"O leproso vai até Jesus"

00:00 0 Comments A+ a-


MATEUS 8:1- 3


1.  INTRODUÇÃO

·     Jesus descia do monte - Ele veio da Eternidade para satisfazer a necessidade da multidão
·     Grande multidão - necessitada da bênção


2.  DESENVOLVIMENTO

·     A multidão - seguia a Jesus, mas nada acontecia, pois estava fora do Projeto de Deus
·     O interesse da multidão - apenas ouvir Jesus e ver os milagres que Ele realizava, comer pão, etc. (coisas relacionadas às coisas deste vida)
·     O leproso
·     Foi até Jesus - buscou (desejou) o projeto
·     Creu no Projeto de Deus para sua vida
·     A situação do leproso
·     Excluído da sociedade - fora da comunhão
·     Separado da família - fora da igreja
·     Vivia de esmolas - alegrias efêmeras, pão envelhecido
·     Considerado imundo - pecador
·     Condenado à morte - juízo sobre o mundo
·     Sem direito de entrar na sinagoga - sem acesso à presença de Deus
·     Lepra = pecado
·     Multidão - obstáculo a vencer
·     O leproso o adorou - humilhou-se, reconheceu a divindade de Jesus
·     A multidão não adorou a Jesus - a religião não consegue adorar verdadeiramente, apenas quer “vê-lo” de longe, sem ter uma experiência com Ele
·     “se quiseres”
·     Debaixo da vontade de Deus
·     Invocação do Projeto
·     Ele entendeu que o bem maior era a salvação. A cura seria uma conseqüência.
·     Jesus estende a mão - o socorro de Deus levando a salvação (soteria)
·     Jesus toca o leproso - Jesus troca a enfermidade do homem pela sua bênção
·     “Quero...” - O  Senhor Jesus externa , dá conhecimento ao homem do seu Projeto de salvação: CULTO PROFÉTICO
·     “Sê limpo...” - conclusão da Obra, do Projeto de Salvação


3.  CONCLUSÃO


          A Obra de Deus se realiza a partir do momento em que o homem reconhece a sua real necessidade de alcançar o Projeto de Deus. Jesus veio ao mundo para nos apresentar este projeto.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).