PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

De toda árvore do Jardim podes comer livremente...


Gênesis 2: 15-17        João 3: 16, 17


“Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar. Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele”.


INTRODUÇÃO

Quando Deus criou o homem, deu-lhe o livre arbítrio, que é a capacidade de fazer escolhas conforme a sua vontade. Depois Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden para o lavrar e guardar. E ordenou o Senhor ao homem dizendo: “De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.


DESENVOLVIMENTO

No jardim do Éden o homem tinha muitas coisas boas, muitas árvores boas para se comer, com todos os tipos de frutos, cada um mais saboroso do que o outro; mas apenas uma coisa era má, uma única árvore tinha um fruto mal que não poderia ser comido. O homem tinha diante de si um número incontável de boas opções, de bons frutos para alimentá-lo, inclusive o fruto da árvore da vida, que estava no meio do jardim, e apenas uma má opção. E foi exatamente esta má opção, este fruto mal, que trazia a morte em si, aquilo que o homem escolheu como alimento.

Quando o homem fez esta má escolha, foi imediatamente expulso do jardim do Éden, e se deparou com um mundo totalmente diferente daquele em que vivia antes. Agora ele tinha diante de si exatamente aquilo que escolheu: somente árvores más, com seus frutos mortais, os frutos do conhecimento do bem e do mal, um mundo criado pelo adversário, sem nenhuma árvore boa que transmitisse ao homem aquilo que Deus colocou à sua disposição no Éden. Neste mundo o homem encontrou os espinhos, os cardos, a dor, a tristeza, a angústia, a violência, as guerras, as doenças e a morte. O uso errado do seu livre arbítrio e a sua má escolha o levaram a tudo isso.

Mas a Palavra diz que: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Na sua misericórdia, Deus olhou para a situação do homem que estava perdido no mundo e sem opção de vida, e por causa do seu imenso amor, enviou seu Único Filho, dando-o pelo resgate e salvação do homem. Quando Deus colocou Jesus no mundo, Ele se tornou a única boa opção, diante das tantas más opções existentes. Ele se tornou a única boa árvore, a única que tinha vida, diante das tantas árvores más que já estavam plantadas pelo adversário. Então Deus deu aos homens uma nova oportunidade de escolha, e os homens falharam novamente, escolhendo Barrabás, um homicida e salteador, condenado por seus crimes.


CONCLUSÃO


Até quando o homem vai continuar errando e fazendo más escolhas na sua vida? Até quando ele vai dar preferência às árvores más, com seus frutos mortais, rejeitando a única opção que dá vida eterna, que é o Senhor Jesus? As coisas hoje estão invertidas, pois no princípio o homem tinha muitas árvores boas e apenas uma árvore má. Hoje ele tem muitas árvores más e somente uma árvore boa. Ele precisa fazer o inverso e deixar todo o mal existente no mundo e escolher o único bem, que é o Senhor Jesus, a Árvore da Vida. Hoje o homem não tem como errar novamente, pois já tem aprendido com as duras experiências da sua vida. Ele precisa se redimir diante de Deus, escolhendo o Senhor Jesus como seu Salvador, para que não pereça, mas tenha a vida eterna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES