Deixa as cidades e habitai no rochedo

00:00 0 Comments A+ a-



Jeremias 48:28


INTRODUÇÃO


As grandes cidades de hoje em dia são sinônimo de organização e oferta de oportunidades para as mais diversas atividades do homem. Por isso elas têm atraído pessoas de várias procedências, na busca de uma condição de vida melhor. Mas o que se vê na realidade, é o crescimento dos problemas de toda sorte, trazendo, ao invés de descanso, angústias e insatisfações.
Na busca da satisfação das necessidades espirituais, muitos têm buscado as religiões, com sua organização e estrutura, na esperança de alcançar a paz interior. No entanto as religiões terminam acrescentando mais cargas sobre as pessoas, contribuindo para sua infelicidade.

DESENVOLVIMENTO


Diante da situação, o Senhor faz um convite a todos:

·       Deixai as cidades – O Senhor fala ao coração do homem, procurando conduzí-lo para fora do sistema religioso em que vive, o qual o prende tornando difícil a operação do Espírito Santo em sua vida.

·       Habitai no Rochedo – Em seguida o Senhor o orienta a habitar no “Rochedo”, um lugar aparentemente inóspito, sem conforto, mas que oferece verdadeira segurança. O Rochedo é um lugar forte, onde o homem encontra tudo aquilo que sua alma anseia. O Rochedo é Jesus.

·       Ó moradores de Moabe – Os moabitas eram um povo orgulhoso que costumava seguir seus próprios pensamentos e instintos. O homem dos dias de hoje tem esta mesma natureza, no entanto a Palavra de Deus lhe é dirigida, com o propósito de manifestar a sua graça e conduzí-lo a uma experiência que transforme sua vida totalmente.

·       Sede como a pomba – A tendência natural da vida é conduzir o homem à agitação, mas Deus o convida a uma vida simples, de identificação com o seu Espírito, de mansidão e confiança, pois assim ele não errará o caminho que conduz à eternidade.

·       Que se aninha na boca da caverna – A boca da caverna era formada por uma ferida (cavidade) no rochedo, ela aponta para o sacrifício e para a Obra de Jesus, o nosso Rochedo Forte. Quando nos aninhamos (escondemos) nele, encontramos um lugar seguro para nossas almas, onde desfrutamos da sua graça, do seu amor e da esperança de vida eterna.

CONCLUSÃO



O projeto de Deus se desenvolve a partir da libertação do jugo da religião e do mundo de pecados, e segue conduzindo o homem a viver em intimidade com o Senhor, na segurança da sua presença.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).