PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



sábado, 12 de novembro de 2016

A descrição da volta do Senhor Jesus



"Esta é a voz do meu amado; ei-lo aí, que já vem saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros." Cantares 2:8

INTRODUÇÃO

A profecia aguardada pela igreja, além de exposta pelos sinais, é exposta também na Palavra de Deus, que expressa muito bem como será esse momento. Descreve para o nosso consolo e alerta. Então lembramos da Sua Palavra, e o eu Espírito nos testifica: JESUS VOLTARÁ!
Como é a descrição deste momento? A Palavra nos descreve.


DESENVOLVIMENTO

"Esta é a voz do meu amado” 
A cada tribulação, a cada evento que acontece no mundo, a igreja sabe que são os sinais que antecedem a volta do Senhor Jesus se cumprindo. Enquanto o mundo está perdido, a igreja ouve a sua voz, a voz do seu Amado:

"As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;" João 10:27

"Ei-lo aí"
É o olhar de fé da igreja. Ela não vê as dificuldades, a crise mundial. Ela vê o Senhor saltando sobre os montes das dificuldades. Quando uma luta, uma enfermidade, um problema financeiro se levanta, dizemos isso: "Ei-lo aí". Ele está voltando! Esta profecia está acima de todas as nossas lutas e sofrimento. Nós não enxergamos as lutas, o mundo externo. Enxergamos que Jesus voltará.

Saltando e pulando
Saltando, pulando, falam de pressa. O Senhor tem pressa em vir buscar o seu povo.

Montes e outeiros
MONTES-Grandes elevações de terrenos.
OUTEIROS-Pequenas elevações de terrenos.

O que são as dificuldades perto do nosso desejo de estar com o nosso Salvador? Independentes de serem  grandes ou pequenas, se estamos num bom ou num mal momento, uma vez a nossa fé e a nossa comunhão estando preservada, seremos arrebatados.

"Quem és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel tornar-te-ás uma campina; porque ele trará a pedra angular com aclamações: Graça, graça a ela." Zacarias 4:7


CONCLUSÃO

A volta do Senhor Jesus não se dará num momento de tranquilidade, de comodismo, onde tudo está bem. Mas se dará no momento em que a igreja estará sendo provada, num momento de dor, lutas, tribulações, onde muitos estão desapercebidos.

É neste momento que a igreja precisa ter o olhar de fé para a volta do Senhor Jesus onde ela discerne que os sinais que estão acontecendo é a voz do seu Amado falando com ela, alertando-a para o momento profético e ela enxerga que o seu Amado vai arrebatá-la no período de provas, ou seja,

Muitos crentes vão ser arrebatados enfermos, outros desempregados, outros perseguidos, outros traídos, outros solitários,  outros com muitos outros fardos. Mas serão. Pq Ele voltará e nenhuma luta impedirá os seus fiéis de estarem com Ele na sua glória. "...ei-lo aí, que já vem saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros."

"Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." 
Romanos 8:39

Bruno Rocha
Maceió/AL
Leia Mais ››

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Duas origens


"NO ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo." 
Isaías 6:1


INTRODUÇÃO

Israel vivia um período de tristeza  pois havia acabado de perder um dos maiores reis da sua história, e foi justamente nesse período que Isaias foi chamado para ser usado como profeta nas mãos de Deus para falar ao seu povo.


DESENVOLVIMENTO

Uzias conforme citado acima foi um dos maiores reis de Israel, o seu reinado foi um período próspero para ele e a nação; no livro de 2 Crônicas capítulo 26 encontramos o feitos de Uzias, onde mostra que o país havia se fortalecido, e inclusive o rei fortalecera o seu exercito, fabricando armamentos que aparelhassem os seus soldados, e no versículo 15 pode-se ver que a sua fama se propagou até muito longe, e em dado momento de sua vida conforme encontramos em 2 Crônicas 26, o seu coração se exaltou até se corromper, a ponto de ele transgredir contra o Senhor entrando no templo e oferecendo incenso, sendo repreendido pelo sacerdote, estando o rei indignado com os sacerdotes foi atingido por uma lepra, sendo retirado do templo e permanecendo leproso até o dia da sua morte.

Duas Origens

Isaías fora chamado por Deus para realizar a sua obra como profeta justamente no ano em que Uzias havia morrido, no ano que morre um homem com seu coração soberbo, nasce espiritualmente, um homem disposto a realizar a obra de Deus.

No interior do homem pode-se dizer que existem duas naturezas, uma é carnal, quando o homem sai do ventre de sua mãe e vem ao mundo, a outra é espiritual, quando Deus se revela ao coração e ele passa então a ver o que Deus tem para ele, as duas origens são representadas por Uzias e Isaias.

Uzias - Origem carnal: Razão humana, vaidade, orgulho, soberba,  a natureza humana  que é contrária a vontade de Deus.
  
Isaías – Origem Espiritual: Revelação, aquilo que vem de Deus, Eternidade, a vontade do Senhor manifestada e o homem pronto a atendê-la “Eis-me aqui”

Isaías contemplou ao Senhor quando o rei Uzias havia morrido.

CONCLUSÃO

Para que o homem possa ver a operação de Deus e Ele se Revelando à sua vida, o rei Uzias precisa morrer dentro dele, a sua própria vontade, sua razão, precisam deixar de existir para que ele possa entender a vontade de Deus.


Diác. Marcelo Passos
Vila Velha/ES
Leia Mais ››

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Nos momentos difíceis Jesus nos traz a paz



“Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja Convosco.”
João 20:19


INTRODUÇÃO

O momento que os discípulos passavam era o mais difícil de suas vidas, senão um dos mais difíceis, Jesus havia sido crucificado e morto, e por isso estavam preocupados sobre o que fazer a partir dali, por causa do povo que pediu para que crucificassem a Jesus, e também por que não tinham com eles a presença de Jesus, com o qual conviveram durante o seu ministério.

DESENVOLVIMENTO

“E cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado...”    
Conforme o texto bíblico, os discípulos se reuniram em um determinado lugar e trancaram as portas, por que tinham medo do que poderia acontecer.
Existem momentos que o homem vive que são momentos difíceis, e esses momentos trazem medo, incerteza, insegurança, por isso muitas vezes o homem deixa cerradas (trancadas) as portas do seu coração, assim muitos estão vivendo nesses últimos dias, com as portas cerradas, corações incrédulos.

“...Chegou Jesus, e pôs-se no meio,...”
Já era o terceiro dia, e para cumprimento da profecia Jesus havia ressuscitado e naquele momento Jesus aparece e se põe no meio dos discípulos.
Nesses dias de aflição que muitos vivem o Senhor Jesus se revela ao coração do homem, como aquele que pode se colocar no meio da situação difícil, interferindo diretamente no problema que o homem vive para dar solução, trazendo alegria e esperança para a sua vida.

“...E disse-lhes: Paz seja Convosco.”

Em meio a momentos difíceis Jesus vem ao encontro da vida do homem, e transmite uma palavra que traz paz ao seu coração, Jesus transforma toda a situação com o poder da sua palavra.

CONCLUSÃO

O homem vive dias difíceis, mas Jesus é aquele que se revela ao seu coração, como aquele que pode interferir em qualquer situação difícil, trazendo consigo sempre uma palavra de paz que transforma a vida do homem.
Leia Mais ››

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Deus não aceita a aparência do homem

Gálatas 2:6 “E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, se não me dá: Deus não aceita a aparência do homem), esses digo, que pareciam ser alguma coisa nada me comunicaram(acrescentaram)”.

Introdução

Os primeiros passos do homem na vida cristã, no seu início são carentes de referências e parâmetros, para que este possa balizar a sua vida espiritual. As referências quando humanas estão sujeitas as nuances (mudanças) tão peculiar ao homem, ou seja, alguém pode ser hoje e amanhã não. O apostolo Paulo faz menção de algo que nos remete a isso, ao fazer menção daqueles que pareciam ser alguma coisa... e que até tenham sido noutro tempo. “O que nos chama a atenção é que os tempos verbais estão no passado: “pareciam” e “tenham sido noutro tempo”“. 

A vida cristã não se baseia no passado, mas deve fundamentar-se no presente que é continuo, ou seja, nas experiências diárias que estão sendo vivenciadas na presença do Senhor. Não podemos viver do passado, embora o nosso presente encontre eco em muitas coisas que vivemos no passado e que nos trouxeram até aqui, mas o passado por si só não pode representa o nosso presente na sua totalidade. 

Desenvolvimento

E, àqueles que pareciam ser alguma coisa – quando chegamos à presença do Senhor, encontramos servos que já estavam antes de nós. Começamos então a nos espelhar nesses que já estão. Muitas delas são até boas, haja visto, o legado que alguns deixaram da fé que demonstraram no Senhor, já outras não. São as nossas primeiras referências na caminhada cristã.

Os quais tenham sido noutro tempo, não se me dá – Paulo reconhece sim, a importância que alguns tiveram, porém nos adverte, concluindo que estes não mais o são no tempo chamado hoje, que é o tempo presente. O perigo da vida cristã consiste justamente nisso. A falta de dinamismo que leva muitos a deixarem de serem referências para aqueles que estão chegando. Interessante que quando Deus falou com Abrãao e fez promessas maravilhas das bênçãos a serem acrescentadas a sua vida, Deus deu-lhe uma incumbência que consistia em: “ Sê tu uma benção”.

Deus não aceita a aparência – O homem se preocupa tanto com a aparência, ou seja, com aquilo que pode ser visto pelo outros. O olhar humano sempre enxerga as coisas pelo lado de fora, mas o olhar do Senhor vê por dentro e por fora, o Senhor valoriza aquilo que há no interior do coração do homem. O mundo valoriza a aparência, Deus valoriza a essência. Ex: quando o Senhor Jesus perguntou a Pedro se este o amava, talvez alguns pudessem está pensando assim: Ele o negou três vezes... e agora vem dizer que ama? Mas o Senhor naquela hora via o que ninguém podia ver que era a essência, aquilo que havia e existia no coração de Pedro. Embora falho, imperfeito; ele amava o Senhor Jesus.

Esses, digo, que pareciam ser alguma coisa nada me comunicaram (acrescentaram) – Paulo faz aqui uma avaliação como de alguém que havia amadurecido na vida cristã, desprendendo-se das referências meramente humanas, tendo como referência a pessoa maravilhosa do Senhor Jesus. Afirmando isto em sua I carta endereçada aos irmãos em Corinto 11:1 “sede meus imitadores, como também eu sou de cristo”. Concluindo que nada lhes fora acrescentado por aqueles que deviam acrescentar-lhe alguma coisa de proveitoso e que fosse útil a sua vida espiritual, sendo inclusive enfático dizendo: nada me comunicaram (acrescentaram). Meus Irmãos, a referência para a nossa vida cristã, não pode ser outra a não ser a pessoa amada do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Nada me comunicaram (acrescentaram) – Por mais usado que alguém possa ser ou ter sido na presença do Senhor, não podemos incorrer no erro, como se fossemos neófitos na fé de que a benção do Senhor que um dia chegou até nós, veio por intermédio do homem. A benção não está no vaso, mas no Senhor que o usou como e tão somente um instrumento para acrescentar algo as nossas vidas. Tudo o que temos recebido e vivido na vida espiritual é resultado da operação do Senhor em nossas vidas, acrescentando paz, livramentos, saúde, vitórias, curas salvação e tudo o que a nossa alma necessita. O nosso Deus é aquele que verdadeiramente acrescentar algo de valor a vida do homem. Quantos não viveram e tem vivido a experiência com esse Deus que a cada dia acrescentar a sua benção àqueles que se achegam a ele. Ex: A mulher do fluxo de sangue. (acrescentou a cura); O lázaro (acrescentou vida, ressuscitando-o dos mortos); A mulher adultera (acrescentou perdão). 

Conclusão

A vida cristã traz parâmetros bíblicos que devem nortear a vida espiritual do homem. E a maior referência para uma vida cristã abençoada, é o Senhor Jesus. É nele que devemos pautar a nossa caminhada espiritual, o nosso olhar deve está firmado naquele que é o autor e consumador da nossa fé. Assim como fez Paulo e tanto outros Servos de Deus. Ressaltando que o homem nada tem para acrescentar as nossas vidas espirituais, mas somente o Senhor Jesus pode acrescentar a maior benção que tanto almejamos e ansiamos que é a vida eterna. 

Diácono: Josenilson Félix

Palmeira dos Índios-AL
Leia Mais ››

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Como fazer um jejum que agrada a Deus?

7 dicas para fazer um jejum que agrada a Deus

(1) Não use o jejum como uma moeda de troca

Em nossos tempos, infelizmente, muitas práticas espirituais têm sido usadas com o único objetivo de tentar “forçar” Deus a realizar determinada coisa em favor das pessoas. Esse tipo de prática é questionável. Na Bíblia, quando as pessoas buscavam alguma bênção através do jejum, nunca era com uma postura de trocar o jejum por uma bênção, mas sempre numa atitude de humildade e dependência de Deus, sabendo que Ele é o soberano sobre tudo e todos. Veja o exemplo do jejum realizado após a pregação de Jonas à cidade de Nínive: “Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor (…) Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?” (Jonas 3:5, 9). O jejum bíblico é aquele que busca a vontade de Deus antes da nossa. Nunca é uma moeda de troca, até porque Deus não pode ser forçado a nada.

(2) Faça o jejum mais comum citado na Bíblia

O jejum mais citado na Bíblia é o jejum total de alimentos (2 Samuel 12:16; 1 Samuel 20:34). Sabemos que o alimento é a necessidade mais básica que temos, logo, é uma das coisas mais difíceis de ficarmos sem. Quando fazemos esse jejum mostramos a nós mesmos e ao Senhor que estamos dispostos a dizer não à nossa carne em prol do nosso crescimento espiritual. Se tiver possibilidade, faça esse jejum. Mas é importante que você se atenha a sua saúde. Você mencionou em sua pergunta que tem diabetes. Ficar sem alimento por longos períodos pode representar um risco à sua saúde. Converse com seu médico sobre essa prática e peça orientações.

(3) Faça jejuns parciais e não somente de alimentos

Por “N” problemas, às vezes, teremos dificuldades consideráveis para fazer jejuns totais de alimentos por tempos mais longos. Por exemplo, alguém que tem um trabalho pesado, estafante, que exige muito esforço físico, terá problemas sérios se jejuar totalmente de alimentos. Ou mesmo pessoas que tenham a saúde frágil por algum motivo. É nesses casos que entra o jejum parcial de alimentos. Temos na Bíblia algumas ocasiões em que o jejum parcial foi usado. Por exemplo, Daniel e seus amigos decidiram jejuar das finas iguarias do palácio do rei e comer apenas legumes por um longo período de tempo (Daniel 1:8). O mesmo Daniel também fez outros jejuns parciais (que não envolviam alimentos), como em Daniel 10:2, onde vemos relatado que ele jejuou de comidas gostosas, carne e vinho e também não passou qualquer tipo de perfume. Outro caso interessante é quando Paulo orienta que os casais possam ficar sem sexo (numa espécie de jejum) para se dedicarem à oração (1 Coríntios 7:5). Assim, jejuns parciais, não só de alimentos, também são aceitos por Deus na Bíblia. 

(4) Tenha uma rotina de jejum

Apesar de podermos jejuar em momentos problemáticos de nossas vidas, buscando a graça de Deus, como muitos servos Dele fizeram, é muito saudável para a nossa vida espiritual que tenhamos uma rotina de jejum (totais ou parciais). Pode ser semanal, ou a cada quinze dias, ou um tempo que você combinar com Deus. Isso será muito proveitoso, pois nos fará, em meio à correria do dia a dia, focarmos um pouco mais em nossa vida espiritual e em Deus. Nós observamos na vida de Daniel essa prática muito proveitosa. Comece planejando, por exemplo, uma vez por mês para você ter a experiência de jejuar. Depois, coloque a cada quinze dias e assim por diante.

(5) Cuidado com jejum de alimento e água

Na Bíblia também temos uma modalidade de jejum bastante extrema e realizada apenas em condições muito especiais, que é o jejum de alimento e água. Esdras fez esse jejum por um prazo pequeno (Esdras 10:6). E também temos relatos de Moisés e Jesus realizando esse tipo de jejum por 40 dias, que são casos extremos e sobrenaturais que não devemos copiar hoje em dia, pois foram específicos e não são ordem de Deus para nós. Podemos realizar por breve tempo, mas sempre com muita cautela, pois jejuar de alimento e água por muito tempo pode gerar a morte ou sequelas graves.

(6) Jejue como Jesus ensinou

Jesus dedicou uma aula sobre jejum aos seus discípulos. Infelizmente, por causa da natureza humana, na época de Jesus (e também na nossa, certamente) as pessoas jejuavam para parecer espirituais e receber aplausos dos outros. Por isso, Jesus orientou: “Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. (Mateus 6. 17).Essa orientação de Jesus foca no propósito de nosso jejum. O propósito deve ser agradar a Deus, conectar-se com Ele e não se mostrar aos outros para nos aplaudirem. O jejum é algo pessoal entre nós e Deus. Esse é o jeito certo de jejuar. Observe que Jesus não gastou tempo explicando sobre jejum de alimentos, jejum parcial, jejum de outros itens. Ele focou no propósito, que é o mais importante.

(7) Como jejuar, por quanto tempo, que tipo de jejum fazer?

Geralmente quando alguém quer jejuar fica meio perdido sobre como fazer na prática. Quero aqui dar algumas dicas práticas importantes para você começar a jejuar o quanto antes:
(a) Escolha entre o jejum parcial de alimentos, o completo de alimentos ou o de outros itens. Ore a Deus dizendo a Ele do que você se privará e quanto tempo pretende fazer, quais seus propósitos, etc. Não existe nenhuma regra específica de tempo na Bíblia. Lá temos jejuns de 24 horas, de vários dias, e até de meses e anos. O que vale é aquilo que você combinar com Deus em oração. O que combinar cumpra. Caso escolha jejuar de outra coisa que não alimentos, vale a mesma regra, combine com o Senhor e cumpra.
(b) Comece devagar. Muitas pessoas saem combinando com Deus que vão jejuar parcialmente de determinado alimento por um ano, por exemplo, e acabam não cumprindo. Seja cauteloso. Melhor fazer algo mais simples e que cumpra, do que algo que vai descumprir. Não seja precipitado.
c) No dia em que for jejuar tenha uma postura mais focada em Deus. O jejum não é uma simples abstinência. É uma abstinência conectada com objetivos espirituais. Por isso, no dia em que jejuar, programe momentos de oração, de reflexão, para pensar nos objetivos espirituais que tem buscado e conectar-se com Deus de forma especial, assim seu jejum será mais proveitoso.

d) Dependendo do tipo de jejum, comunique às pessoas da sua casa que está fazendo. Isso não vai contra a orientação de Jesus. É apenas para que haja certo respeito e colaboração na sua prática dentro do seu lar. Muitos brigam com os familiares quando estão jejuando porque os familiares não entendem aquela abstinência repentina e ficam preocupados, fazendo perguntas, o que irrita quem está jejuando. Melhor que pelo menos a família saiba se você achar conveniente.

https://www.esbocandoideias.com/2016/03/7-dicas-para-fazer-um-jejum-que-agrada-a-deus.html
Leia Mais ››

O avivamento da Obra em nossos corações


"Agora, pois, corre-lhe ao encontro e dize-lhe: Vai bem contigo? Vai bem com teu marido? Vai bem com teu filho? E ela disse: Vai bem."  

II Reis 4:26

INTRODUÇÃO

O texto que acabamos de ler fala da Sunamita que havia perdido seu bem mais precioso: seu filho. Ela havia o gerado por um milagre de Deus, pois seu marido era ancião e Deus usa a vida do profeta Eliseu e lhe concede um filho.

Mas passado os anos, o seu filho ia crescendo e num determinado dia, seu filho morre ao meio-dia, no período mais quente do dia. Ela não chorou, nem mandou enterrar seu filho, mas deitou o menino no quarto, fechou a porta e saiu.

Nesse momento de dor, ela sente o desejo de ir até ao monte Carmelo para se encontrar com o profeta Eliseu. Ao sair, seu marido a questiona e ela responde: "Tudo vai bem".  E no caminho, Geazi (servo de Elizeu) a pergunta também: "Vai bem contigo? Vai bem com teu marido? Com o teu filho? E ela responde novamente: Vai bem."


DESENVOLVIMENTO

O desejo de Sunamita era encontrar o profeta Eliseu, pois ela sabia que ele era homem de Deus e que somente ele podia ajudá-la nesse momento difícil. Muitas vezes, passamos por algum problema na caminhada e não contamos pra ninguém porque não queremos que ninguém saiba, não reclamamos, mas buscamos somente Àquele que tem poder pra nos ajudar, o Senhor Deus.

E Sunamita ao encontrar o profeta, se prostra aos seus pés e clama pelo seu filho. E o profeta desce do monte e vai visitar o filho dela que se encontrava morto. E ele ao chegar no quarto, abraça a criança, passeia pela casa e depois volta novamente para abraçá-lo, e com o calor do seu corpo ressuscita a criança.

A criança fala da Obra e hoje também o Senhor quer ressuscitar a sua obra em nossos corações. Assim como o profeta visitou aquela casa, o Senhor agora também tá visitando muitos corações. Ele não foi somente naquele quarto, ele passeou pela casa. E nesse momento, o Senhor também está passeando na nossa casa (coração). Ele é Emanuel, Deus conosco.

E depois ele volta pro quarto e ressuscita o filho da Sunamita com o calor do seu corpo e o coração daquela mulher agora se alegra, agora ela estava forte, cheio de vida. Bastou uma visita do profeta para mudar a sua vida e resgatar sua maior herança, o seu filho. Um dia aquela criança havia sido gerada em seu ventre por um milagre e de repente essa criança morre em sol escaldante do meio-dia, mas o profeta a ressuscita com o calor do seu corpo.

Um dia também, essa obra foi gerada em nosso corações, e muitas vezes, num momento de dificuldades em que o sol está intenso em nossas vidas, que fala das provas, podemos também perder a criança, a obra em nossas vidas. Mas nós sabemos que somente o Senhor tem o poder de operar um milagre, avivar a obra em nossas vidas e nos aquecer com a benção do Espírito Santo. Assim como o profeta aqueceu aquela criança, o Senhor também quer nos aquecer com a benção do Espírito Santo.


CONCLUSÃO

Nessa noite, o Senhor quer avivar a obra dele nos nossos lares e em nossas vidas. Deus quer que nós tenhamos alegria e vida novamente. Assim como aquela mulher se alegrou ao ter seu filho de volta, nós também nos alegramos quando temos a obra do Senhor viva em nossos corações. A obra viva em nós é a certeza que em breve iremos tomar posse da herança que o Senhor Jesus um dia nos concedeu ali na cruz do calvário, que é a vida eterna. 

Sávia Pimentel
Mantena/MG
Leia Mais ››

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

" A Sunamita recebe a terra que tinha direito"


II Reis 8: 3 - 6


INTRODUÇÃO

·     A sunamita
·     Recebeu a Eliseu na sua casa
·     Fez morada para ele
·     Gerou um filho, apesar de estéril
·     Teve o seu filho ressuscitado, quando este morreu e ela foi aos pés de Eliseu buscar a bênção
·     Houve fome na terra
·     Ela peregrina por sete anos entre os filisteus

DESENVOLVIMENTO

·     Eliseu - tipo do Senhor Jesus
·     A sunamita: tipo da igreja
·     Recebe Jesus em seu coração, em seu meio
·     Nela o Senhor encontra morada
·     Era estéril, mas o Senhor, por milagre, faz ser gerada nela uma obra maravilhosa
·     Ela não deixa nunca que a obra morra, mas, nos momentos de dificuldade, vai aos pés de Jesus e a obra permanece viva
·     Está peregrinando neste mundo, mas o seu lugar não é aqui
·     Cumpre-se o tempo e chega o momento do retorno - o arrebatamento da igreja
·     Ela se apresenta ao rei com um objetivo: requerer a terra que era sua - a igreja, no arrebatamento irá receber a terra que o Senhor nos deu por promessa e que o homem deixou de ter direito quando pecou, no Éden
·     Geazi - Tipo do Espírito Santo que apresenta a igreja ao Pai e a identifica - “... esta é a mulher,...”
·     O rei - Tipo do Pai
·     Havia entretanto uma prova de que aquela era a mulher de quem Geazi estava falando: o filho vivo. A igreja só receberá a terra prometida, se estiver com a obra viva em seu coração no dia do arrebatamento
·     Ela recebe então a sua herança

CONCLUSÃO


A igreja fiel tem uma herança a receber na Eternidade, mas só alcançará esta bênção se estiver com a obra viva em seu coração.
Leia Mais ››

domingo, 6 de novembro de 2016

Caminho da justiça

Provérbios 16:31  “Coroa de honra são as cãs, quando elas estão no caminho da justiça”.

Introdução

Salomão fala daquela que seria a última fase ou etapa vivida pelo homem do ponto de vista humano que é a velhice, sendo que está poderá vir acompanhada de uma coroa de honra. Portanto, a vida do ser humano está dividida em etapas ou fases pelas quais o mesmo irá passar são elas: a infância, a adolescência, a fase adulta e por última a velhice, que alguns preferem chamar de idosos, terceira idade ou ainda de melhor idade. Quando Salomão fala das cãs, ele fala desta última etapa ou fase experimentada pelo homem, porém Salomão coloca que existe uma coroa de honra para a vida daqueles que se portaram dignamente diante do Senhor. Essa “Coroa de honra”, não consiste no fator idade e sim numa postura de vida que é para os que “estão no caminho da justiça”.  Muitas pessoas erroneamente cometem o equivoco quanto à “honra”, pois entende que esta se dá simplesmente por uma questão de idade, o que não condiz com aquilo que Salomão inspirado pelo Espírito Santo coloca neste texto e que está preconizado na Palavra de Deus.

Desenvolvimento

Coroa de honra – É vivermos uma vida pautada na Palavra de Deus atendendo as suas revelações e orientações para as nossas vidas. É testemunharmos daquilo que o Senhor tem feito em cada um de nós, através da sua graça salvadora.

Cãs – Nos fala de todo um caminho percorrido em que ao final dele, o homem pode afirmar que a sua decisão e firmeza em servir ao Senhor permaneceu firme e inabalável. Encontramos na Palavra de Deus inúmeros exemplos de homens que testemunharam disso em suas vidas: Salmos 37:25 “fui moço, e gora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão...” (Davi); Deuteronômio 34:7 “era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor” (Moisés); Gênesis 25:7-8 “...viveu cento e setenta e cinco anos. E Abraão expirou, morrendo em boa velhice, velho e farto de dias; e foi congregado ao seu povo. (Abraão).  Entre outros servos de Deus.

É importante começar a jornada, mas a forma como se termina é sempre mais importante do que a forma como se iniciou um dia. Pois a recompensa não é para aqueles que começam alguma coisa e sim para aqueles que concluem as coisas, o importante é concluir a jornada.

Quando elas (cãs) estão no caminho da justiça - A grande questão é onde o homem se encontra neste momento, onde os seus pés estão postos, em que ele está firmado? Os anos foram vividos, as experiências adquiridas, mas elas foram vividas na presença do Senhor? Você teve e tem tido experiências com o Deus vivo? Se você ainda não teve experiências com Deus, então você apenas envelheceu e os seus dias estão sendo contados para a morte, ou seja, a eternidade sem Deus. Mas se você tem experiências com Deus, então você está crescendo a cada dia na vida espiritual e os seus dias estão sendo contados para a eternidade com Deus. A coroa de honra está posta sobre a sua vida, visto que Deus tem se agradado da sua postura diante dele, há da parte do Senhor esta recompensa para a vida do homem uma “coroa de honra”, quer honra maior, que a de estar com o Senhor no seu Reino eternal? Não existe maior honra que esta.

Caminho da justiça – Jesus é o caminho da justiça, pois é através do poder do seu sangue que tivemos o direito do nos achegarmos novamente a Deus. É o sangue de Jesus que nos purifica do pecado, é o sangue de Jesus que nos torna uma nova criatura, e como nova criatura adquirimos o direito de nos aproximar do nosso Pai Celestial. Trilhamos não pelo caminho da injustiça que é o caminho próprio deste mundo, onde o engano e o erro se tornaram peculiares à vida de muitos, que até sentem prazer e satisfação em viverem tais coisas. Porém nós trilhamos e palmilhamos pelo caminho da justiça, por um caminho onde os valores da eternidade foram inseridos novamente em nossos corações, nos fazendo vislumbrar as coisas que são inerentes à eternidade. 

Conclusão

Salomão nos fala de uma Coroa de honra reservada para aqueles que estão no caminho da justiça. Esta Coroa de honra, não pode ser alcançada pelo simples fato de se ter uma idade avançada nem poderá ser alcançada por nenhum gesto de bondade ou pela pratica de boas obras que o homem venha a demonstrar ao longo da sua vida. Mas passa necessariamente por uma postura de vida que é fruto de uma decisão consciente diante do Senhor que é o de estar no caminho da justiça, ou seja, é estar no caminho, é viver debaixo da operação do poder do sangue de Jesus que é o seu Espírito Santo, deixando-o conduzir e orientar as nossas vidas na presença do Senhor até o dia do Arrebatamento da Igreja fiel.
“Coroa de honra são as cãs, quando elas estão no caminho da justiça”.

Diácono: Josenilson Félix

Palmeira dos Índios-AL
Leia Mais ››

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES