PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



quarta-feira, 29 de março de 2017

O jumentinho entre dois caminhos



Marcos 11: 1-4

INTRODUÇÃO

            Quando, na eternidade, Deus apresentou o seu Projeto de Salvação da Humanidade, os anjos desejaram realiza-lo, mas o Senhor determinou que o mesmo seria cumprido por aqueles que haveriam de experimentar a gloriosa experiência da redenção, pois só eles poderiam testemunhar da Graça e do Amor do Senhor em favor do homem.

DESENVOLVIMENTO

            No dia em que subiu para Jerusalém, onde seria preso e crucificado dias depois, O Senhor Jesus enviou dois dos seus discípulos a uma aldeia que estava adiante, dizendo que eles deveriam soltar um jumentinho que estava amarrado fora da porta da aldeia, e entre dois caminhos, e trazê-lo até Ele. Disse também que se alguém tentasse impedir aquele trabalho, os discípulos deveriam dizer que o Senhor precisava dele.
           
            Quando chegaram à aldeia, os dois encontraram tudo conforme Jesus havia dito. Eles então tomaram o jumentinho, e quando o estavam libertando, alguém surgiu e tentou impedir, mas eles disseram que o Senhor precisava dele, e aquela pessoa não disse mais nada. Depois eles o levaram até Jesus, que montando nele, seguiu para Jerusalém sendo aclamado pela multidão que dizia: “Hosana, bendito o Rei que vem em nome do Senhor”.

            O jumento é um animal que, desde cedo, tem sido usado para carregar pesadas cargas sobre suas costas; este tem sido o seu destino. Hoje em dia existem muitas pessoas que desde cedo, também têm carregado pesadas cargas sobre seus ombros. Estas cargas representam opressões, angústias, traumas e tudo aquilo que o próprio sistema mundano impõe ao homem.
            A situação de muitos hoje em dia, se assemelha à situação daquele jumentinho, que estava amarrado fora da porta e entre dois caminhos. Muitos estão presos e escravizados no mundo e no pecado, fora da comunhão com o Senhor Jesus (a porta) e com a vida espiritual indefinida, vagueando entre o caminho da vida e o caminho da morte. As pessoas vêem liberdade na vida que levam, mas na verdade elas estão sob o olhar do inimigo, que quando percebe alguma ameaça de libertação, logo se levanta para tentar impedir.
           
            O Senhor Deus, que na eternidade elaborou um projeto para libertar o homem, em um determinado dia, se fez propício, e começou a operar no sentido de mudar o seu destino. Para isso Ele enviou o seu Filho para vir até nós e nos libertar de tudo que nos prendia e nos escravizava. Jesus veio e cumpriu todo o Projeto de Salvação, e nomeou aqueles que Ele alcançou em todas as gerações, a seguirem adiante dele para libertar todos os que, como o jumentinho, estivessem presos fora da porta e entre dois caminhos.
                       
CONCLUSÃO

            Nesta última hora, o Senhor tem enviado sua igreja fiel (dois = comunhão) para realizar a tarefa de libertação dos presos deste mundo, dos que estão distantes dele e sem direção para sua vida. Muitas vezes, quando a obra de libertação se inicia na vida de alguém, logo o inimigo se levanta, se considerando dono da pessoa, trazendo dificuldades, dúvidas e toda sorte de problemas,  na tentativa de impedir a sua libertação. Mas nesta hora precisamos lembrar do que Jesus falou quando enviou os discípulos: “digam que o Senhor precisa dele”.

            Jesus precisa do homem ao seu lado, Ele quer ter o governo de sua vida para conduzi-lo com Ele à Jerusalém Celestial, onde passará a Eternidade, pois este é o destino que Deus quer para o homem.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES