O exilado cativo depressa será solto

00:00 0 Comments A+ a-


Isaías 51:14


 “O exilado cativo depressa será solto, e não morrerá na caverna, o seu pão lhe não faltará...”

INTRODUÇÃO


Isaías foi conhecido como o profeta messiânico, que profetizou a respeito da trajetória do Messias, o  Senhor Jesus. Ele falou a respeito de tudo aquilo que aconteceria, isto é, daquilo que Deus iria operar na vida do homem, através da Obra que o Senhor Jesus iria realizar. Naquele tempo, a situação do povo era de extrema carência e escravidão espiritual e todos precisavam de libertação.

DESENVOLVIMENTO

·        O exilado cativo depressa será solto...

O exilado é o homem sem pátria, sem lar, sem família, sem amigos e sem identidade. Essa é a situação espiritual do homem; ele está distante da Pátria Celestial, para a qual Deus o criou. Por causa do pecado, o homem foi exilado e perdeu a sua identidade com o Pai. Passou a viver sem rumo, afastando-se cada vez mais da Pátria Eterna, e nesta situação, o homem tornou-se cativo no mundo, vivendo preso ao pecado e cativo pelo adversário, sem liberdade e sem esperança, um mero escravo. Sua condição era a mais triste possível, mas a Obra que Jesus realizou na cruz do Calvário, depressa o libertou. O que significa depressa será solto? Significa que o processo de salvação é realizado com dinamismo, sem complicações para o homem, sem a exigência de boas obras, de justiça própria ou merecimento, sem o cumprimento de sacrifícios vãos, sem a intervenção de terceiros, mas pela GRAÇA – Pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. - Ef 2: 8, 9.

·        E não morrerá na caverna...

O destino final do homem na condição de exilado e cativo, seria simplesmente a morte na escuridão e na frieza da caverna eterna. Deus não quer que o homem morra na caverna, na escuridão do pecado, na frieza espiritual, por isso enviou o Senhor Jesus para vencer a morte através da sua ressurreição, e nos livrar da condenação eterna. A ressurreição de Lázaro, que estava morto e sepultado numa caverna, tipifica a Obra de resgate do poder da morte que o Senhor Jesus veio operar em nosso favor. Hoje a perspectiva do homem é outra; Ele não está mais destinado a morrer na caverna, mas certamente a Vida Eterna lhe está garantida, pela fé no nome no Filho de Deus.

·        O seu pão lhe não faltará.

Depois que Jesus cumpriu o Projeto de Salvação, tornou-se Ele mesmo o Pão Vivo que dá vida ao homem e a mantém todos os dias, sem faltar. Na Casa do Senhor há fartura de Pão, Jesus é o Pão Vivo que desceu do céu para nos alimentar espiritualmente; Ele é a manifestação do amor de Deus para com o homem; Ele é o Grande Projeto de Salvação para as nossas vidas.

CONCLUSÃO


O profeta Isaías viu tudo isso projetado para o futuro. Hoje nós temos tudo isso como uma realidade para as nossas vidas. Através da fé em Jesus, não somos mais exilados, mas temos uma Pátria Celestial, para onde seguiremos em breve, quando a trombeta do arrebatamento soar. Não somos mais cativos pelo mundo, pelo adversário e pelo pecado, pois o Senhor já nos libertou pelo poder do seu Sangue. Não tememos mais a morte, pois Jesus venceu a morte e nos deu a Vida Eterna. Por fim, enquanto o dia da nossa partida não chega, estamos na sua Igreja, nos alimentando cada dia do Pão Vivo - Jesus revelado na Palavra - o qual não tem faltado um dia sequer.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).