O paralítico de Betesda

00:00 0 Comments A+ a-


João 5: 1-8

O paralítico é o homem do mundo, espiritualmente inerte e necessitado, sem poder para ir a lugar algum.

O alpendre cheio de paralíticos representa este mundo, repleto de pessoas com as mais variadas necessidades.

O anjo que move as águas do tanque de Betesda (Casa de Misericórdia) é o pastor, que usa a Palavra. O pastor não realiza nada, mas no agitar das águas 9 na revelação da Palavra) o milagre acontece.

Senhor, não tenho homem algum que me ajude... (pois todos ali eram paralíticos) - A igreja precisa ajudar o visitantes, pois se ela não o fizer, será tida como paralítica e necessitada.

Jesus se revela nesta hora para curar o paralítico, pelo poder da sua Palavra.


AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).