PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



quarta-feira, 12 de abril de 2017

O que ajunta no verão é filho entendido...


Provérbios 10: 5


            INTRODUÇÃO

            A sociedade israelita no tempo do Velho Testamento era basicamente agrícola e pastoril, e a grande maioria das famílias eram envolvidas e tiravam o seu sustento destas atividades.
            Uma das atividades mais comuns, era a plantação de uvas, trigo, cevada, etc. e, tanto o pai como a mãe e todos os filhos, eram levados a trabalhar na cultura desenvolvida pela família, de modo que cada um cumpria uma parte da tarefa. Essas atividades eram ensinadas aos filhos desde cedo, e transmitidas aos seus descendentes através do anos.
            O período mais importante do ciclo agrícola era o da sega, pois era nesta fase que todo o trabalho e esforço desenvolvidos pela família era compensado com a colheita dos frutos. A alegria de ver os resultados do trabalho era muito grande, e normalmente todos participavam de bom grado e de coração voluntário. Era na estação do verão que os frutos eram colhido em Israel, e para os pais de família era motivo de orgulho e satisfação ver os seus filhos envolvidos, principalmente nesta fase do trabalho, pois nada poderia ser perdido.
            No entanto, nem todos os pais tinham a alegria completa, pois havia aqueles que tinham filhos preguiçosos e acomodados, que faziam o trabalho com má vontade e à força, e isso era desgastante e vergonhoso para o pai.

            DESENVOLVIMENTO

            A Palavra nos dá exemplos de filhos do mesmo pai, nascidos na mesma casa, com a mesma forma de criação. Porém com reações diferentes em relação ao Projeto de Deus. Foram homens que tiveram a mesma oportunidade, mas que assumiram atitudes diferentes diante da Obra do Senhor:

Caim e Abel - Eram filhos de Adão e Eva, mas somente Abel entendeu que o acesso ao Pai seria através do sacrifício do cordeiro, e por isso o Pai atentou para sua oferta (culto). Caim não alcançou o projeto, e procurou agradar ao Pai pelos seus próprios meios e esforços. Terminou se tornando um homicida e envergonhou o Pai.

Jacó e Esaú - Jacó entendeu o valor da bênção e a buscou, por isso foi abençoado pelo Pai. Esaú não valorizou a bênção, mas trocou-a por um prato de lentilhas, e como consequência seu nome não apareceu na genealogia de Jesus - nome excluído do Livro da Vida.

            O verão fala um tempo onde os sinais são notórios e distintos das demais estações do ano. Estes sinais são vistos espiritualmente na vida da igreja fiel nesta última hora:

Luz - No verão os dias são mais longos do que as noites, e isso fala do momento da revelação de Jesus na vida da igreja. A Obra vive o tempo do auge das revelações e dos sinais do Espírito Santo.

Calor - No verão os dias também são mais quentes. O calor do Espírito tem sido derramado e tem envolvido a igreja nesta hora.
           
Frutos - O verão é tempo de frutos e tempo de colheita para a eternidade. As flores se transformaram em frutos, e os frutos representam a continuidade da vida, através da propagação da boa semente, que é a Palavra de Deus.

            Esta é a hora propícia para a realização da Obra que vem sendo cumprida desde o princípio. É o tempo da concretização daquilo que foi iniciado pelo Pai, lá na eternidade, e cumprido pelo Filho Unigênito, quando morreu na cruz e plantou as primeiras sementes, que foram depois regadas e cultivadas pelos apóstolos na igreja primitiva, e através dos séculos, até chegar aos dias de hoje.
           
            Este é o momento da colheita dos frutos, pois o ciclo do plantio está chegando ao fim. Esta é a estação favorável, e o Pai deseja ver todos os seus filhos envolvidos na obra de colheita dos frutos. Todos precisam estar participando, pois todos têm recebido as mesmas instruções e orientações para este trabalho. Hoje temos alcançado a profundidade da Obra, as revelações e operações do Espírito Santo são abundantes, temos os seminários que nos instruem em tudo que precisamos saber, e o Culto Profético tem se estabelecido no nosso meio.

            CONCLUSÃO

            O que ajunta no verão é filho entendido. O culto profético é a ocasião da colheita dos frutos. O filho que entende e vive a revelação é aquele que está envolvido na colheita, acordando para a busca, para o trabalho. É o que tem a vida cheia de frutos, e que ajunta para a vida eterna.

            O filho que envergonha é aquele que nesta hora não está preocupado com a Obra, mas busca seus próprios projetos e interesses. Está acomodado e alheio a tudo que está acontecendo, pois o seu olhar está voltado para as coisas desta vida e não para a eternidade.

           

            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES