O resgate da herança

00:00 0 Comments A+ a-


Levítico 25: 25


INTRODUÇÃO


No livro de Gênesis está escrito que Deus fez o Jardim do Éden e o entregou ao homem para que cuidasse dele. No Éden também estavam os animais criados por Deus, e Adão recebeu a missão de dar nomes a todos eles. Tudo isso fazia do homem o ser mais feliz e rico dentre todos os que Deus havia criado. 

DESENVOLVIMENTO


·       Se teu irmão empobrecer ... - O pecado fez com que o homem perdesse tudo que havia recebido do Pai: a comunhão, a vida eterna, o paraíso e a sua Glória. Por causa de tudo isso, o homem empobreceu e ficou sem o direito de reivindicar ou possuir mais nada. De todas as coisas que o homem perdeu, a maior delas foi a Vida Eterna, a própria Vida de Deus.

·       ... e vender a sua possessão ... – Quando deu ouvidos à voz do inimigo, o homem desobedeceu a Deus e, através do seu pecado, “vendeu” por nada, tudo que tinha recebido de Deus, passando o controle de tudo para as mãos do adversário (Lc 4: 6). Desde esse dia o inimigo tem despojado o homem cada vez mais, transformando-o num pobre mendigo.

·       ... então virá o seu resgatador, seu parente ... – Apesar de tudo que o homem fez, a misericórdia de Deus se manifestou em seu favor, e um “Resgatador” foi enviado para livrá-lo de sua pobreza e do jugo do inimigo. Jesus foi o nosso Resgatador, pois Ele se fez homem (nosso parente) e veio ao mundo para pagar o preço do nosso resgate com a sua própria vida, que foi dada na cruz em favor de cada um de nós, pobres pecadores. Na cruz, Jesus desfez as obras do adversário e abriu o caminho para a Vida Eterna. 

CONCLUSÃO 


Mediante a Obra que Jesus realizou por nós, tornando-se nosso Resgatador, podemos ter acesso ao Pai novamente, para alcançarmos as riquezas da sua Glória e a Vida Eterna.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).