o sistema digestivo. Mas de nada adiantou, as TJ continuam a dizer convictamente que aceitar uma transfusão é o mesmo que "comer" sangue.

Talvez devesse ser dito às TJ que uma consequência lógica da sua posição é que uma mãe que amamente o seu filho está a violar o mandamento de Jeová pois permite que o seu bebé "coma" sangue. Pouco depois do nascimento de uma criança, aproximadamente no segundo dia depois do parto, uma substância chamada colostrum [utilizamos aqui a designação inglesa, pois não sabemos ao certo o nome que a substância tem em português], um soro branco, é produzido pela mãe e transmitido ao bebé através do leite.

"A secreção do colostrum continua durante cerca de uma semana, com uma conversão gradual para leite maduro", (Williams Obstetrics, 15.ª edição, p.378).

"Anticorpos" e "outros factores de resistência do hospedeiro, bem como imunoglobinas, têm sido descritas no colostrum e no leite humano. Estes incluem componentes de complemento, macrophages, linfócitos, lactoferrin, lactoperoxidase e lysozyme" [mantemos as designações inglesas], (ibid, p.378; ênfase acrescentada).

O Taber's Cyclopedic Medical Dictionary [Dicionário Médico Enciclopédico de Taber] explica que:

Um macrophage é uma célula do sistema reticuloendotelial do corpo, são as células móveis que têm a capacidade de ingerir matéria (bactérias, por exemplo) existente no corpo. Este grupo de células inclui também os monócitos, que se decompõem em leucócitos, que são glóbulos brancos! (pp. R25 e L20). [Nota: as TJ não aceitam glóbulos brancos!]

Taber diz ainda que um linfócito também é um corpúsculo branco do sangue... ["glóbulo branco" é talvez uma tradução mais acertada para "white blood corpuscle"] e que normalmente constitui cerca de 25-30 porcento de todos os glóbulos brancos", (ibid, p. L44; ênfase acrescentada).

Isto coloca as Testemunhas de Jeová perante um dilema:

Será que Jeová criaria o corpo humano de um modo tal que se uma mãe amamentar de forma natural o seu bebé recém nascido, ela está a fazê-lo "comer" sangue [especificamente: glóbulos brancos], que segundo a Sociedade diz, Jeová proíbe?

N. do T.: Raymond Franz, ex-membro do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, comentou este assunto no seu livro In Search of Christian Freedom [Em Busca de Liberdade Cristã], p.289. Ele escreveu:

A ausência de quaisquer bases morais ou lógicas para essa proibição é também vista no facto de o leite humano conter leucócitos, de facto, contém mais leucócitos do que se podem encontrar numa quantidade equivalente de sangue. O sangue contém cerca de 4.000 a 11.000 leucócitos por milímetro cúbico, enquanto o leite de uma mãe pode conter, durante os primeiros meses de aleitação, até 50.000 leucócitos por milímetro cúbico. Isto representa entre cinco e doze vezes mais do que a quantidade presente no sangue!9


9 The New Encyclopædia Britannica (A Nova Enciclopédia Britânica), Macropœdia, Vol. 15 (1987), página 135; J. H. Green, An Introduction to Human Physiology (Uma Introdução à Fisiologia Humana), 4.ª ed. (Oxford: Oxford University Press, 1976, página 16). Acerca da quantidade de leucócitos no leite humano, veja Armond S. Goldman, Anthony J. Ham Pong, e Randall M. Goldblum, "Host Defenses: Development and Maternal Contributions," Year Book of Pediatrics ("Defesas do Hospedeiro: Contribuições do Desenvolvimento e Maternais," Anuário de Pediatria; Chicago: Year Book Medical Publishers, Inc., 1985), página 87.




AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ





















Atos 15.28,29 – Porque pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo alem destas coisas necessárias:  Que  vos  abstenhais  das  coisas  sacrificadas  aos  ídolos,  e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição; e destas coisas fareis bem de vos guardar. Bem vos vá.

As testemunhas de Jeová usam este versículo, juntamente com regulamentos dietéticos do Antigo Testamento, para sustentar a proibição de sua organização contra transfusão de sangue.

Elas vêem a passagem acima como uma lei de Deus, estendendo a proibição dietética judaica sobre as congregações cristãs futuras. Mas a igreja primitiva tratava esta carta apostólica como uma determinação permanente? Obviamente, a idolatria é permanente­mente proibida, mas e a respeito dos outros preceitos mencionados na carta? E a respeito de se oferecer carne aos ídolos? Paulo discu­tiu este assunto demoradamente em sua Primeira Carta aos Corín­tios, indicando que “um ídolo nada é” e que “não somos piores se não comermos, nem melhores se comermos”. Ele argumenta con­tra comer tal carne, quando isto se torne um obstáculo para os novos crentes que apenas recentemente abandonaram a adoração idólatra. (Veja 1 Cor. 8:113.) Mas, geralmente, os cristãos são li­vres para comer “de tudo quanto se vende no mercado, nada per­guntando por causa da consciência” e para comer “de tudo o que puser diante de vós” na casa de incrédulos (I Cor. 10:25‑27).


Desse modo, a parte da carta de Atos 15 que se refere a carnes oferecidas aos ídolos não deve ter sido vista como uma determina­ção permanente para a igreja. Não existem fundamentos, então, para se afirmar que a declaração acerca do sangue tem força hoje também.


Mas, mesmo que tenha, as Escrituras estão referindo‑se a dieta alimentar, e não a transfusão de sangue. Tomar uma regulamenta­ção dietética e estendê‑la ao ponto de negar um processo médico para se salvar a vida de um homem à morte é fazer como os judeus fariseus que ficaram furiosos quando Jesus curou um homem no sábado (Luc.6:6‑11).A carta publicada em 8 de dezembro de 1984 na edição do The Concord Monitor (New Hampshire) fala de anciãos das Testemunhas de Jeová interrogando um paciente ter­minal de câncer em um hospital e desassociando‑o em seu leito de morte porque aceitara uma transfusão de sangue. Nós facilmente poderíamos imaginar os fariseus fazendo a mesma coisa  mas agiria Jesus dessa forma?


Fontes de pesquisas

http://www.cacp.org.br/tjs-transfusao-de-sangue/  

http://teologiaemfocooficial.blogspot.com.br/2014/07/transfusoes-de-sangue.html


http://corior.blogspot.com/2006/02/o-leite-materno-o-sangue-e-as.html

Wallace Oliveira Cruz
Leia Mais ››

terça-feira, 28 de julho de 2015

LOUVORES ANTIGOS - VOLUME 1


LOUVORES ANTIGOS - VOL. 1 - Louvores que marcaram a nossa geração.

LOUVORES ANTIGOS - VOLUME 1
ICM OBREIROS



Leia Mais ››

AQUELES QUE PARECIAM SER ALGUMA COISA


Gálatas 2:6 “E, quanto aqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, se não me dá: Deus não aceita a aparência do homem), esses digo, que pareciam ser alguma coisa nada me comunicaram(acrescentaram)”.

INTRODUÇÃO

Os primeiros passos do homem na vida cristã, no seu início são carentes de referências e parâmetros, para que este possa balizar a sua vida espiritual. As referências quando humanas estão sujeitas as nuances (mudanças) tão peculiar ao homem, ou seja, alguém pode ser hoje e amanhã não. O apostolo Paulo faz menção de algo que nos remete a isso, ao fazer menção daqueles que pareciam ser alguma coisa... e que até tenham sido noutro tempo. “O que nos chama a atenção é que os tempos verbais estão no passado: “pareciam” e “tenham sido noutro tempo”“.

A vida cristã não se baseia no passado, mas deve fundamentar-se no presente que é continuo, ou seja, nas experiências diárias que estão sendo vivenciadas na presença do Senhor. Não podemos viver do passado, embora o nosso presente encontre eco em muitas coisas que vivemos no passado e que nos trouxeram até aqui, mas o passado por si só não pode representa o nosso presente na sua totalidade.

DESENVOLVIMENTO

E, àqueles que pareciam ser alguma coisa – quando chegamos à presença do Senhor, encontramos servos que já estavam antes de nós. Começamos então a nos espelhar nesses que já estão. Muitas delas são até boas, haja visto, o legado que alguns deixaram da fé que demonstraram no Senhor, já outras não. São as nossas primeiras referências na caminhada cristã.
Os quais tenham sido noutro tempo, não se me dá – Paulo reconhece sim, a importância que alguns tiveram, porém nos adverte, concluindo que estes não mais o são no tempo chamado hoje, que é o tempo presente. O perigo da vida cristã consiste justamente nisso. A falta de dinamismo que leva muitos a deixarem de serem referências para aqueles que estão chegando. Interessante que quando Deus falou com Abraão e fez promessas maravilhas das bênçãos a serem acrescentadas a sua vida, Deus deu-lhe uma incumbência que consistia em: “ Sê tu uma benção”.

Deus não aceita a aparência – O homem se preocupa tanto com a aparência, ou seja, com aquilo que pode ser visto pelo outros. O olhar humano sempre enxerga as coisas pelo lado de fora, mas o olhar do Senhor vê por dentro e por fora, o Senhor valoriza aquilo que há no interior do coração do homem. O mundo valoriza a aparência, Deus valoriza a essência. Ex: quando o Senhor Jesus perguntou a Pedro se este o amava, talvez alguns pudessem está pensando assim: Ele o negou três vezes... e agora vem dizer que ama? Mas o Senhor naquela hora via o que ninguém podia ver que era a essência, aquilo que havia e existia no coração de Pedro. Embora falho, imperfeito; ele amava o Senhor Jesus.

Esses, digo, que pareciam ser alguma coisa nada me comunicaram (acrescentaram) – Paulo faz aqui uma avaliação como de alguém que havia amadurecido na vida cristã, desprendendo-se das referências meramente humanas, tendo como referência a pessoa maravilhosa do Senhor Jesus. Afirmando isto em sua I carta endereçada aos irmãos em Corinto 11:1 “sede meus imitadores, como também eu sou de cristo”. Concluindo que nada lhes fora acrescentado por aqueles que deviam acrescentar-lhe alguma coisa de proveitoso e que fosse útil a sua vida espiritual, sendo inclusive enfático dizendo: nada me comunicaram (acrescentaram). Meus Irmãos, a referência para a nossa vida cristã, não pode ser outra a não ser a pessoa amada do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Nada me comunicaram (acrescentaram) – Por mais usado que alguém possa ser ou ter sido na presença do Senhor, não podemos incorrer no erro, como se fossemos neófitos na fé de que a benção do Senhor que um dia chegou até nós, veio por intermédio do homem. A benção não está no vaso, mas no Senhor que o usou como e tão somente um instrumento para acrescentar algo as nossas vidas. Tudo o que temos recebido e vivido na vida espiritual é resultado da operação do Senhor em nossas vidas, acrescentando paz, livramentos, saúde, vitórias, curas salvação e tudo o que a nossa alma necessita. O nosso Deus é aquele que verdadeiramente acrescentar algo de valor a vida do homem. Quantos não viveram e tem vivido a experiência com esse Deus que a cada dia acrescentar a sua benção àqueles que se achegam a ele. Ex: A mulher do fluxo de sangue. (acrescentou a cura); O lázaro (acrescentou vida, ressuscitando-o dos mortos); A mulher adultera (acrescentou perdão).

CONCLUSÃO

A vida cristã traz parâmetros bíblicos que devem nortear a vida espiritual do homem. E a maior referência para uma vida cristã abençoada, é o Senhor Jesus. É nele que devemos pautar a nossa caminhada espiritual, o nosso olhar deve está firmado naquele que é o autor e consumador da nossa fé. Assim como fez Paulo e tanto outros Servos de Deus. Ressaltando que o homem nada tem para acrescentar as nossas vidas espirituais, mas somente o Senhor Jesus pode acrescentar a maior benção que tanto almejamos e ansiamos que é a vida eterna.

MARANATA!!! O SENHOR JESUS VEM!!!

Leia Mais ››

OBRA DE DEUS X TEOLOGIA MUNDANA




Teologia é o nosso passatempo, o nosso "esporte" e jamais confundimos isto com o ato de servir a Deus. Servir a Deus é obedecer a sua voz. Há milhares de "teólogos" que nunca ouviram a voz de DEUS e como consequência, não lhe servem, são servidores do ego e da soberba.
                                                                                 
A vida cristã e a obediência a Cristo não é esporte, é louvor a Deus. Na vida cristã de comunhão pessoal entre o crente e o seu Senhor Jesus Cristo não existem controvérsias. Há diálogo, fidelidade e compromisso. Na teologia há controvérsias, por isso ela será apenas um hobby para nós, mas a palavra final para a nossa vida espiritual, nós a obtemos de joelhos aos pés de Cristo. Ele nunca deixou de falar conosco por meio dos dons revelacionais, os quais não cessaram.

Servir a Deus é algo intangível pela teologia, como ciência humana, que emerge do homem. "A lei do Senhor é perfeita e dá sabedoria aos simples" esta é a teologia de Deus, prescrita nas sagradas escrituras. Não quer dizer que o cristão precisa ser um "burro". Ele pode ser um erudito piedoso. Isto não é pecado e nunca desagradará a Deus. Ele pode ser um grande teólogo também, não há problemas nisto, o que ele não pode é dizer que a teologia que possui na cachola é o passaporte para o entendimento genuíno do processo de salvação. Conhecimento sem piedade é inútil para a edificação da igreja.

A teologia é o argumento dos homens inteligentes, alguns são realmente de Deus, outros são falsos doutores e nem se dão conta disto. Nunca ouviram a voz de Deus e possuem milhares de seguidores e admiradores que compram seus livros.

Na mesma estante em que guardamos os livros dos teólogos liberais e lobos do cristianismo, guardamos também as obras de outros teólogos, os quais são servos de Deus e trabalham para a edificação da igreja. Na teologia moderna o santo anda misturado com o profano. Nas nossas relações com Cristo tudo quanto é profano cai por terra, inclusive a teologia besta e liberal que alguns queriam trazer para dentro da igreja.

A profecia se cumpre. SEMPRE!

Que Deus nos abençoe!
Saudações em Cristo!

ICM OBREIROS


Por Marco Elias
   
Leia Mais ››

segunda-feira, 27 de julho de 2015

UMA FALA DE BENÇÃO



 Provérbios 15:1

" A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. "


INTRODUÇÃO

O Senhor nos ensina a sermos mansos feito as pombas que mesmos sendo enxotadas elas voltam mansamente ao lugar e sem agressões ou ataques.

Dizer isso é fácil, viver somente com um novo nascimento em cristo, quando esta tudo bem é moleza, mas e quando esta sendo espetado?

A verdadeira nobreza é demonstrada nos desconfortos.


MENSAGEM

" A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira " , o nosso exemplo e inspiração é claro que é o Senhor Jesus;

Na cruz Ele podia ter falado ao Pai que as pessoas não mereciam ser abençoadas, pois Ele dedicou todo o seu tempo aqui por nós e eles estavam pagando com a cruz, se Jesus trouxesse essa palavra dura
ao Pai, certamente Deus ouviria o seu filho querido e com um gesto, uma palavra o mundo seria pulverizado como por exemplo um ataque nuclear de proporção mundial ou até universal.

Mas Jesus naquele momento de profunda dor trouxe uma palavra branda;

 " Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem. "

E por causa daquela palavra tão branda é que nós estamos hoje aqui.

CONCLUSÃO

Qual tem sido as suas palavras?
E diante de Deus que te tem oferecido, Jesus, o salvador?
Sua resposta tem sido o brando : SIM
ou o duro; NÃO?

Josenilson Félix


Leia Mais ››

domingo, 26 de julho de 2015

CINCO MINUTOS PARA SONHAR




CINCO MINUTOS PARA SONHAR: "O FUTURO PERTENCE AOS QUE ACREDITAM NA BELEZA DE SEUS SONHOS." 

Eleanor Roosevelt 

Autor: João Cruzué

Portanto, vós orareis assim: Pai Nosso que estais no céus, santificado seja o vosso nome. Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu." Evangelho de Jesus Cristo - Mateus 6:9-10. 
Deus criou-nos para expressar a beleza do seu amor.

Somos mais belos que árvores, flores, o mar e todos animais. Todas essas coisas, a princípio, podem ser deslumbrantes, mas se contempladas muitas e muitas vezes vão diminuir de beleza até trazer o tédio. As pessoas são diferentes; cada uma pensa, sente e age de forma ímpar. Somos seis bilhões e meio de indivíduos nascidos para ser diferentes na forma, mas iguais na capacidade de amar. Foi Deus, o Criador, que nos fez assim. 

Outro dia, andando pela rua, vi uma moça que estava rindo-se, sozinha. Ela não se apercebeu de mim, e absorta, continuou seu caminho pensando e sorrindo. O que estaria ela pensando para sorrir tanto? Com certeza lembrando-se de alguém, ou quem sabe, fazendo planos, ou envolvida em alguma coisa boa que estaria prestes a acontecer. 

Em tempos de tantos pesadelos é raro ver alguém sorrindo no meio da rua. E, por falar nisso, como anda seu estoque de sorrisos? Você sabia que é preciso sonhar para voltar a sorrir? 

Da mesma forma que você pode reaprender amar a si mesma(o) cuidando melhor da sua alimentação, aparência e da forma física, existe algo ainda melhor: você pode descobrir os planos de Deus para sua vida usando apenas cinco minutos para sonhar. Parece pouco tempo, mas é o bastante.

O que você poderia pensar em cinco minutos? Não importa se tenha 12, 30 ou 90 anos, os sonhos não podem ser limitados nem pelo tempo, nem pelo espaço, nem pela lei da gravidade. Quando sonhamos somos livres.

Certo prisioneiro estava sobre uma cadeira, com um lençol amarrado em volta do pescoço. ele tinha pesadelos horríveis, e "alguém" insistia com ele para que se matasse. Então, vinha em sua mente uma lembrança do tempo de criança. Ele lembrava-se de seu pai segurando suas mãos caminhando na feira até a barraca do pastel. Ao voltar dessa lembrança, apercebia-se que estava a beira do suicídio e descia da cadeira. 

"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" Jesus Cristo, João 8:32. 

Quando o profeta Eliseu perguntou à viúva: Declara-me o que é o que tens em tua casa? Ela parou, pensou e respondeu que nada possuía. Esforçando-se um pouco mais, lembrou-se, que em meio ao "nada", tinha alguma coisa: uma única botija de azeite. 

Para lembrar-se daquela botija, não gastou mais que alguns segundos. O que é uma botija de azeite? Pode ser alguma coisa que está com você ou em você e ainda não foi notada. Mas Deus sabe fazer o milagre da multiplicação com aquilo que você tem e julga de pouco valor. 

Há um mal que tira o sorriso das pessoas: milhões delas estão habituadas a ver a vida como um quarto escuro sem nenhum raio de luz - 24 horas por dia. Mas o sol existe e está brilhando lá fora; basta um pequeno sonho para abrir a janela da alma e deixar penetrar a luz. 

Há um maravilhoso propósito de Deus para sua vida. Creia nisso. Você nasceu para expressar a alegria e o amor de Deus. Acredite nisso. Quanto maiores são as dificuldades, maior é a bênção do outro lado da ponte. Alguém já disse no passado que o muro quando está a nossa frente é uma barreira; ao transpô-lo, ele se torna nossa segurança. 

Se você parar um pouco e usar cinco minutinhos para meditar nas coisas boas que ainda pode fazer, vai trazer uma revolução para sua vida. Quem consegue sonhar, também consegue sorrir. Sonhar, é pensar em coisas novas que você ainda não tentou, ou bater de novo naquela porta que você já bateu centenas de vezes. Sonhe com uma oportunidade grande e desafiadora. 

Li um fato real no jornal há uns 20 anos. No Vale do Jequitinhonha, arrendam-se áreas de terrenos para cavar minas à procura de pedras preciosas. Uma dupla de mineiros passou muitos meses cavando, e cavando, mas só achava cascalho. Desanimados, desistiram de cavar e devolveram a mina. A terra foi arrendada para outros garimpeiros que após cavarem menos de meio metro, na mesma mina, encontraram um pedra de águas-marinas de cerca de duas toneladas. 

Os que desistem dos seus sonhos, primeiro perdem o próprio sorriso, depois perdem a bênção. Sei o que é isso, pois passei onze anos enviando, e enviando currículos, desempregado. Mas sempre esperando pelo dia em que uma porta se abriria. Justamente quando mais me entristeci por uma entrevista mal sucedida, veio uma nova oportunidade. Refiz mais uma vez o currículo; quando fui entregá-lo à gerente do RH, ela nem quis receber-me. Tudo parecia repetir-se pela milésima vez. Mas aquela vez foi a última. Depois de onze anos, a porta não bateu na minha face, ela abri-se e enlargueceu-se. 

Os sonhos são como a estrutura de uma ponte.

Do lado de cá, estão as dificuldades, as mazelas, os preconceitos, os desprezos, os zombadores, os linguarudos, os urubus... Mas do outro lado, o Senhor já providenciou as vitórias e está esperando a sua chegada. Mova-se! É sempre interessante esse fato: O profeta Samuel foi até a casa de Jessé - o belemita, para derramar azeite da unção sobre a cabeça do novo rei. Enquanto todo os irmãos estavam em casa, ociosos, o jovem Davi estava ocupado, cuidando das ovelhas da família. 

Você entra com o sonho e Deus com o milagre.

Assim vai cumprir-se a mais bela promessa do Salmo 23: Deus proverá uma mesa e vai colocá-la(o) assentada(o) atrás dela. Diante de você, mas do lado de cá do rio, estarão os zombadores, os urubus, os preconceituosos, os apedrejadores, os linguarudos, que de longe, vão avistá-la(o), surpresos sem entender nada. 
Jesus é o seu raio de sol.

Quando todas as portas se fecham, os amigos a(o) abandonam e você está no mais profundo dos poços, olhe para cima e procure por Jesus Cristo. A porta do céu nunca está fechada. Ele é o nome do socorro no dia da angústia. Foi Ele mesmo que disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. 

Basta cinco minutos. Se você ousar um sonho e pensar nele cada dia, Deus vai de abrir a porta. Se você entrar por esta porta, e continuar caminhando, Ele vai abrir portas maiores. Porque se você caminhar com Jesus, enquanto Ele não cumprir toda vontade de Deus na sua vida não descansará, pois Jesus ama você. 

Dedicatória:

Dedicamos esta mensagem a todos os brazucas que "ralam" no exterior e são leitores desse blog: nos Estados Unidos, Portugual, Holanda, Italia, Japão, Bélgica, Espanha, Itália, Suiça, Reino Unido, Irlanda, Dubai, França, Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, México, Venezuela e especialmente para uma leitora de Hong Kong. 

Com respeito e carinho: João Cruzué. 

[https://www.facebook.com/Pr.SilasMalafaia/posts/500432676777407?pnref=story]

[http://olharcristao.blogspot.com.br/2011/06/cinco-minutos-para-voltar-sonhar.html]

autor: João Cruzué - cruzue@gmail.com

Leia Mais ››

ARREBATAMENTO E AS SETE DISPENSAÇÕES


INTRODUÇÃO

A abordagem do tema implica a adoção de uma doutrina, que neste caso é a dispensacionalista. A doutrina dispensacionalista vem ganhando terreno e firmando-se como a mais aceita no meio cristão, sendo quase totalmente eleita no meio evangélico como a mais consentânea com a Palavra de Deus. Evidentemente, essa não é a única abordagem possível, mas parece-nos a mais adequada.

Trata-se de uma doutrina teológica que adota a interpretação histórico-gramatical dos reformadores e, em especial, advoga uma interpretação das profecias vista em vários períodos ou dispensações de Deus na história. Segundo o formato dispensacionalista, a Bíblia está organizada em sete fases ou dispensações .(Gênesis 1:1- 3-7), Consciência (Gênesis 3:8- 8:22), Governo Humano (Gênesis 9:1 – 11:32), Promessa (Gênesis 12:1 – Êxodo 19:25), Lei (Êxodo 20:1 – Atos 2:4), Graça (Atos 2:4 – Apocalipse 20:3) e o Reino Milenar (Apocalipse 20:4 – 20:6).

O que é DISPENSAÇÃO? Dispensação “é o período de tempo durante o qual os homens são provados a respeito da obediência a certa revelação da vontade de Deus (Scofield). Ou seja, dispensação é o período de oportunidade que Deus concedeu ao homem através de toda a sua história sobre a terra. Estes períodos foram divididos pelos teólogos em sete etapas:

1ª-Dispensação - Edênica da Inocência


Esta dispensação durou da criação do homem (Gênesis 2.7) até sua conseqüente expulsão do Jardim do Éden (Gênesis 3.24)em estado de inocência. O tempo de duração deste período pode ter sido de muitos anos.Porém, com a desobediência entrou o pecado no mundo e, com ele, a morte(Romanos 5.12).

2º-Dispensação - Antediluviana da Consciência


Da queda do homem (Gênesis 3) até o dilúvio (Gênesis 7). O tempo de duração foi cerca de 1656 anos. O homem também falhou nesta dispensação a ponto de Deus planejar destruir a humanidade em conseqüência da corrupção de todo gênero humano (Gênesis 6).o grande sinal escatológico desta dispensação é a preservação do justo Noé e sua família em uma arca do juízo divino aplicado sobre aquela geração rebelde. A preservação divina de Noé e sua família no dilúvio é um símbolo do Arrebatamento da Igreja, que será preservada do juízo divino que virá sobre este mundo (2 Pedro 2.5; Lucas 17.26; Apocalipse 3.10).

Outro grande sinal escatológico registrado neste período foi a transladação de Enoque (Gênesis 5.24). Assim como Enoque foi transladado por andar com Deus, assim também a igreja que anda com Deus será arrebatada ao encontro do Senhor nos ares (1Ts.4.16-18 e 1 Co.15.51,52).

3ª-Dispensação - Pós-Diluviana do Governo Humano


Do dilúvio (Gênesis 7) até a chamada de Abraão (Gênesis 12). O tempo de duração foi cerca de 428 anos.Nesta dispensação se deu a formação das primeiras nações existentes; a terra começou a ser dividida (Gênesis 10.25). Porém, o homem, mesmo após a advertência diluviana, voltou a falhar e planejou a construção da Torre de Babel.osinal escatológico ocorrido neste período foi a liderança de Ninrode como um tipo de “anticristo”. A Bíblia diz que Ninrode foi o primeiro homem que quis ser poderoso na Terra.

4ª-Dispensação - Patriarcal


Da chamada de Abraão (Gênesis 12) até a outorga da Lei no Monte Sinai (Êxodo 20). O tempo de duração foi cerca de 430 anos (Gálatas 3.17). Em cada dispensação ou época, Deus sempre preservou uma família ou linhagem justa. Assim como Noé e sua família foram escolhidos por Deus em meio à depravada geração antediluviana,agora Deus escolhe Abraão como a única luz que ainda brilhava no meio da geração pós-diluviana.Esta dispensação leva este nome porque Deus mantinha relações com os Patriarcas das famílias piedosas a exemplo de Abraão, Isaque e Jacó.Uma luz escatológica brilhou neste período com a promessa que Deus fez a Abraão de que todas as famílias da Terra seriam abençoadas através dele.

5ª-Dispensação - da Lei

Veja também:  DISPENSAÇÃO DA LEI

Da outorga da Lei no Monte Sinai (Êxodo 20) até a morte de Jesus Cristo (Gl. 3.10-24). Durou cerca de 1445 anos.Esta dispensação é dividida em 3 períodos

Período Teocrático - 465 anos. Neste período, Israel não tinha ainda um regime humano
de governo. Deus era quem guiava o povo indicando líderes como Moisés, Josué,Samuel e outros juízes levantados por Deus. Durou da saída de Israel do Egito até a inauguração do período monárquico com Saul.

Período Monárquico - 490 anos. Este período foi inaugurado com a dinastia desastrosa de
Saul, mas depois consertada por Deus com a escolha de Davi, que desenvolveu um reinado de êxito e conquistas e depois coroado com o próspero reinado de seu filho Salomão. Este período encerrou-se com o cativeiro babilônico em 605 a.C. O sinal escatológico deste período foi a escolha de Davi por Deus para fazer parte da família messiânica (2 Sl. 7.12,13; Lc. 1.69 e 2.11; Mt. 22.41-46).

Período Imperial Gentílico -  Cerca de 605 anos e é conhecido como início da plenitude dos gentios. Mostra Israel sob o domínio dos 4 (quatro) Impérios mundiais: Babilônico, Medo-Persa, Grego Macedônio e Romano.

6ª-Dispensação - Graça (da Igreja)

Veja também:  DISPENSAÇÃO DA GRAÇA

É o período que estamos vivendo. O Novo Testamento é agora palco de uma nova fase probatória. O Senhor Jesus estabelece Sua Igreja. (Mt 16.18) e com ela abre-se as portas da graça. Esta sexta Dispensação é também chamada de: Dispensação da Igreja e do Espírito Santo. Jesus inaugurou esta Dispensação, (Jo 1.17). Foi uma grande manifestação do Amor de Deus, (Tt 2.11). Esta dispensação já dura quase dois mil anos de história e findará com o retorno de Jesus Cristo para buscar sua Noiva, a Igreja (Jo. 14.1-3;Mt. 25.5,6).Quando acontecerá o arrebatamento.

7ª-Dispensação - Milenar

Veja também:  DISPENSAÇÃO MILÊNIO

E, por último, temos a sétima dispensação, pertencente ao porvir: “Reino”; nesta, haverá um reino milenar do Messias em Jerusalém, as promessas que Deus fez a Israel como nação serão cumpridas e, pelo fato de Israel estar em sua glória, os outros povos também colherão grandes bênçãos.

ARREBATAMENTO: SIGNIFICADO

É de extrema importância entender a distinção que existe nas Escrituras entre o arrebatamento e a vinda de Cristo. O arrebatamento não deve ser confundido com a vinda de Cristo. Embora o Senhor venha dos céus em ambas as ocasiões, o arrebatamento e a vinda de Cristo são eventos que diferem de forma distinta.  Para melhor esclarecimento do assunto Wallace Oliveira Cruz escreve:

·                 Arrebatamento é quando o Senhor vem para os Seus santos                            (Jo 14.2,3) ‑‑ Vinda de Cristo é quando Ele vem com os                                     Seus santos (que foram levados à glória no arrebatamento)                                Jd 14; Zc 14.5.

O arrebatamento pode acontecer a qualquer momento ‑‑ a vinda de Cristo não acontecerá até cerca de 7 anos após o arrebatamento.
No arrebatamento o Senhor vem secretamente, num piscar de olhos (1 Co 15.52) ‑‑ em Sua vinda Ele vem publicamente e todo olho O verá (Ap 1.7).
No arrebatamento Ele vem para libertar a Igreja (1 Ts 1.10) ‑‑ em Sua vinda Ele vem para libertar Israel (Sl 6.1‑4).
No arrebatamento Ele vem nos ares para a Sua Igreja, pois é o Seu povo celestial (1 Ts 4.15‑18) ‑‑ em Sua vinda Ele volta à terra (no local chamado Monte das Oliveiras) para Israel que é o Seu povo terrenal (Zc 14.4,5).
No arrebatamento é o próprio Senhor Quem reúne os Seus santos (1 Ts 4.15‑18; 2 Ts 2.1) ‑‑ em Sua vinda Ele envia os Seus anjos para reunir os eleitos de Israel (Mt 24.30,31).
No arrebatamento Ele leva os crentes para fora deste mundo, deixando para trás os ímpios (Jo 14.2,3) ‑‑ em Sua vinda os ímpios são tirados do mundo para julgamento e os crentes (aqueles que tiverem se convertido por meio do evangelho do Reino que será pregado durante a tribulação) são deixados para desfrutar de bênçãos na terra (Mt 13.41‑43; 25.41).
No arrebatamento Ele vem para libertar os Seus santos (a Igreja) da ira vindoura (1 Ts 1.10) ‑‑ em Sua vinda Ele vem para derramar a Sua ira (Ap 19.15).
No arrebatamento Ele vem como o Noivo, para receber Sua noiva, a Igreja (Mt 25.6,10) ‑‑ em Sua vinda Ele vem como o Filho do Homem em juízo sobre aqueles que O rejeitaram (Mt 24.27, 28).
No arrebatamento Ele vem como a "Estrela da Manhã" que desponta pouco antes de raiar o dia (Ap 22.16) ‑‑ em Sua vinda Ele vem como o "Sol de Justiça", que é o próprio raiar do dia (Ml 4.2).

No arrebatamento Ele vem sem quaisquer sinais, pois o cristão anda por fé e não por vista (2 Co 5.7) ‑‑ já a Sua vinda será cercada de sinais pois os judeus pedem sinais (Lc 21.11,25‑27; 1 Co 1.22).

Nas Escrituras nunca é feita referência ao arrebatamento como um "ladrão de noite". Este termo refere‑se à vinda do Senhor (1 Ts 5.2; 2 Pd 3.10; Mt 24.43; Ap 16.15; 3.3).

Em um certo sentido há três vindas. Sua vinda para o que era Seu (Primeira Vinda Jo 1.10,11; Hb 10.7), Sua vinda para os que Lhe pertencem (Arrebatamento Jo 14.2,3; 1 Ts 4.15‑18 ‑‑ N.T.: ou "pelos que Lhe pertencem"), e Sua vinda com os que Lhe pertencem (A Vinda de Cristo Jd 14). 

Muitos afirmam que o arrebamento significa ser transladado de um lugar para outro, e não para o céu. O texto invocado é Atos 8:39-40, quando Filipe foi arrebatado de uma cidade e transportado para outra pelo Filipe não foi transformado, mas apenas transportado miraculosamente pelo Espírito Santo. Evidentemente, não se cuida aqui de arrebatamento, porque Espírito de Deus para realizar a obra.. O termo grego usado é "ρπασεν", que quer dizer literalmente pegar, apanhar ou agarrar. 

Já no texto de I Tessalonicenses 4, que cuida do arrebatamento em que seremos transformados e transportados para o encontro com o Senhor, o termo grego utilizado é "ρπαγησόμεθα",  cujo significado é ser raptado ou ser arrebatado.

O termo “arrebatamento” também deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. Esse evento descrito aqui se refere à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares.


O arrebatamento faz parte da denominada “Escatologia”. O termo “escatologia” vem do vocábulo grego “eschatos”, que significa “últimos”, e “logia” provém também do grego e significa “estudo” ou “tratado”. Escatologia é a doutrina que estuda os últimos acontecimentos relacionados a Deus e aos homens.

ARREBATAMENTO – FUNDAMENTOS BÍBLICOS

Já demonstramos que o próprio Senhor Jesus endossou a doutrina do arrebatamento.

Quando: ‘’Porém daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai’’.Mc.13:32(portanto pode ser a qualquer momento)

Sinais:1) apostasia (2 Ts 2.3); 2) multiplicação de religiões e práticas demoníacas (2 Co 4.4; 1 Tm 4.4); 3) indiferentismo espiritual (2 Tm 3.1-6; Jd v.18); 4) guerras (Mt 24.6); 5) restauração nacional de Israel (Lc 21.29,30). Apostasia  (abandono da fé e da doutrina .A frieza espiritual (o amor de muitos esfriará), o modernismo teológico, o mundanismo (homens amantes de si  mesmo), o materialismo filosófico, o conformismo. .

Ou seja, o Senhor não estabelece uma data específica, mas anuncia sinais que ocorrerão por ocasião da volta do Senhor. Um deles, talvez o mais instigante, é a restauração de Israel como estado independente, o que corrobora em muito a doutrina dispensacionalista, e está de acordo com as profecias veterotestamentárias. Assim, o ser “tomado” no antigo testamento é semelhante à expressão utilizada para o arrebatamento no novo testamento.

O Senhor ainda diz que será como nos dias de Noé e de Sodoma e Gomorra, conforme Lucas 17.26-36.

Podemos ver que o mundo está desapercebido da profecia, não sabem o que vai acontecer, qual o programa de Deus. Daí a expressão “casavam-se e davam-se em casamento”. Outrossim, os que tinham contato com a profecia e tinham experiências com o Senhor, e creram nas profecias, foram os que receberam livramento. Esse é o ponto: Noé e Ló foram de certa forma tirados do lugar onde ocorreria o terrível juízo. É o que acontecerá com a igreja, que hoje já vive o princípio das dores: Ela será tirada do lugar onde ocorrerá o juízo, o dia da ira de Deus, a grande tribulação. A comparação é clara, os servos do Senhor receberão livramento..Não queremos com isso antecipar a discussão acerca do momento do arrebatamento em face do livro de Apocalipse. O fato da igreja ser arrebatado antes ou no meio da grande tribulação é algo para o debate.

A doutrina recebeu seus principais contornos em I Tessalonicenses 4.13-17:

13 Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.
14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.
15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.
16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

Aqui podemos entender que o arrebatamento é um mistério, que não seremos arrebatados neste corpo mortal, mas seremos transformados (I Cor 15.54)  por ocasião do arrebatamento.Os que estiverem vivos não morrerão, mas serão transformados, e os mortos que dormem em Cristo Jesus nos precederão no arrebatamento.

Em I Corintios 15.49-54

49 E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.
50 E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.
51 Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
53 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
54 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.

Concluindo, a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus. Essas palavras foram confirmadas pelo próprio Senhor Jesus. Ainda, não se cuida de um translado para outro lugar, como ocorreu com o evangelista Filipe após batizar o Eunuco, mas sim de um arrebatamento precedido de uma transformação em um novo corpo. Ou seja, é definitivo.

A igreja arrebatada só tornará à terra com Jesus Cristo, quando Ele vier no final da grande tribulação. Essa interpretação está de acordo com o Profeta Daniel (setenta semanas de anos) e com a segunda vinda do Senhor. Virá primeiro nas nuvens, para a igreja, como o ladrão da noite. Após o noivo receber a noiva nos céus, e o banquete nupcial, então o Senhor descerá para todos os que ficaram, judeus e não judeus, crentes e não crentes.

QUEM SERÁ ARREBATADO

Para quem será: Para  os crentes em Jesus, aqueles que crêem  e são batizados tanto os vivos quanto os que morreram em Jesus, que confessaram Jesus, aqueles que aceitaram a Jesus como salvador.

Marcos 16:16: "Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." Marcos 16:16: “Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.

Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus”. Mateus 10.32 e 33  e viveu uma vida de santificação. ‘’Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas.( 1º Pd.1.2) . Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna(Rom. 6:22).

Os crentes vivos serão transformados; seus corpos se revestirão de imortalidade e os que morreram em Jesus,ressuscitarão com corpos incorruptíveis.. O apóstolo Paulo diz em 1 Co 15. 51, 52 “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados  seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” (1 Ts 4 16) “Porque o mesmo Senhor descerá dos céus com alarido, e com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro”
Será indispensável estar cheio do Espírito Santo para ser arrebatado, conforme a parábola das dez virgens, por exemplo, que fala das bodas do cordeiro, enquanto do lado de fora estará ocorrendo a grande tribulação.

ARREBATAMENTO E GRANDE TRIBULAÇÃO 

A palavra tribulação significa: aflição, amargura, adversidade, trabalho, ou seja, são aqueles problemas que todo o mundo tem, é muito comum em alguém “Eu estou atribulado”, “estou passando por uma tribulação”, porém isto não passa de momentos maus que acontecem na vida de cada ser humano. Quem nunca passou por problemas na família, na escola, no trabalho, financeiro, no ministério da igreja, etc. Jesus ensinou no Seu evangelho que passaríamos por aflições (Jo 16.33).

A Bíblia diz que a Igreja aqui neste mundo passará por aflições, provas, tribulações. São adversidades que enfrentamos contra o inimigo de nossas almas (Satanás). Pois estas adversidades são formas que Deus usa para corrigir o seu povo nesta terra. O apóstolo Paulo fala da tribulação do tempo presente (Rm 8.18), isto porque refere-se aos momentos difíceis do dia-a-dia. Paulo é bem claro para ninguém confundir tribulação com Grande Tribulação.

Porque Cristo iria castigar a Sua Noiva? È uma pergunta que não tem resposta na Bíblia.

Isto tudo são tribulações, porém nada comparado com a GRANDE TRIBULAÇÃO, que será um período onde a ira (juízos) de Deus serão derramados sobre a terra o qual nunca houve antes, e nem haverá em outro tempo (Mt 24.31). Esta Grande Tribulação virá sobre os moradores da terra que ficarem após o arrebatamento da Igreja. [1]


Onde será: Nos ares, Jesus Cristo virá até as nuvens. Seus pés não tocarão o solo desta vez, como acontecerá mais tarde quando Ele se revelar na Sua vinda em Glória publicamente,descendo sobre o Monte das Oliveiras, em Jerusalém. A Igreja será arrebatada ao encontro do Senhor antes da Grande Tribulação (Ap 3.10; Mt. 3.7; 1 Ts. 1.10).

Quem verá:  Jesus Cristo vem secretamente para a Igreja que O está velando e (Mt. 25.1-13; 24.39-44; 2 Pe. 3.10). O rapto da Igreja é um acontecimento secreto,reservado para os que são Dele,.Jesus (Jo.12.28,29 e At. 22.9). O mundo saberá depois, quando notar a ausência, a falta, o desaparecimento de milhões.


A Bíblia mostra claramente a distinção das duas fases da vinda de Jesus Cristo:

1ª FASE

Virá somente para a Igreja
Virá até as nuvens
Virá como ladrão de noite
Virá como noivo
Virá para os Seus Santos
Virá secretamente

2ª FASE

Virá para julgar as nações
Pisará os pés no Monte das Oliveiras
Todo o olho O verá
Virá como Rei dos reis
Virá com os Seus Santos
Virá publicamente.

Para a Igreja Jesus virá como seu Noivo, a fim de levá-la para si, para a glória celestial (Jo 14.3). Isso inclui todos os santos de todos os tempos.

Para Israel Jesus virá como o seu Messias e Libertador, após prová-lo e expurgá-lo mediante a Grande Tribulação (Mt 23.39; 26.64; Rm 11.26).

Para os gentios, isto é, as nações em geral, Jesus virá como o Rei dos reis e Senhor dos senhores, e Juiz, para julgá-las, e, após isso, reinar sobre elas com vara de ferro, isto é, com justiça (SI 2.6-10; 96.13)

Entre estas duas fases acontecerá a grande tribulação aqui na terra e as bodas do Cordeiro com a igreja na eternidade. 

 Se orarmos e vigiarmos escaparemos das coisas que sucederão (Lc 21.36).

 Versículos bíblicos que nos mostram o grande livramento que o Senhor nos dará:
(Salmos 32.7; Salmos 27.5- 6; Salmos 33.19; Pv 11.8; Ec 8.5; Isaías 65.13 e 1ª Ts. 1.10). [2]

A IGREJA E O DIA DO SENHOR 

1. O Dia de Cristo. O “Dia de Cristo” foi revelado somente no Novo Testamento e aplica-se unicamente à Igreja de Jesus. Por isto, ele está relacionado quase sempre com bênçãos, com promessas e com a esperança da glória de Cristo. Ele diz respeito ao retorno dos crentes renascidos para o reino do Pai (a casa do Pai), mas também ao tribunal de Cristo que vai acontecer nesta ocasião. 

O arrebatamento da Igreja marca o início do chamado “dia de Cristo” (1ª Co 1.8; Fl 1.6). Este “dia” é relacionado com a Igreja, e vai do arrebatamento da Igreja à revelação de Cristo em Glória. Em 2ª Ts 2.2, a tradução correta é “dia do SENHOR”, (com maiúscula, significando “Jeová” conforme o estabelecido pelos editores da Bíblia, internacionalmente). A expressão “dia do Senhor” abrange o mesmo período da vinda de Jesus com relação às nações gentílicas e Israel. Tem a ver com julgamento. A Igreja não está esperando o “dia do Senhor”, mas o “dia de Cristo”. 

2. O “Dia do Senhor”. O dia do Senhor, pelo contrário, não é uma nova revelação, mas já era conhecido no Antigo Testamento. Este “dia” tem a ver com o justo juízo de Deus que cairá sobre o mundo incrédulo e castigará a rebelião contra Ele. Neste dia igualmente acontecerá o juízo sobre o povo de Israel e seu restabelecimento espiritual. Trata-se da intervenção evidente e visível de Deus nos acontecimentos deste mundo.
  
Este dia é o dia da Grande Tribulação e começa depois do “Dia de Cristo”, ou seja, depois do arrebatamento. Ele resultará, finalmente, na vinda de Jesus em poder e glória juntamente com os Seus santos. Por isto ele também é chamado de “as dores” ou “dores de parto” (1ª Ts 5.3). Em sua abrangência mais ampla, o “Dia do Senhor” refere-se ao estabelecimento do reino de Jesus (Milênio) e conduz à derradeira destruição do antigo céu e da antiga terra. Também a este respeito seguem alguns exemplos: 

“Porque o Dia do Senhor dos Exércitos será contra todo soberbo e altivo e contra todo aquele que se exalta, para que seja abatido. Então, os homens se meterão nas cavernas das rochas e nos buracos da terra, ante o terror do Senhor e a glória da sua majestade, quando ele se levantar para espantar a terra” (Is 2.12 e 19; compare Ap 6.15-17). 

“Mostrarei prodígios em cima no céu e sinais embaixo na terra: sangue, fogo e vapor de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha o grande e glorioso Dia do Senhor” (At 2.19-20). 

Outras passagens bíblicas sobre o “Dia do Senhor” são encontradas em Joel 1.15; 2.1-2; Ezequiel 30.3; Sofonias 1.14; Zacarias 14.4-5 e 8; 1ª Tessalonicenses 5.1-5; 2ª Pedro 1.16; 3.10 e Judas 14-15.


3. O Dia de Deus. O “Dia de Deus” é após todos os acontecimentos apocalípticos, ou seja, após o julgamento do grande trono branco. Será dia em que o próprio Deus triunfará definitivamente; depois que todo o mal tiver sido afastado e tudo estiver implantado na nova situação eterna e permanente, quando Deus será tudo em todos. 

“Porque convém que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo dos pés. O último inimigo a ser destruído é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo dos pés. E, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, certamente exclui aquele que tudo lhe subordinou. Quando, porém, todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então, o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos” (1ª Co 15.25-28). Nesse contexto a Palavra diz aos crentes: "...esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão. Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça" (2 Pe 3.12-13). [3]

MARANATA O SENHOR JESUS VEM!!! 


Fontes de pesquisas Bibliograficas:

Apostila de Escatologia do Instituto Bíblico Maranata – Jaiderson E. Marçal

As Setentas Semanas de Daniel – Alva J. McClain – Imprensa Batista Regular

Apocalipse Introdução e Comentário – George Eldon Ladd – Mundo Cristão

Apostila de Escatologia – Paulo C. Guiley 

A visão de PATMOS – Orlando Boyer – Empreendimentos Evangélicos
Bíblia King James Atualizada (KJA), 1º edição setembro 2012, edição de estudo - 400 anos, com a tradução do antigo testamento com originais em Hebraico e Aramaico e o Novo Testamento nos originais em Grego.

Comentário do Novo Testamento – R. N. Champlin – HAGNOS

Exposição de Apocalipse – Donald D. Turner – Imprensa Batista Regular

Enciclopédia de Bíblia e Filosofia - Vl. 1 – R. N. Champlin – HAGNOS

O CRENTE PODE PERDER A SALVAÇÃO? – ANÍBAL P. REIS – EDIÇÕES CAMINHO DE DAMASCO

Teologia Sistemática – Lewis Sperry Chafer – HAGNOS

Internet Doutrina do Arrebatamento – 1997– Luiz H. L´Astorina

O Que Virá Após o Arrebatamento? – Eliseu Pereira Lopes – Associação Religiosa Imprensa da Fé

PAGLIARIN, Juanribe, Jesus, O Evangelho Reunido: Mateus, Marcos, Lucas e João reunidos em um só Evangelho e com fatos organizados em ordem cronológica/ compilado e comentado por Juanribe Pagliarin. Edição de Luxo. São Paulo: Bless Press Editora, 2011.

Ressurreição do Corpo –Richard W. de Haan; Paul. Van Gorder – Imprensa Batista Regular

Versão Almeida Revista e Atualizada – BOL MA 3.00

Vem Depressa Senhor Jesus - Charles C. Ryrie – Chamada da Meia-Noite

Wallace Oliveira Cruz

Leia Mais ››

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz
BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

MARCADORES

A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS ADULTÉRIO AGNOSTICISMO ANSIEDADE ANTROPOCENTRISMO APOLOGÉTICA CRISTÃ APOSTASIA ARMINIANISMO ARQUEOLOGIA BÍBLICA ARREBATAMENTO AS 95 TESES DE MARTINHO LUTERO AS BEM-AVENTURANÇAS ASSISTÊNCIA ATEÍMOS BATISMO C. H. SPURGEON CALVINO CAPELANIA CARNAVAL CASAMENTO CATOLICISMO CIAS CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS CRIACIONISMO CRISTANDADE CULTO DE SEPULTAMENTO DEPRESSÃO DIA DA REFORMA PROTESTANTE DISPENSACIONALISMO DISTRIBUIÇÃO DE BÍBLIAS DOAÇÃO DE SANGUE DONS ESPIRITUAIS DOUTRINA BÍBLICA DROGAS DÍZIMO EMPREENDEDORISMO EMPREGO ESCATOLOGIA ESCRITOR CRISTÃO ESPIRITISMO ESPÍRITO SANTO ESTADO INTERMEDIÁRIO ESTATUTO DA OVELHA EVANGELHO EVANGELIZAÇÃO EVOLUCIONISTA EXEGESE BÍBLICA FAMÍLIA FILOSOFIA GLOSSOLALIA GRAÇA HERESIAS HERMENÊUTICA HISTÓRIA HISTÓRIA DA IGREJA HOMILÉTICA HOMOSSEXUALISMO IDEOLOGIA IDOLATRIA IGREJA CORPO DE CRISTO ILUMINISTA INFIDELIDADE ISRAEL JERUSALÉM JESUS JESUS GLORIFICADO LIVRE ARBÍTRIO LIVROS APÓCRIFOS OU NÃO CANÔNICOS LÍNGUA MALEDICÊNCIA MARKETING MAÇONARIA MENTIRAS MODISMOS MORDOMIA CRISTÃ MOTIVAÇÃO MULHERES VIVENDO A PALAVRA DE DEUS NAMORO CRISTÃO NATAL NEOPENTECOSTALISMO NOTÍCIAS GOSPEL O JUGO DESIGUAL O RELATIVISMO A VERDADE E A FÉ O SANGUE DE JESUS OBRA ORAÇÃO PALESTINA PASTOR PENTECOSTALISMO PERDÃO PERSEGUIÇÃO POLÍTICA PORNOGRAFIA PREDESTINAÇÃO RELATIVISMO RENASCENTISTA SACERDÓCIO DO CRENTE SALVAÇÃO SANTIFICAÇÃO SEITAS SOBERANIA DE DEUS SOTERIOLOGIA SUICÍDIO TABERNÁCULO TEOCENTRISMO TEOLOGIA TRABALHO