A Serva de Naamã

00:00 0 Comments A+ a-


II Reis 5: 2, 3

INTRODUÇÃO

O Senhor Jesus disse, certa vez, em uma sinagoga, que muitos leprosos havia em Israel no tempo do profeta Elias, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro - Lucas 4: 27.

DESENVOLVIMENTO

 Naamã era general e comandante do exército da Síria. Ele era muito estimado e respeitado pelo rei, porque através dele o Senhor havia dado muitas vitórias e livramentos aos sírios. Naamã era um homem valoroso, era um herói no seu país, no entanto, era leproso, e essa enfermidade causava muitas dores e angústias a Naamã.

Havia na casa de Naamã uma menina judia, serva de sua esposa, a qual havia sido capturada numa guerra entre os sírios e os israelitas. Certo dia esta menina disse à sua senhora: “Quem dera que o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria: ele o restauraria da sua lepra”. Ao ouvir estas palavras, a mulher de  Naamã poderia muito bem desprezá-las; afinal, quem se importa com o que diz uma insignificante escrava? mas ao invés disso, ela atentou para as palavras da sua pequena serva israelita, porque havia nela algo mais, além de palavras, que a tornava digna de crédito: era o seu testemunho, seu comportamento e seu modo de vida naquela casa.

Analisando as condições de uma menina como aquela, poderíamos concluir que ela tinha tudo para ser uma menina rebelde, desobediente, murmuradora e insatisfeita, pois estava longe de sua casa, vivendo como escrava, longe dos seus pais, que talvez nem existissem mais, longe de seus parentes e amigos, em meio a um povo que não era o seu povo e em um país que não era o seu. Quem pode avaliar as saudades que sentia do seu lar, dos seus brinquedos e de tudo que fazia parte de sua vida? Mas a esposa de Naamã não encontrava nada disso na sua serva, pelo contrário, havia nela um testemunho vivo e uma fé inabalável no Poder do Deus de Israel, manifestado na vida do profeta Eliseu.

O Senhor Jesus disse que muitos leprosos havia em Israel no tempo do profeta Elias, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro. Isto significa que aquela menina nunca havia visto nem ouvido falar a respeito de algum leproso que tivesse sido purificado na terra de Israel. Ela não conhecia nenhum fato real a respeito de cura de leprosos, em que pudesse se basear para dizer o que disse à sua senhora. Sua palavras foram ditas por pura fé, e foram aceitas porque a sua fé era viva, e não fingida, evidenciada pela sua vida e pelo seu testemunho na casa de seus senhores.

As palavras da menina foram consideradas e cridas por Naamã e pelo rei da Síria também, que o enviou com grande comitiva e muitos presentes, a encontrar-se com o homem de Deus em Samaria. Quando Naamã chegou em Israel, dirigiu-se ao lugar errado, e o rei de Israel o despediu da mesma maneira que chegou. Mas o profeta Eliseu mandou chamá-lo e o orientou a mergulhar no rio Jordão sete vezes para ser purificado. Naamã ficou muito desapontado, pois esperava outro tipo de recepção, afinal ele era um honrado general de um país estrangeiro, e por isso deu meia volta e voltou para a Síria. Podemos imaginar o que subiu ao coração de Naamã naquele momento, principalmente em relação à menina judia... Mas no meio do caminho, um dos seus servos o aconselhou a tentar fazer o que o profeta havia mandado, e Naamã resolveu acatar a sugestão. Quando ele mergulhou no rio Jordão pela sétima vez, sua pele se tornou e ele ficou como um menino, totalmente purificado de sua lepra.

CONCLUSÃO

A Obra do Senhor foi realizada na vida de Naamã, graças ao testemunho de uma pequena menina que, mas condições mais adversas, manteve o coração firme no Senhor - e isto se aprende em casa com os pais. O Senhor permitiu que ela fosse levada para a Síria, para testemunhar do seu Poder naquele lugar. Quando Naamã retornou para sua terra curado, o Senhor certamente realizou uma grande Obra na vida de tantos outros também. Que honra foi para aquela pequena serva, ter sido usada para que o Nome do Senhor fosse glorificado e exaltado na Síria!

Tiago escreveu mais tarde: “Mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras... - Tiago 2: 18.
O Senhor precisa de servos que tenham vida espiritual, cujo testemunho fale mais alto do sua palavras.            

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).