Jesus trás fogo e dissensão à terra

00:00 0 Comments A+ a-



Lucas 12: 49-53 

INTRODUÇÃO


Quando o Senhor Jesus foi enviado pelo Pai para realizar a Obra de Salvação, teve que assumir a forma humana e ser um de nós. Além disso Jesus teve de se submeter às limitações e necessidades de qualquer homem, e assim, toda a sua glória e poder foram tolhidos no seu corpo físico.

Quanta angústia e sofrimento isso trouxe ao Senhor Jesus. No texto acima, Ele exprime seu profundo desejo de se libertar da “casca” na qual estava envolvido, e fala também das consequências que essa libertação traria sobre o mundo.


DESENVOLVIMENTO


Quando o Senhor falou do batismo com que seria batizado, não se referiu ao Jordão, mas à sua própria morte na cruz. Através dela, Ele seria liberto de todas as limitações e angústias humanas, para assumir e retomar novamente toda a sua glória, majestade e poder no céu e na terra – Mt 28: 18.

Sua libertação do corpo físico, através de sua morte, traria um fogo sobre a terra, isto é, seu Espírito Santo, que seria derramado para “queimar” os pecados de todo o mundo, transformando a muitos e separando-os para uma vida de santificação.

A Obra do Espírito no coração do homem causa uma divisão entre aquilo que ele era antes, seu modo de viver, seu mundo, e a vida nova que é criada no seu interior – II Co 5: 17. Por essa razão lares se dividem, os que crêem entram em conflito com os incrédulos, aqueles que têm vida lutam com os que não têm; tudo porque o espiritual não pode ser entendido pelo natural – Rm 2: 14, 15.

Quando o Espírito de Deus opera na vida de alguém, quebrando-a, a vida interior e espiritual, passa a fluir levando vida a outros, como o grão de trigo que, caindo na terra e morrendo, libera a vida interior  de maneira gloriosa e abundante – Jo 12: 24.

CONCLUSÃO


Logo que esta vida flui, a terra perde sua paz e começa a luta. Muitos serão divididos por causa daqueles que entenderam a Obra do Espírito, porque a diferença entre os que servem ao Senhor e aqueles que não servem é muito grande. Muitas dificuldades surgirão entre os que têm o Senhor e os que não têm, entre os que conhecem o Senhor e os que não conhecem, entre os que pagam um preço e aqueles que não pagam, entre aqueles que são fiéis e aqueles que são infiéis, entre os que aceitam as provações e os que as recusam.

Dessa forma se entende porque pessoas que se amam, como pais e filhos, de repente se tornam como inimigos. Esposas se levantam contra seus maridos, sogras contra suas noras e assim por diante. Tudo porque o Espírito Santo nos leva a uma nova vida, que muitas vezes não é entendida nem compartilhada pelas outras pessoas – I Pe 4: 3, 4.



AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).