Bíblia: A Palavra de Deus

00:00 0 Comments A+ a-


Apesar de ser o livro mais lido e conhecido do mundo, muitas pessoas tem dúvidas sobre a Bíblia. Ela de fato é a palavra de Deus? Conheça um pouco deste livro que poderá mudar a sua vida.

O que significa Bíblia?

A palavra Bíblia deriva do grego bíblion, que significa "conjunto de livros". Ao todo são 66 livros, sendo 39 do Antigo Testamento (antiga aliança) e 27 do Novo Testamento (nova aliança).

Quem escreveu a Bíblia?

Aproximadamente 40 homens escreveram os 66 livros da Bíblia, contudo, a Bíblia tem um único autor intelectual que foi o Espírito Santo de Deus. Significa dizer que os autores dos livros não escreveram aquilo que queriam, mas o que Deus queria que eles escrevessem. No Segundo livro de Timóteo, Paulo diz que a Escritura (bíblia) é divinamente inspirada, portanto, ela é a palavra de Deus para o homem.

Quando a Bíblia foi escrita?

Ela foi escrita em um período de aproximadamente 1600 anos. O livro de Gêneses foi escrito por volta de 1445 AC e o Apocalipse por volta de 90 a 96 DC. O livro de Jó tem data incerta, mas acredita-se que ele seja o livro mais antigo da Bíblia.

A Bíblia foi escrita em qual idioma?

O antigo testamento foi escrito em Aramaico e Hebraico, sendo traduzido posteriormente para o grego. O novo testamento foi escrito em grego.

A Bíblia é de fato a palavra de Deus?

John Wesley* fez uma importante declaração a respeito da veracidade da Bíblia. Ele declarou que os homens bons ou os anjos, não podem ser os inventores dela, pois sendo bons eles não poderiam mentir e na Bíblia há inúmeras frases dizendo: "Assim diz o Senhor...", frases que só podem ser de Deus!
Ainda, segundo ele, ela também não pode ser invenção dos demônios ou de pessoas más, já que neste caso, eles estariam escrevendo um livro para condenar eles mesmos.
Por fim, ele conclui que apenas Deus pode ter sido o seu inventor e criador, sendo portanto ela uma obra de Deus, significa que tudo que ali está escrito é a palavra de Deus e a mais absoluta verdade, pois Deus é verdade!

A Bíblia contém erros?

Não. Por ter sido inspirada por Deus, ela não contém erros, falhas ou mentiras.

A Bíblia evangélica é diferente da Bíblia católica?

A Bíblia é única. Contudo, as versões evangélicas contém sete livros a menos que as versões católicas. São eles:  Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria, Eclesiástico.
Estes livros foram considerados pelos judeus da palestina como não sendo inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos os rejeitam como parte da Bíblia. Outro ponto importante é que o Novo Testamento não faz nenhuma referência a estes livros. (veja mais)

Qual o propósito da Bíblia?

Ela é um livro cristológico, isto é, desde o Gêneses ao Apocalipse, tudo aponta para Jesus Cristo. Portanto, é um livro que tem o propósito de apresentar Jesus ao homem.

Existe algo realmente importante na Bíblia para a minha vida?

Ela é o livro mais sábio e completo que existe. É impossível alguém se envolver com o estudo bíblico é não sofrer uma mudança de vida. Milhares e milhares de pessoas, entre elas EU, tiveram suas vidas completamente modificadas com os ensinamentos bíblicos.
E você? Quer conhecê-la? (http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=71)


Antes de ler, faça uma oração. Não sabe orar? Diga simplesmente isto: Senhor, quero conhecer a sua palavra e entender a mensagem que ela tem para a minha vida.
Leia, reflita, medite, analise cuidadosamente, envolva-se.
Tenha absoluta certeza que neste momento o próprio autor da Bíblia estará ao seu lado para te ajudar a compreender aquilo que ele revela apenas aos humildes de coração.
Mateus 11:25
Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.

E o que a Bíblia diz sobre Jesus?

  • Que Jesus é o filho de Deus;
  • Que  morreu na cruz do calvário, para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna;
  • Que voltará para buscar a sua igreja, ou seja, aqueles que o aceitarem como seu Senhor e Salvador;
  • Que voltará também para julgar e condenar ao inferno aqueles que o rejeitarem.
* John Wesley viveu na Inglaterra do século XVIII, liderou um grande avivamento espiritual. Viajou cerca de 400.000 km por todas as partes da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda, pregando cerca de 40.000 sermões. Sua influência se estendeu à América do Norte e deixou importantes obras e ensinamentos para a igreja.

Principais fontes:
. Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD
. SBB - Sociedade Bíblica do Brasil
. Wikipedia 

Jesus é a vida

00:00 0 Comments A+ a-


Lucas 7: 11-16


            INTRODUÇÃO

            O homem no seu estado natural de pecador, vive debaixo de um juízo de condenação e morte. Nesta situação ele não produz nenhum fruto que permaneça para a eternidade, pois, somente Deus pode fazer isso por ele, e isso não acontece também, porque o homem vive como se Deus estivesse morto.

·       Viúva – Tipo da igreja desamparada, desprotegida, que não gera mais, pois seu marido está morto;

·       Filho morto – Obra morta, fruto morto, sem razão de existir, religião.

DESENVOLVIMENTO


Quando Jesus entrou na aldeia de Naim, podemos observar duas multidões que se encontram na porta da aldeia:

·       A primeira multidão estava jubilosa, pois tinha Jesus, o Senhor da Vida;

·       A segunda multidão estava chorando de tristeza, pois conduzia um defunto e a morte se evidenciava.

Jesus moveu-se de íntima compaixão ao ver aquela situação, pois o salário do pecado ocupava lugar de destaque no coração de todos ali. Naquele momento o amor do Senhor pelo homem perdido começa a se manifestar poderosamente, pois Ele não tem prazer na morte do homem nem no juízo que vem sobre ele.

Não chores - Foi a palavra que Jesus falou para a viúva e mãe do jovem que seguia para o cemitério. A palavra de Jesus foi dita com segurança, e não simplesmente para consolar por algum tempo. Foi uma palavra que deu certeza de que a solução daquela grande dificuldade seria alcançada, pois o Senhor era a solução.

Jesus tocou o esquife - O esquife que mantinha e conduzia o jovem morto, representava o poder da morte sobre o homem, Mas o Senhor Jesus tocou a morte, isto é, Ele tomou a morte sobre si, e impediu o seu avanço contra nós, e nos deu a vida eterna.

Mancebo, a ti te digo, levanta-te – A Palavra do Senhor Jesus foi imperativa, foi uma ordem dada com autoridade sobre a morte, devolvendo a vida ao jovem. A Palavra de Jesus põe o homem morto pelo pecado, de pé na sua presença, capacitando-o para uma nova vida e uma nova caminhada, agora, para a vida eterna.

E o entregou à sua mãe – A mãe tipifica a igreja que foi agraciada pelo poder vivificador do Senhor. Ela não é chamada mais de viúva, pois recebeu o filho vivo para cuidar – no corpo. Sua esperança foi renovada, pois recebeu uma herança – o filho vivo.

CONCLUSÃO


Jesus nos encontra na nossa caminhada de morte, e nos intercepta antes do sepultamento – condenação. Ele nos devolve a vida e nos revela o Projeto de Deus que nos conduz à eternidade.
Naquele dia todos disseram: “Deus visitou seu povo”. Isso aconteceu quando Jesus se revelou às nossas vidas, para nos devolver a alegria e a razão de viver, pois Ele é o Senhor da Vida.



Pr. Siegfried Grunhagen – Curitiba – PR 

Jesus anda sobre o mar

00:00 0 Comments A+ a-


Marcos 6: 45-51 

          INTRODUÇÃO

A Palavra mostra que todas as vezes que Jesus estava presente em algum lugar, os milagres e maravilhas aconteciam. Isto porque na presença de Jesus, as obras de Deus eram manifestas. A Bíblia mostra muitos exemplo disso - A cura de sogra de Pedro, a ressurreição de Lázaro, a cura da mulher encurvada e do homem da mão mirrada, etc.


          DESENVOLVIMENTO

Na noite em que os discípulos atravessaram o Mar da Galiléia, o fizeram sozinhos, Jesus não estava com eles, pois havia ficado em terra orando, e muitas dificuldade surgiram durante a travessia, pois o mar se embraveceu com fortes ventos, e as ondas se levantaram.

O grande perigo enfrentado pelo homem nesta hora é o fato de ele estar sozinho, sem contar com a presença do Senhor em sua vida e em seu coração. O salmista se refere ao Senhor como um abrigo em meio à tempestade, como um rochedo forte e um esconderijo para o homem. A sombra do Senhor é um lugar de descanso; O Senhor é o nosso refúgio e nossa Salvação. A Salvação não é algo para depois da morte, mas nós precisamos dela ainda nesta vida, para que possamos atravessar este mar, que é o mundo, em segurança, até chegar ao Porto Seguro, que é a eternidade.

O homem pensa que é forte e auto-suficiente, mas na verdade ele é frágil. Basta um vírus microscópico para colocar o homem numa cama ou num túmulo. Às vezes o homem é derrotado por uma angústia profunda ou por um situação inesperada.

O homem lá fora está só e desamparado, como os discípulos naquela noite, no meio do mar furioso; Jesus não estava com eles e por isso eles corriam perigo de vida. Eles precisavam da presença e da bênção do Senhor. Quando o Senhor Jesus veio até eles, caminhando sobre as ondas do mar e entrou no barco onde estavam, logo o milagre aconteceu, o vento parou de soprar e o mar se acalmou.


          CONCLUSÃO

Este mundo é como um mar furioso. Ele se levanta repentinamente para nos fazer afundar e afogar. Sozinhos não temos como suportar os problemas e dificuldades, mas quando clamamos em meio às lutas desta vida, pelo nome do Senhor, imediatamente Ele se faz presente para nos livrar e os milagres começam a acontecer. Nós não podemos viver sozinhos, este é nosso maior problema: não contar com a presença do Senhor Jesus na nossa vida. Mas quando o Senhor chega tudo muda e a bênção é ordenada.

A presença de Jesus - o Eu Sou - é a presença do Pai e do Espírito Santo na nossa vida. Jesus é o mesmo hoje em dia, Ele continua no meio do seu povo para abençoar aquele que espera na sua providência. Ele mesmo disse: “Clama a mim, e responder-te-ei...”.

No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo

00:00 0 Comments A+ a-


João 16: 33

Uma das maiores alegrias e honras para os discípulos da igreja primitiva, era padecer pelo nome do Senhor Jesus.

Jesus disse que todo aquele que realmente procurasse segui-lo, seria alvo de todo tipo de sofrimento, porque isso aconteceu com Ele também.

A verdadeira igreja é aquela que trilha os mesmos caminhos de Jesus, é a que passa pelas mesmas experiências que Ele passou.

Jesus enfrentou problemas com:
O Governador (Patrão) - Mateus 2: 16
Seus Irmãos (Parentes)- João 7: 3-5
Seus Conterrâneos (Colegas) - Lucas 4: 28, 29
Seus Discípulos (Amigos Íntimos) - Lucas 22: 47, 61
Os Fariseus (Religiosos) - Lucas 11: 53, 54
O Inimigo - Mateus 4: 1-11
O Mundo - João 17: 14-16


O sofrimento é doloroso e produz muitas lágrimas, mas no fim produz um fruto maravilhoso de experiências conhecimento do Senhor. Ele tem nos sustentado e consolado, pois passou por tudo isso também. Assim como Ele venceu negando-se a si mesmo, agora nos ensina a ser vencedores através do seu exemplo.

Já achei resgate

00:00 0 Comments A+ a-


Jó 33: 24 – 28

INTRODUÇÃO


Uma das coisas mais terríveis e traumatizantes para uma pessoa, é cair nas mãos de seqüestradores. Quando alguém se vê à mercê de homens perversos, que são capazes de tudo para alcançar seus objetivos, sua vida passa a correr sérios riscos.
O seqüestrador não tem misericórdia nem amor. Ele é capaz de matar sua vítima inocente sem piedade, caso o seu resgate não seja pago. Por isso os familiares de uma pessoa raptada, são capazes dos maiores sacrifícios para ver seu ente querido são e salvo. Após o pagamento do resgate e a libertação do cativo, a alegria da família é contagiante, e todas as medidas para que o fato não se repita, geralmente são adotadas de imediato.

DESENVOLVIMENTO

O homem um dia viveu na presença de Deus, em comunhão com Ele, como em família. O Senhor cuidava do homem com todo amor, e cada tarde vinha visitá-lo e ver como estava. Mas o homem não cuidou de sua própria vida e não atentou para a Palavra de Deus, por isso caiu nas mãos do adversário, que o seqüestrou e o levou para longe da presença do Pai. A partir daí o homem tornou-se cativo e escravo do pecado.

O preço exigido pelo inimigo para o resgate e libertação do homem era altíssimo, e homem algum poderia pagá-lo, ainda que reunisse todas as riquezas e tesouros do mundo. Esse resgate não poderia ser pago através da religião, nem pela justiça ou bondade humanas. O homem não o conseguiria por sacrifício ou esforço próprio; enfim, não havia como sair desta situação terrível. Só havia a perspectiva de morte pela frente.

Mas Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Deus empreendeu um grande esforço e enviou seu Filho, que se tornou homem e entregou sua vida como preço pelo resgate de toda a humanidade, morrendo na cruz e cumprindo a Obra de libertação. O sacrifício de Jesus foi o preço do resgate em favor de todo o mundo, de modo que o adversário não tem mais o poder nem a posse daqueles que crêem no Senhor Jesus. O pecado não tem mais como dominar aqueles que foram lavados pelo sangue de Jesus.

Por isso Deus teve misericórdia, e não permitiu que descêssemos à cova (morte), pois Ele já achou resgate para nossa salvação: O sangue do Seu Filho Amado. Pela fé no nome de Jesus temos nova vida, somos novas criaturas, como aquele que rejuvenesceu na sua carne e voltou à sua infância e aos dias da sua juventude.

O sacrifício de Jesus trouxe o homem de volta à comunhão com Deus. Através do resgate pelo seu sangue, somos aceitos como filhos  e nossas orações são ouvidas pelo Senhor, que se agrada de nós pela fé que há em nossos corações, e por causa da Obra que Jesus realizou por nós. Ele também nos restituirá a justiça perdida, a qual foi recuperada através do resgate pago na cruz do Calvário.

CONCLUSÃO

O homem precisa reconhecer seus pecados e confessá-los ao Senhor cada dia, sem deixar de perceber que, em toda a sua vida, o pecado não lhe proporcionou fruto algum, a não ser a morte. Desta forma deve decidir não se submeter a ele nunca mais, considerando a misericórdia do Senhor, a sua Salvação e o seu grande amor em enviar seu Filho para pagar o nosso resgate para nos livrar da morte e da condenação.


Nossa esperança hoje é que em breve seremos trasladados para a eternidade, para o lugar da nossa habitação com o Senhor, onde enfim veremos a Luz, que é o Senhor Jesus, o Autor da nossa salvação e Aquele que pagou o alto preço pelo nosso resgate.

Jairo e a Mulher do fluxo de sangue

00:00 0 Comments A+ a-


Mateus 9: 18-26 e Marcos 5: 21-43



JAIRO - Um nome perante a sociedade.
MULHER - Sem nome.
Título - Chefe da sinagoga (verso 41).
Título - Enferma.
Diante da Sociedade - Respeitado, ilustre, era religioso.
Diante da Sociedade - Rejeitada, imunda (Lc 15: 26).
Seu Problema - Filha de 12 anos à morte em casa (verso 42).
Seu Problema - Doente há 12 anos (verso 43).
Tentativa de Resolver - Procurou todos os meios e saídas e nada adiantou.
Tentativa de Resolver - Gastou tudo o que tinha e nada adiantou (verso 43).
Última Tentativa - Foi a Jesus, prostrou-se a seus pés e suplicou que fosse à sua casa.
Última Tentativa - Foi a Jesus, enfrentou a multidão, pois era tida por imunda, tocou a orla do seu vestido.
Palavra de Solução:
1. Verso 50 - Não temas, crê somente, ela será salva.
2. Verso 52 - Não choreis, ela não está morta, mas dorme.
3. Verso 54 - Menina levanta-te.
Palavra de Solução:
1. Verso 45 - Quem me tocou?
2. Verso 46 - Alguém me tocou, porque de mim saiu virtude.
3. Verso 48 - Filha, a tua fé te salvou, vai-te em paz e sê curada deste teu mal.

As três etapas da vida de Jó

00:00 0 Comments A+ a-


Gênesis 30: 37, 38

O CHAMADO

No ventre materno se travou a luta da natureza carnal e espiritual, ou seja, no chamado. A primeira luta que se trava é esta, a definição entre a natureza carnal e a espiritual.

Primogenitura, identificação com o Senhor Jesus, o primogênito. Começa quando nós somos formados na Igreja e é concluída com a imposição das mãos do pai.

Quando Isaque impôs as mãos sobre Jacó ele decretou uma benção profética, mas juntamente com esta benção profética, foi decretada uma benção de morte, Esaú pensou em seu coração, o dia em que o Pai dele morrer eu o mato, O dia em que deixarmos o Pai morrer na nossa vida, a nossa natureza humana nos mata.

Quantos servos usados passaram por este mesmo processo, mas permitiram que o Pai morresse nas suas vidas, morreu a revelação, caíram da graça,  morreram.

O CASAMENTO

É quando o servo passou a primeira etapa, ou seja, começa a ser usado, vem ali Raquel (a Igreja) para dar água ao rebanho e havia um costume na época que tinham que aguardar os pastores se reunirem para tirarem a pedra que cobria a fonte, Jacó chegou ali e tirou a pedra, teve iniciativa e deixou a fonte livre para as ovelhas beberem água. É o obreiro que não espera, mas age no Espírito deixando o Senhor operar e saciar a sede do rebanho.

Jacó chega na casa de Labão para casar-se com a filha dele, queria casar com Raquel, amava Raquel, mas o costume da época era casar-se com a mais velha, que era Lia, Lia era defeituosa dos olhos.

Às vezes é assim, o obreiro se destaca, é valoroso, ama uma Igreja perfeita, mas lhe é dado um compromisso com uma Igreja com problemas, ou um grupo cheio de defeitos e a palavra é: você tem que trabalhar 7 anos para conseguir a perfeita. 7 é o período de Deus.

O CRESCIMENTO

Jacó queria animais salpicados, malhados e morenos, simbolizando a Igreja: Salpicados fala de uma Igreja que luta, que traz as marcas de Cristo - Ap 19:13. Malhados, fala de uma Igreja mista, sem uma cor definida, ou seja, uma Igreja onde todos são bem vindos. Morenos, sou morena por que o sol me queimou, diz em cantares, fala de uma Igreja provada, o sol está sobre ela.

Mas Jacó precisava de uma coisa, precisava multiplicar o rebanho, aí ele teve um sonho: sonhou que ele pegava três varas de árvores diferentes e descascava e as colocava junto a fonte onde elas iam beber água e elas olhavam para aquelas varas e geravam outras malhadas, salpicadas e morenas e assim multiplicou o Senhor o rebanho de Jacó.

Uma vara é de Álamo, outra de aveleira e outra de castanheira.

Álamo: perfume,  o obreiro quando vai a frente tem que expressar o bom perfume de Cristo, tem que ser agradável.
Aveleira: conhecida pela altura, o obreiro tem que ter revelação, falar da eternidade.
Castanheira: Produz frutos, o servo como a palavra diz é como árvore frutífera, mesmo no tempo de seca, não deixa de dar frutos, apresenta os frutos.

Descascar em listras, é o servo se apresentando por dentro e por fora. Ele é o mesmo sempre, na Igreja, na vida profissional, na vida diária, no lar como esposo e pai, ele é o mesmo, sua vida é transparente e não tem defeitos, mas exala o bom perfume de Cristo, anda na revelação e produz muitos frutos.

CONCLUSÃO


O servo, tem que ser esta vara. Quando ele se mostra assim, o rebanho coloca os olhos ali para beber e vê a Pessoa do Senhor Jesus na vida dele. Vê a trindade, as 3 varas.

Esta foi a experiência de Jacó, e Jacó saiu dali rico, isto porque Deus o abençoou grandemente na sua jornada.