PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



domingo, 5 de fevereiro de 2017

As três etapas da vida de Jó


Gênesis 30: 37, 38

O CHAMADO

No ventre materno se travou a luta da natureza carnal e espiritual, ou seja, no chamado. A primeira luta que se trava é esta, a definição entre a natureza carnal e a espiritual.

Primogenitura, identificação com o Senhor Jesus, o primogênito. Começa quando nós somos formados na Igreja e é concluída com a imposição das mãos do pai.

Quando Isaque impôs as mãos sobre Jacó ele decretou uma benção profética, mas juntamente com esta benção profética, foi decretada uma benção de morte, Esaú pensou em seu coração, o dia em que o Pai dele morrer eu o mato, O dia em que deixarmos o Pai morrer na nossa vida, a nossa natureza humana nos mata.

Quantos servos usados passaram por este mesmo processo, mas permitiram que o Pai morresse nas suas vidas, morreu a revelação, caíram da graça,  morreram.

O CASAMENTO

É quando o servo passou a primeira etapa, ou seja, começa a ser usado, vem ali Raquel (a Igreja) para dar água ao rebanho e havia um costume na época que tinham que aguardar os pastores se reunirem para tirarem a pedra que cobria a fonte, Jacó chegou ali e tirou a pedra, teve iniciativa e deixou a fonte livre para as ovelhas beberem água. É o obreiro que não espera, mas age no Espírito deixando o Senhor operar e saciar a sede do rebanho.

Jacó chega na casa de Labão para casar-se com a filha dele, queria casar com Raquel, amava Raquel, mas o costume da época era casar-se com a mais velha, que era Lia, Lia era defeituosa dos olhos.

Às vezes é assim, o obreiro se destaca, é valoroso, ama uma Igreja perfeita, mas lhe é dado um compromisso com uma Igreja com problemas, ou um grupo cheio de defeitos e a palavra é: você tem que trabalhar 7 anos para conseguir a perfeita. 7 é o período de Deus.

O CRESCIMENTO

Jacó queria animais salpicados, malhados e morenos, simbolizando a Igreja: Salpicados fala de uma Igreja que luta, que traz as marcas de Cristo - Ap 19:13. Malhados, fala de uma Igreja mista, sem uma cor definida, ou seja, uma Igreja onde todos são bem vindos. Morenos, sou morena por que o sol me queimou, diz em cantares, fala de uma Igreja provada, o sol está sobre ela.

Mas Jacó precisava de uma coisa, precisava multiplicar o rebanho, aí ele teve um sonho: sonhou que ele pegava três varas de árvores diferentes e descascava e as colocava junto a fonte onde elas iam beber água e elas olhavam para aquelas varas e geravam outras malhadas, salpicadas e morenas e assim multiplicou o Senhor o rebanho de Jacó.

Uma vara é de Álamo, outra de aveleira e outra de castanheira.

Álamo: perfume,  o obreiro quando vai a frente tem que expressar o bom perfume de Cristo, tem que ser agradável.
Aveleira: conhecida pela altura, o obreiro tem que ter revelação, falar da eternidade.
Castanheira: Produz frutos, o servo como a palavra diz é como árvore frutífera, mesmo no tempo de seca, não deixa de dar frutos, apresenta os frutos.

Descascar em listras, é o servo se apresentando por dentro e por fora. Ele é o mesmo sempre, na Igreja, na vida profissional, na vida diária, no lar como esposo e pai, ele é o mesmo, sua vida é transparente e não tem defeitos, mas exala o bom perfume de Cristo, anda na revelação e produz muitos frutos.

CONCLUSÃO


O servo, tem que ser esta vara. Quando ele se mostra assim, o rebanho coloca os olhos ali para beber e vê a Pessoa do Senhor Jesus na vida dele. Vê a trindade, as 3 varas.

Esta foi a experiência de Jacó, e Jacó saiu dali rico, isto porque Deus o abençoou grandemente na sua jornada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES