Eis que eu a atrairei ao deserto...

00:00 0 Comments A+ a-


Oséias 2: 14-23


INTRODUÇÃO

            A Palavra de Deus afirma que o homem sem Jesus no coração é como ovelha que não tem pastor. Ele vive desorientado e confuso, sem esperança e numa situação de vítima constante do inimigo, que o mantém debaixo da escravidão do pecado, da idolatria, dos vícios, etc. O pior de tudo isso, é que o homem não percebe sua situação e pensa que está tudo bem. Mas no fundo ele é infeliz, inseguro  e vive envolvido pela angústia, sem perceber que há um outro modo de vida muito melhor, onde a paz e segurança são constantes. O homem natural, que tem vivido estas coisas, nunca está disposto a ouvir a voz de Deus, pois ele é insensível e não sabe que o Senhor está interessado em falar-lhe ao coração.
            A graça de Deus opera na vida do homem de várias maneiras. O Senhor usa diversos meios para atrair o homem à sua presença. Há muitos que só se lembram do Senhor quando surgem as adversidades, as lutas, as enfermidades, as tragédias repentinas. É nestas horas que o coração de muitos se quebranta e Deus aproveita para revelar o seu projeto e o seu imenso amor.

DESENVOLVIMENTO

... eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração – O Senhor permite certas situações dolorosas na vida das pessoas, porque é justamente nestas ocasiões que seus corações amolecem e elas se dispõem a ouvir o conselho do Senhor. A coisa que o Senhor mais deseja conquistar é o coração do homem – “filho meu, dá-me o teu coração”. O Senhor deseja revelar o seu amor, a sua misericórdia e a sua intenção em salvar a vida do homem, justamente na hora da tribulação, pois quando tudo ia aparentemente bem seu Nome não era lembrado.

... e lhe darei as suas vinhas dali, e o vale de Acor, por porta de esperança: e ali cantará – A vinha representa a igreja, e é para ela que o Senhor encaminha a pessoa angustiada. Na igreja o Espírito Santo revela a “Porta de Esperança”, que é o Senhor Jesus, retirando a maldição – Vale de Acor – da vida da pessoa. A obra que o Senhor opera na pessoa, transforma seu coração e a desperta para o louvor ao Senhor e para a verdadeira adoração.

... e me chamarás meu marido; e não me chamarás mais meu Baal – A idolatria é uma forma de infidelidade ao Senhor, pois a pessoa substitui o verdadeiro Deus por outro deus. Baal representa todo tipo de idolatria e infidelidade ao Senhor existente na vida do homem. Através da revelação de Jesus, o Espírito Santo liberta o homem das trevas e o faz perceber que precisa manter um relacionamento de fidelidade, amor e dependência do Senhor (a figura do marido). A partir daí, o coração do homem é purificado de tal maneira que o nome dos ídolos é retirado até dos seus lábios.

... e desposar-te-ei comigo para sempre – A aliança do Senhor com o homem é eterna, e o relacionamento é de íntima comunhão. É um concerto firmado na justiça, no juízo, em benignidade, em misericórdia e em fidelidade. O Senhor se faz conhecido num relacionamento assim.

CONCLUSÃO

... e compadecer-me-ei de Lo-Ruama, e a Lo-Ami direi: Tu és meu povo – Lo-Ruama significa desfavorecida,e Lo-Ami quer dizer não meu povo. Estas palavras representam as condições espirituais do homem antes de conhecer ao Senhor; Ele era desfavorecido e estava fora do arraial dos santos do Senhor. Mas a mão do Senhor alcança o homem e transforma toda a situação em que se encontra, trazendo-o das trevas para sua maravilhosa luz (I Pe 2: 9, 10)


AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).