PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Jesus é a vida


Lucas 7: 11-16


            INTRODUÇÃO

            O homem no seu estado natural de pecador, vive debaixo de um juízo de condenação e morte. Nesta situação ele não produz nenhum fruto que permaneça para a eternidade, pois, somente Deus pode fazer isso por ele, e isso não acontece também, porque o homem vive como se Deus estivesse morto.

·       Viúva – Tipo da igreja desamparada, desprotegida, que não gera mais, pois seu marido está morto;

·       Filho morto – Obra morta, fruto morto, sem razão de existir, religião.

DESENVOLVIMENTO


Quando Jesus entrou na aldeia de Naim, podemos observar duas multidões que se encontram na porta da aldeia:

·       A primeira multidão estava jubilosa, pois tinha Jesus, o Senhor da Vida;

·       A segunda multidão estava chorando de tristeza, pois conduzia um defunto e a morte se evidenciava.

Jesus moveu-se de íntima compaixão ao ver aquela situação, pois o salário do pecado ocupava lugar de destaque no coração de todos ali. Naquele momento o amor do Senhor pelo homem perdido começa a se manifestar poderosamente, pois Ele não tem prazer na morte do homem nem no juízo que vem sobre ele.

Não chores - Foi a palavra que Jesus falou para a viúva e mãe do jovem que seguia para o cemitério. A palavra de Jesus foi dita com segurança, e não simplesmente para consolar por algum tempo. Foi uma palavra que deu certeza de que a solução daquela grande dificuldade seria alcançada, pois o Senhor era a solução.

Jesus tocou o esquife - O esquife que mantinha e conduzia o jovem morto, representava o poder da morte sobre o homem, Mas o Senhor Jesus tocou a morte, isto é, Ele tomou a morte sobre si, e impediu o seu avanço contra nós, e nos deu a vida eterna.

Mancebo, a ti te digo, levanta-te – A Palavra do Senhor Jesus foi imperativa, foi uma ordem dada com autoridade sobre a morte, devolvendo a vida ao jovem. A Palavra de Jesus põe o homem morto pelo pecado, de pé na sua presença, capacitando-o para uma nova vida e uma nova caminhada, agora, para a vida eterna.

E o entregou à sua mãe – A mãe tipifica a igreja que foi agraciada pelo poder vivificador do Senhor. Ela não é chamada mais de viúva, pois recebeu o filho vivo para cuidar – no corpo. Sua esperança foi renovada, pois recebeu uma herança – o filho vivo.

CONCLUSÃO


Jesus nos encontra na nossa caminhada de morte, e nos intercepta antes do sepultamento – condenação. Ele nos devolve a vida e nos revela o Projeto de Deus que nos conduz à eternidade.
Naquele dia todos disseram: “Deus visitou seu povo”. Isso aconteceu quando Jesus se revelou às nossas vidas, para nos devolver a alegria e a razão de viver, pois Ele é o Senhor da Vida.



Pr. Siegfried Grunhagen – Curitiba – PR 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES