E sete mulheres naquele dia...

00:00 0 Comments A+ a-


Isaías 4: 1


            INTRODUÇÃO

            O Senhor revelou ao profeta Joel que nos últimos dias derramaria do seu Espírito sobre toda carne, com o propósito de realizar uma Obra Maravilhosa, preparando todo aquele que cresse para a eternidade. Esta Obra está ao alcance de todos, pois todos estão vocacionados para a salvação, pelo fato de Deus amar a todos e não fazer acepção de pessoas.

            O Espírito Santo foi enviado desde o dia de Pentecostes para convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo, através da revelação da Obra que Jesus realizou no Calvário. No entanto, muitos não querem aceitar o Projeto de Deus, segundo a revelação do Espírito Santo, preferindo seguir seus próprios conceitos a respeito de Deus, e vivendo segundo a sua razão e seus interesses. Muitos que têm andado nos seus próprios  caminhos, afirmam estar realizando a vontade de Deus e se auto-intitulam defensores da causa divina. Essa atitude tem sido adotada pelas religiões existentes hoje em dia, e foi a respeito disso que o profeta Isaías profetizou setecentos anos antes do Senhor Jesus.

            DESENVOLVIMENTO

E sete mulheres naquele dia lançarão mão dum homem dizendo... - O número sete na Bíblia representa “totalidade”. As mulheres representam as “religiões” que lançam mão de um homem, isto é, o escolhem. Este homem é Jesus, o único Filho de Deus. As religiões chamadas “cristãs” têm laçado mão do “Nome de Cristo”, para serem chamadas pelo nome de “igrejas cristãs”. Aparentemente, essa atitude das religiões, significa que elas têm ligação e intimidade com o Senhor, mas não é isso que se vê na prática.

Nós mesmas do nosso próprio pão nos sustentaremos e do que é nosso nos vestiremos... - As religiões que hoje em dia recebem o nome de “cristãs”, não querem um verdadeiro compromisso com o Senhor Jesus. As expressões “nós mesmas do nosso próprio pão nos sustentaremos e do que é nosso nos vestiremos”, demonstram isso claramente. As “religiões cristãs” e o “cristianismo moderno” lançam mão do nome de Cristo - mas Jesus disse que seus servos foram escolhidos por Ele mesmo - mas não se submetem nem dependem d'Ele. Jesus é o “Pão da Vida”, é a Palavra Revelada, mas as religiões não se alimentam d'Ele, preferem o pão bolorento da razão e da letra morta. Quando alguém é salvo por Jesus, recebe d'Ele vestes novas de salvação, que falam de uma nova vida e de um novo testemunho diante do mundo - Apoc 22: 14 e Ecl 9: 8 - nossas obras mortas são trocadas pelas obras da fé - Ef 2: 10 - e passamos a viver em santificação. Mas as religiões não pensam assim, elas rejeitam essa salvação e estes vestidos, pois preferem sua justiça própria e o seu modo de viver. Enquanto o Senhor tem o Evangelho do Reino para seus servos, as religiões estão preocupadas com o “evangelho social”. No arrebatamento, os que não estiverem vestidos com vestes de salvação, ficarão de fora da eternidade - Mt 22: 11-14.

CONCLUSÃO



Tão somente queremos ser chamadas pelo teu nome; tira o nosso opróbrio - O que interessa às religiões nestes últimos dias é serem chamadas de “cristãs”, como se isso bastasse para resolver o seu grave problema e tirar o seu opróbrio (vergonha). No dia do arrebatamento sua reação será a mesma das “virgens néscias”, que disseram: “Senhor, Senhor, abre-nos a porta! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço” - Mt 25: 11, 12.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).