PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



sábado, 10 de setembro de 2016

A fome no Egito


Gênesis 41: 54 – 57


INTRODUÇÃO


Falar em poucas palavras sobre como José chegou ao governo do Egito, depois de haver sido vendido por seus irmãos a uma caravana de mercadores ismaelitas.

1.   Começaram a vir os sete anos de fome sobre a terra do Egito, como José havia dito.

·       Referência ao momento profético atual. A fome espiritual e a escassez de pão (Palavra de Deus) são notórios hoje em dia. As pessoas buscam algo que alimente suas almas, e muitas terminam encontrando aquilo que não serve como alimento (religião, letra, esoterismo, misticismo, etc.). Jesus disse que tudo isso iria acontecer, ele profetizou a respeito destes fatos no seu ministério.

2.   No Egito havia pão...

·       Apesar da fome espiritual que impera no mundo, o Pão Vivo que desceu do céu está à disposição de todos os que o buscarem. Ele foi revelado a todo o mundo, de modo que todos que desejarem saciar sua fome podem de aproximar dele pela fé, pois ele está ao alcance de todos.

3.   Clamou o povo a Faraó por pão e Faraó disse: Ide a José, o que ele vos disser, fazei.

·       Não adianta recorrer à religião, pois ela, apesar de toda a sua estrutura, não pode atender às necessidades das pessoas. Mas a Obra do Espírito tem tudo que as pessoas necessitam. Só o Senhor Jesus pode atender e suprir toda a necessidade do homem, pois ele é o Pão da Vida para todos nós.

4.   José abriu os celeiros onde havia mantimento...

·       Jesus é o único que tem as chaves do Reino dos Céus e quando vamos a ele, sempre recebemos toda sorte de bênçãos, pois todo o mantimento que necessitamos só nele encontramos. Ele pode suprir qualquer falta na nossa vida, pois todo o poder lhe foi dado nos céus e na terra.

5.   E todas as terras vinham ao Egito para comprar de José...

·       Todos os famintos da terra devem ir a Jesus, pois só ele, nenhum outro, tem aquilo que sua alma necessita. Se a necessidade é de salvação, ele deu a sua vida para nos garantir a salvação. Se é paz, ele tem a paz que o mundo não dá. Se é de alegria, ele é a fonte de toda a alegria, e assim por diante. Todos devem “comprar”a bênção, e o preço que deve ser pago é a nossa própria vida, o nosso coração e o nosso ser, pois aquilo que iremos adquirir é uma vida bem melhor do que a anterior: a Vida Eterna.


CONCLUSÃO


O Senhor Jesus venceu a morte para suprir toda a necessidade da nossa alma. Todo aquele que o busca alcança a vida eterna e a satisfação de todas as suas necessidades interiores. 

Leia Mais ››

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

O que é teologia sistemática e por que ela é importante?



Uma importante parte da minha tarefa como professor de teologia sistemática para alunos da Reformation Bible College, familiarizá-los com a gramática das nossas conversas teológicas. Sou chamado a apresentá-los não apenas às questões com as quais teólogos têm dificuldade, mas à linguagem que eles usam quando batalham para entender essas questões. No mundo evangélico mais amplo, temos dificuldade o suficiente para fazer as pessoas se interessarem por qualquer estudo de teologia, quanto mais adicionando esse adjetivo um tanto bizarro: sistemática. A expressão é tão estranha à nossa gramática quanto o conceito é estranho à nossa cultura. Todos nós, profissionais e leigos, precisamos aprender os abecês da teologia sistemática.
Teologia Sistemática é um Estudo Ordenado da Bíblia
Nós começamos com a seguinte premissa básica: teologia sistemática é teologia que é sistemática. É menos narrativa, menos história, menos orgânica, todos os termos-chave da nossa era pós-moderna. É o estudo das coisas de Deus de uma maneira sistemática e ordenada, onde não apenas consideramos o que esse e aquele texto dizem, mas onde consideramos tudo o que a Palavra diz sorbe a revelação, depois tudo o que a Palavra nos diz sobre quem Deus é, depois tudo o que a Palavra nos diz sobre quem Jesus é, e depois tudo o que ele fez por nós. Depois, a teologia sistemática prossegue para considerar a doutrina do homem, do pecado, da santificação, dos sacramentos, da igreja e do fim dos tempos.  Teologia sistemática é uma maneira de olhar para a revelação de Deus que fortemente afirma a coerência e consistência de tudo o que Deus revela. É uma tentativa de colocar todos os textos em seu contexto último — todos os outros textos.
Entender Teologia nos Mantém Mais Seguros
Sua importância é dupla. Primeiro, ela nos mantém mais seguros. Por ser a Bíblia verdadeira em tudo o que ela ensina, por ela ser um livro, uma maneira pela qual podemos saber se estamos entendendo incorretamente parte dela é analisando se o nosso entendimento contradiz o entendimento de outra parte dela. A sistemática é como a polícia da verdade, nos parando na estrada quando as nossas conjecturas nos levam em direção ao perigo. É a cerca que impede que as ovelhas vaguem por aí.
Entender Teologia nos Ajuda a nos Alegrarmos na Glória de Deus
A segunda razão pela qual a sistemática é importante é frequentemente negligenciada mesmo por aqueles que amam teologia sistemática. Quando feita devidamente, a teologia sistemática tem a capacidade de abrir os nossos corações e mentes para que possamos ver mais plenamente e nos alegrarmos mais profundamente na glória de Deus. Quando estamos mais interessados na engenhosidade do nosso sistema do que na glória do Theos, estamos fazendo errado. Em outras palavras, a santidade de Deus é uma boa coisa a se estudar. Mas se o nosso estudo termina com uma orgulhosa postura intelectual, se saímos do estudo nos achando muito inteligentes, nós fizemos um péssimo estudo. Enquanto o resto do mundo evangélico parece estar sujeito e determinado a buscar zelo sem conhecimento, temo que nós tenhamos aprendido a ser céticos quanto ao zelo ao invés da ignorância. A resposta ao zelo sem conhecimento nunca é conhecimento sem zelo, mas zelo inspirado, orientado e informado pelo conhecimento.
Estudar a santidade deve levar ao arrependimento. Estudar a salvação deve levar à gratidão. Estudar o fim dos tempos deve levar à esperança.  Precisamos estudar para nos aperfeiçoarmos, isto é, para que produzamos o fruto do Espírito. A sistemática não é um esforço árido, mas em vez disso deve ser um fertilizante para o fruto do Espírito. Conhecer a Deus é vida. Estudá-lo, portanto, é saúde.
Por: R.C. Sproul Jr.; Original: What is systematic theology & why is it important?.

Tradução: Alan Cristie; Original: O que é teologia sistemática e por que ela é importante?. copyright © Voltemos Ao Evangelho; website: VoltemosAoEvangelho.com


Leia Mais ››

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Onde estás?



Gênesis 4: 9 - Onde está Abel, teu irmão?

Esses dois textos se referem à primeira e à segunda pergunta de Deus feita ao homem na bíblia.

A primeira foi dirigida a Adão. E a segunda a Caim, filho de Adão.

A primeira pergunta de Deus se referia ao relacionamento d'Ele com o homem (vertical) e a segunda ao relacionamento do homem com o seu semelhante (horizontal).

Adão andava com Deus no jardim do Éden e dessa forma construiu uma relação de intimidade, de amigo, com Deus. Adão, assim, era extremamente privilegiado. Ouvia Deus todos os dias, e Deus também o ouvia.

Ocorre que essa relação foi interrompida por um momento, em razão do pecado. Este é o maior fator de separação entre Deus e o homem, e traz rompimento nessa relação vertical.

A pergunta "Onde estás?" não era referente a que parte do jardim se encontrava Adão. Nosso Deus é onisciente. A pergunta era para fazê-lo pensar: Adão, onde você foi parar? Porque você desprezou minha companhia e meus conselhos? Porque agiu assim Adão?

Deus se preocupa no relacionamento do homem com Ele. Hoje Ele te pergunta também: Onde você está? No caminho ou fora do caminho? Em obediência ou na desobediência? Estás perto ou estás longe?

Se a sua situação for como a de Adão Deus pode fazer um concerto contigo assim como fez com Adão. Onde há arrependimento genuíno está presente a misericórdia do Pai.

Já quanto a Caim, Deus pediu contas. Deus já sabia do primeiro homicídio. "Onde está Abel teu irmão?"

Antes deste ocorrer, Deus concedeu oportunidade, como sempre faz: "E o Senhor disse a Caim: por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti?"

Deus se preocupa com o relacionamento que temos com os irmãos. Abel era irmão de Caim. Por um momento de ira veio o primeiro homicídio da humanidade.

Para Adão veio concerto. Para Caim maldição. Deus é justo em todos os seus caminhos, conforme nos afirma a Palavra.

É fato que hoje vivemos debaixo da Graça, mas Deus hoje também nos questiona: Onde está teu irmão? "A ninguém devais coisa alguma, senão o amor".

Onde estás? Onde está teu irmão?


Bruno Pedrosa - Muriaé-MG
Leia Mais ››

terça-feira, 6 de setembro de 2016

A Igreja fiel é preservada pelo Espírito Santo



João – 17:15 “...mas que os livres do mal.”

Introdução:

Quando observamos a expressão usada pelo Senhor Jesus, quando diz: “não peço que os tires do mundo...”, isso soa para muitos com estranheza e até mesmo pode parecer contraditório, uma vez que, a Igreja vive na esperança do seu arrebatamento, ou seja, da sua partida deste mundo. É importante, que entendamos o momento em que estas palavras foram proferidas pelo Senhor Jesus e a sua aplicação no sentido profético.

 Quando o Senhor Jesus fez está oração ao Pai, o Senhor falava profeticamente acerca de um período em que a sua Igreja estaria ainda neste mundo, ou seja, permaneceria por um espaço de tempo. Todavia, a igreja estaria incumbida em dar continuidade ao projeto de salvação que fora consumado na cruz do calvário, teria sobre si, a responsabilidade em anunciar as boas novas de salvação.

Desenvolvimento:

 Nesta oração feita por Jesus, vermos todo o seu amor e zelo para com os seus discípulos, quando o Senhor diz: “... não rogo pelo mundo, mas por estes que me destes, por são teus.” Fica claro que a preocupação do Senhor é a sua Igreja, que é a noiva amada do cordeiro, a qual o Senhor fez uma promessa de um lugar maravilhoso, de uma morada eterna. Quando diz: “... vou preparar-vos um lugar... e voltarei para vos levar...” (Jo- 14:3). Mas como a igreja sobreviveria no mundo tão difícil? Quem seria o agente responsável por cuidar da Igreja? Por conduzi - lá?  Por Livrar – lá do mal? O Espírito Santo.

"Os livres – fala do corpo, que é a Igreja fiel que aguarda o seu arrebatamento. Toda a operação do Espírito Santo sobre a vida da Igreja tem um só objetivo preserva - lá do mal. Porque a Igreja é quem vai ser arrebatada.

"do mal – o mal tem imperado no mundo: é o erro, o engano, a violência, os escândalos, o amor se esfriando, etc. tudo caminhando dentro das profecias que foram proferidas pelo Senhor Jesus. Em Mateus Cap. 24, vemos tudo o que está acontecendo em nossos dias descrito. Portanto, o mundo está debaixo de uma operação. Que operação é está? A operação do mal, em que muitos têm si tornado presas fáceis: crianças, jovens, adultos; todos foram ou estão sendo atingidos. O propósito daquele que não ama a alma do homem, é “roubar, matar e destruir...” (Jo –10:10).

O mundo– vive sob a operação do mal, que tem causado tristeza e morte para muitos.
A Igreja - vive sob a operação do E.S, que tem gerado alegria e lhe assegura a preservação da vida. Que vida? A vida eterna.

A pergunta é como ser preservado de tudo isso, que está aí fora no mundo? Só o E.S pode preservar o homem do mal. Por isso, que a Igreja fiel anela a cada dia pela operação do E.S no meio dela, porque o E.S é a garantia de que o mal não lhe atingirá. O apóstolo Paulo escrevendo aos tessalonicenses, adverte a fugir de toda aparência do mal, (Ts 5:22). O momento que vivemos requer de cada um de nós discernimento, em todas as coisas que estão diante de nós, cientes de que é preciso estar em comunhão com o E.S, exercendo a cada dia o sacerdócio universal do crente, numa vida de oração e obediência as revelações do Senhor. Para que assim, sejamos a cada dia livres do mal.


Conclusão:

 A Igreja fiel, ainda está no mundo, mas em seu coração existe o anseio da partida. Durante a sua jornada, não têm faltado os livramentos do Senhor, porque a Igreja tem o E.S que a conduz e orienta no caminho que é Jesus.

Diácono: Josenilson Félix


Palmeira dos Índios-AL
Leia Mais ››

Cientista comenta a descoberta do selo do rei Ezequias: "Confirma a Palavra de Deus"

"Esta incrível descoberta confirma a Palavra de Deus mais uma vez. Não é animador ser um cristão e ver como a ciência está constantemente confirmando a verdade da Palavra de Deus?", comentou o norte-americano Ken Ham.



Fundador do blog "Respostas em Gênesis" e diretor do Museu da Criação, em Petersburg (Kentucky / EUA), Ken Ham disse que a recente descoberta de um selo pertencente ao antigo personagem bíblico, Ezequias - um dos reis de Judá - pode ser usada como prova para confirmando a Palavra de Deus na Bíblia.
"Uma recente descoberta em Jerusalém dá-nos um olhar pessoal sobre o maior rei de Judá, Ezequias, o grande reformador. O relato bíblico de Ezequias e suas reformas religiosas são pessoalmente inspiradoras e encorajadoras para mim", escreveu Ham em seu blog, na última terça-feira (12).
A descoberta do selo em um pedaço de argila de 2.700 anos de idade foi anunciada em dezembro de 2015, durante uma coletiva de imprensa na Universidade Hebraica de Jerusalém.
Eilat Mazar, o líder da escavação, disse que o artefato é "o mais próximo que se chegou até hoje de algo que foi provavelmente feito pelo próprio rei Ezequias".
Acredita-se que a peça deve ter sido usada para selar um rolo de papiro, segundo informaram os investigadores, observando que eles descobriram o selo em um antigo depósito de lixo, próximo a Cidade Velha de Jerusalém.
Mazar disse que a descoberta é especialmente importante, considerando que esta foi a primeira vez que "uma impressão de selo de um rei israelita ou da Judéia veio à luz em uma escavação arqueológica científica".
Em seu blog, Ham, que defende uma visão de mundo criacionista quando se trata da Bíblia e as origens humanas, apontou que o Antigo Testamento menciona o rei Ezequias como um dos maiores reis, desde Davi e Salomão.
A passagem de 2 Reis 18: 5 afirma que ele "Confiou no Senhor, o Deus de Israel não havia ninguém semelhante entre todos os reis de Judá, nem antes dele ou após ele" mas ele é falado em um número de instâncias em 2 Crônicas 31 também.
Ham disse que a arqueologia confirmou a veracidade de uma série de acontecimentos que rodearam o período de tempo, como o cerco Senaqueribe da cidade da Judeia de Laquis, como encontrado em 2 Reis 18:13.
O presidente ofereceu AiG que a descoberta do Selo do Rei Ezequias é importante por causa de sua novidade ea conexão pessoal que faz com uma figura bíblica.
"Este é o primeiro selo com o nome de Rei Ezequias já descoberto por um arqueólogo (os outros foram vendidos no mercado de antiguidades, mas eles não foram descobertos por arqueólogos, de modo que a sua autenticidade é questionável). Ele oferece um olhar pessoal sobre o Rei Ezequias, considerando que o selo provavelmente veio do anel que ele usavam em seu dedo", escreveu Ham.
"Esta incrível descoberta confirma a Palavra de Deus mais uma vez. Não é animador ser um cristão e ver como a ciência está constantemente confirmando a verdade da Palavra de Deus? É claro que considero que a Bíblia é a verdadeira história registrada... isto é exatamente o que devemos esperar e é exatamente o que nós estamos vendo acontecer", acrescentou.
Um artigo publicado no Haaretz, no início de Janeiro também referenciou a importância do selo, observando que o que é especial sobre ele é que ele oferece evidências sólidas, mostrando que Jerusalém já abrigou grande administração real hebraica.
"Quase todos os outros selos e peças hebraicas da época tinham sido ilegalmente desenterradas e vendidas por ladrões como antiguidades, tornando-as sem valor para os arqueólogos, devido à sua proveniência incerta e autenticidade questionável", o artigo observou.

Fonte: Guiame

Leia Mais ››

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Descoberta do 'Palácio de Salomão' prova história da Bíblia

A veracidade do novo descobrimento foi comprovada por meio de análises de cerâmica filisteia descoberta no local. Segundo a Bíblia, filisteus viviam em Gezer, até que a cidade foi vencida pelo pai de Salomão, o rei Davi.

Os arqueólogos disseram que o complexo do palácio só poderia ter sido construído por um rei com recursos substanciais, como Salomão. (Foto: Reprodução).
Os arqueólogos disseram que o complexo do palácio só poderia ter sido construído por um rei com recursos substanciais, como Salomão. (Foto: Reprodução).

Mais uma sólida evidência foi descoberta, provando que as passagens da Bíblia foram baseadas em eventos históricos reais. Uma equipe de arqueólogos descobriu um edifício palaciano em Gezer (Israel). Os descobridores estão chamando a novidade de "Palácio de Salomão".
De acordo com os arqueólogos, o magnífico edifício foi construído a mais de 3 mil anos, no século X A.C. Embora eles não possam ainda dizer se o rei viveu no palácio, eles acreditam que provavelmente foi construído durante o reinado do rei Salomão.
A afirmação é baseada em análises de cerâmica filisteia descoberta no local. Segundo a Bíblia, filisteus viviam em Gezer, até que a cidade foi vencida pelo pai de Salomão, o rei Davi. De acordo com as escrituras, o Rei Salomão foi a força principal por trás da criação de Israel.
O co-diretor da escavação, o professor Steve Ortiz, do Museu Tandy, localizado na Southwestern Baptist Theological Seminary, em Fort Worth, Texas (EUA), disse que a estrutura era muito maior do que o tamanho de casas normais daquele tempo. Isso sugere que ele estava em casa com alguém de grande importância.
O Antigo Testamento afirma que a cidade de Gezer, que está situada em uma encruzilhada que conduz para a costa de Jerusalém, foi dada pelo Faraó do Egito como um dote à mulher de Salomão. Em seguida, Salomão reconstruiu a cidade durante o final do século X.
Os arqueólogos disseram que o complexo do palácio só poderia ter sido construído por um rei com recursos substanciais, como Salomão.
Eles também encontraram evidências de destruição dentro dos quartos do complexo, e afirmaram que poderia ser associado com a invasão de Shishak em 925 A.C, quando o faraó lançou uma invasão a Israel e Judá, outro evento descrito no Antigo Testamento.
Esta não foi a primeira descoberta arqueológica de alto perfil em Israel neste ano, que mostra evidências dos eventos escritos na Bíblia. No mês passado, uma equipe descobriu uma sinagoga em um local chamado Tel Rechesh, que está localizado perto do Monte Tabor.
A descoberta confirmou a narrativa do Novo Testamento da Bíblia sobre a pregação que Jesus Cristo fez nas sinagogas. De acordo com um arqueólogo líder: "Esta é a primeira sinagoga descoberta na parte rural da Galiléia e confirma a informação histórica que temos sobre o Novo Testamento, que diz que Jesus pregou em sinagogas em aldeias da Galiléia", disse Motti Aviam, pesquisador sênior do Instituto Kinneret de Arqueologia, citado pela CBN News.



Leia Mais ››

Enigma da Harpa

Salmos 49:4 

4 Inclinarei os meus ouvidos a uma parábola; declararei o meu enigma na harpa.

Todo ser vivente carrega consigo um Enigma a ser declarado, ser desvendado. Todos nós temos uma história, carregamos conosco dúvidas, perguntas, marcas da vida. Marcas de um mundo que vai de mal a pior. Um mundo difícil, pra muitos sem esperança, sem direção, que nos faz perguntar-mos:

- Que mundo é este?
- Onde vamos parar assim?
- Pra onde vamos?

O texto no qual nós lemos, o salmista traz uma mensagem ao mundo, uma mensagem a ser declarada a todos, todo ser vivente. Ver vs 1

* "inclinarei os meus ouvidos à uma parábola".
E logo em seguida ele diz "declararei o meu Enigma na harpa".

A Harpa - na fabricação da harpa era usado madeiras nobres, que por sua vez teria que ser trabalhada, preparada, de tal maneira que suportaria fazer pressão nas cordas.

Ha harpa aqui irmãos representa o Senhor Jesus, que como Deus se fez homem. Desceu do seu esplendor para nos ensinar o Amor, e ensinava aos seus por parábolas, o salmista já estava profetizando à todos a vinda de Jesus.

Mas Jesus, como madeiro, foi julgado, crucificado, e morto injustamente por mim e por você. Sofreu, sentiu, viveu tudo por nós e por amor à nós. Para que tivéssemos direito à salvação, para nos ensinar, como alcançar à salvação. Jesus nos ensinou, ele revelou ao homem seu maior enigma, A Morte. O homem quando aceita a Jesus ele já não mais se pergunta, de onde veio, onde esta, para onde vai. A partir do encontro com o Senhor Jesus, ele passa a ter certeza de que o seu lugar não é aqui.

Nós viemos da eternidade e é pra lá que vamos. Assim como o salmista disse que: inclinaria os seus ouvidos à parábola. Nós temos ouvido à vos do Senhor, os nossas dúvidas, perguntas, incertezas, estão declaradas aos pés do Senhor. Temos colocado tudo diante da Harpa.

E assim como o Senhor se revelou aos seus discípulos e disse vá e pregue o evangelho aos quatro cantos da terra, fazendo de cada discípulo instrumentos.


Deus tem feito de cada um de nós instrumentos. Harpa era feita de madeira que tipifica o homem. A Harpa, é um instrumento originário dos arcos de caça - o arco é um instrumento de longo alcance . O servo do Senhor é também um instrumento de longo alcance, a oração e o louvor do servo vai aonde homem nenhum pode ir, através da sua instrumentalidade, do seu louvor Deus opera bênçãos e maravilhas ao redor do mundo. Nomes são escritos no livro da vida.

Nós como homens, com os nossos defeitos somos madeira, cheios de nó e imperfeições. Deus tem trabalhado na vida de cada um de nós, para que, por Ele e para Ele, seja todo o louvor. A harpa é um instrumento tocado com as mãos, Jesus tem tocado em cada um de nós com suas mãos. 

Nossas vidas que  neste mundo mal, era como madeira sem serventia, sem valor. Nas mãos do Senhor ela tem muito valor. Ela é instrumento.

Quer ser instrumento nas mãos do Senhor?  Declare seu enigma diante da Harpa, abra seu coração diante de Deus.

Deixe que o Espírito Santo te guie para entoar um perfeito louvor ao Senhor.

E através do seu louvor Deus vai salvar o seu parente distante, vai tocar no seu vizinho, vai curar um ente querido, libertar, alcançar aqueles que ainda não estão salvos. 

Ainda se lermos o verso 8  - o salmista afirma assim: "pois a redenção da sua alma é caríssima;"

Jesus pagou um alto preço por mim por você. Ó preço já foi pago, e afirma com plena convicção que "Deus remira a minha alma da sepultura, pois me receberá ". Jesus nos remiu da morte, há uma eternidade com Deus. Exerça  a sua instrumentalidade, permita que o Senhor use sua vida. Que nos possamos ser como os irmãos da igreja primitiva, não podemos ter nossas vidas por preciosas, a sua entrega tem que ser para o Senhor, a sua oferta pertence ao Senhor.

A todos a paz do Senhor Jesus!


Obr. Deliandro Dias
Leia Mais ››

domingo, 4 de setembro de 2016

Quem fala mal do próprio marido ou esposa está falando mal de si mesmo*



*Quem fala mal do próprio marido ou esposa está falando mal de si mesmo*

Vivemos em uma época em que as relações afetivas têm variado, e muito. No passado havia paquera, namoro, noivado e casamento. Agora, dependendo do grau do compromisso, da qualidade do vínculo, da frequência e intensidade dos encontros, as uniões assumem caráter diferente. A quantidade de modos de “ficar” atordoa quem se dispõe a entender o que isso significa.

Um princípio que sempre regeu as relações é o de que quanto maior o grau do compromisso, maior a cumplicidade e fidelidade. Contudo, temos visto, infelizmente, cônjuges que agem como se fossem meros “ficantes”. Eles costumam fazer do seu parceiro o principal assunto em conversas com seus amigos e até estranhos, mas não de modo positivo. Eles denigrem a imagem do outro em qualquer lugar, para qualquer um.

Recentemente, participei de uma reunião em que uma mulher resolveu falar mal de seu marido. Começou a descrever os modos rudes dele no trânsito, o comportamento agressivo para com ela e os filhos. Ela até encontrava justificativa para ele ser assim. Dizia que essa agressividade era fruto dos problemas que ele tivera com a mãe alcoólatra.

Aquela mulher narrava os detalhes da infância miserável do marido e, assumindo uma atitude ostensivamente superior, garantia que na família dela jamais aconteceram coisas semelhantes. Ora, e o que é o marido senão integrante da família dela?

Na mesma reunião, outras participantes acrescentaram à conversa exemplos de como as sogras haviam “estragado” os respectivos maridos. No entanto, nenhuma se deu conta de que, ao criticar e desqualificar seu parceiro, desqualificava e aniquilava a si mesma.

Isso não parece óbvio para a maioria das pessoas. Homens e mulheres criticam o comportamento do cônjuge como se não compartilhasse a vida com os mesmos. Em tempos de reality shows, perdemos a noção de discrição, de intimidade e de companheirismo. Privacidade está fora de moda. Falar mal do companheiro tem se tornado habitual.

Casais que vivem juntos completam-se e, querendo ou não, tornam-se uma só carne. Isso é inquestionável, daí ser muitas vezes impossível identificar de quem é totalmente a culpa quando a relação vai mal. Se um é ruim, é pouco provável que o outro seja melhor.

Ao longo da vida em comum, o casal se adapta para viabilizar a relação. Se uma pessoa compartilha a vida com outra, mesmo que isso seja ruim, já desenvolveu mecanismos para a manutenção do vínculo. Além do mais, os cônjuges refletem as escolhas um do outro.

É verdade que, ao menos no início, com a convivência, nossas idealizações não se sustentam. Então, descobrimos que nos casamos com alguém que foi idealizado por nós, e não com a pessoa “real”. Em outras palavras, com o passar dos anos, nossa ficha cai, e percebemos quem a pessoa é em toda sua essência. Mas, quando continuamos ao lado desse alguém, confirmamos a escolha que fizemos.

Sendo assim, seja uma pessoa discreta, reservada quanto ao seu relacionamento. Se precisar de ajuda no seu casamento, busque uma terapia de casal, um aconselhamento pastoral. É muito importante para o crescimento espiritual, emocional, físico e material do casal. Não fique denegrindo a imagem do seu cônjuge para outras pessoas. Expor os defeitos do marido é expor os nossas em dobro.

Que as palavras de nossa boca sejam sempre para o louvor do Deus amado e eterno (Leia Tg 3.9,10). Se não puder falar bem do seu cônjuge, não fale mal nunca.
Leia Mais ››

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES