PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



quarta-feira, 8 de março de 2017

O arrependimento dos ninivitas


Jonas 3: 10 

INTRODUÇÃO

         
O trono do Senhor está firmado na justiça e no juízo. Por isso toda má obra e pecado terá sua justa retribuição. No decorrer dos séculos e através da narração bíblica, podemos ver o juízo de Deus sendo exercido sobre povos e nações; como por exemplo, nos dias de Noé, quando Deus destruiu toda a carne com o dilúvio. Também podemos citar o que aconteceu com as cidades de Sodoma e Gomorra, que foram soterradas por causa dos seus pecados. Conhecemos também muitos exemplos de homens que foram julgados por Deus, por causa de seus pecados contra o Senhor, por exemplo: Senaqueribe, Belsazar, Hamã, Herodes, e outros. A verdade é que a condenação está sobre todo aquele que comete o pecado, e com ela a morte (Romanos 6: 23). Mas ao mesmo tempo que Deus é implacável com os que cometem iniquidade, é também profundamente misericordioso com aqueles que se arrependem das suas más obras.

DESENVOLVIMENTO


Um dos fatos mais admiráveis, que provam que Deus é capaz  de mudar o seu julgamento, é o que aconteceu com os cidadãos da antiga cidade de Nínive, capital da Assíria.

Naquele tempo, Deus estava indignado com os pecados dos habitantes de Nínive, e enviou o profeta Jonas para clamar contra eles, dando-lhes um prazo de 40 dias para se arrependerem, sob pena de destruição. No início o profeta resistiu à ordem do Senhor e o juízo veio sobre ele, que foi engolido vivo por um grande peixe (talvez um cachalote) e em seguida, depois do seu arrependimento, lançado na praia para dirigir-se à cidade e cumprir a ordem do Senhor.

Em Nínive Jonas anunciou o juízo de Deus e toda a população, desde o rei até ao mais simples homem, creu na pregação de Jonas, temendo aquilo que estava por vir sobre eles. O rei de Nínive apregoou um jejum a todos e orientou que todos clamassem fortemente, suplicando a misericórdia do Senhor.

Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho, e se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria, e não o fez. O arrependimento, portanto, e a conversão, são as únicas coisas capazes de deter o juízo de Deus e despertar a sua misericórdia.

O mundo de hoje vive uma situação semelhante à de Nínive. O pecado tem sido a regra de vida do homem, que insensível, não percebe que Deus no céu contempla tudo e já tem determinado um juízo sobre toda essa situação. No entanto, antes que esse juízo seja executado, o Senhor tem enviado o seu Filho para proclamar as boas novas da salvação, exortando a todos que se arrependam e se convertam dos seus pecados. Deus tem dado um prazo, um tempo de prova, para que cada pessoa tenha sua oportunidade de conhecer seu projeto e tomar uma decisão.

CONCLUSÃO


Jesus disse que o que aconteceu com Jonas e com os ninivitas foi um sinal para esta geração dos nossos dias. A situação espiritual é a mesma, e a única maneira de mudar a decisão de Deus é através do arrependimento sincero, de uma mudança de vida, da conversão das trevas do pecado para a luz de Jesus, aquele que pagou o preço para que a justiça de Deus fosse satisfeita.

Antes de levar a salvação para os ninivitas, Jonas teve de descer às profundezas dos mares no ventre do grande peixe, onde passou três dias. Profeticamente, este fato apontava para a morte, sepultamento e ressurreição do Senhor Jesus para nos salvar da perdição eterna, através da fé na sua Palavra.

Cada pessoa hoje precisa reconhecer que é pecadora, e que o juízo de Deus está por vir. Precisa também, mais do que nunca, reconhecer que Jesus é o único que pode livra-la deste juízo, e crer Nele para que a misericórdia e o perdão do Senhor lhe sejam concedidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES