PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A Parábola da Semente

Marcos 4: 26-29

26Ele prosseguiu dizendo: "O Reino de Deus é semelhante a um homem que lança a semente sobre a terra.
27Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como.
28A terra por si própria produz o grão: primeiro o talo, depois a espiga e, então, o grão cheio na espiga.
29Logo que o grão fica maduro, o homem lhe passa a foice, porque chegou a colheita".

            INTRODUÇÃO

            O Senhor Jesus sempre usou as coisas que eram conhecidas pelo povo de Israel, para mostrar aquelas que estavam relacionadas com o seu Reino e com a eternidade, que eles não conheciam. Hoje, através da revelação do Espírito Santo, podemos conhecer os mistérios do Reino e a vontade do Senhor para nossas vidas.

            DESENVOLVIMENTO

            Toda semente contém um código genético que é desencadeado com a presença da água e da luz. O homem lança a semente e dorme (descansa), pois ele não pode fazer nada para que a semente germine. Quando a semente germina, ele não sabe explicar como isso acontece, mas quando acontece, ele se levanta e começa a cuidar da nova plantinha. A semente é a Palavra de Deus.

            Ele aduba o solo onde a semente foi plantada e germinou, põe mais água, poda os ramos quando necessário e cuida para que as pragas não ataquem. Existem insetos que cortam as plantas e as enterram para que ninguém as vejam. Algumas mariposas depositam seus ovos na parte inferior das folhas, onde ninguém vê, e quando os ovos eclodem as suas larvas devoram as folhas rapidamente. O adversário luta incessantemente, e de forma contrária ao processo de crescimento. A nossa parte precisa ser feita, para que o fruto seja alcançado.

            A terra (o coração) por si mesma frutifica, mas no tempo certo. Nós precisamos esperar o tempo do Senhor e não nos precipitarmos, realizando as coisas através dos nossos meios – exemplo de Elias no Monte Horebe. Nós não podemos forçar nada, porque o Senhor sabe o que é melhor para nós e conhece o tempo determinado para tudo. 

            CONCLUSÃO

·       Primeiro a erva – a estrutura, o caule que vai servir de sustentáculo e apoio para o que virá em seguida. O conhecimento da Doutrina revelada pelo Espírito Santo é essencial para o desenvolvimento e o entendimento da Obra do Senhor.

·       Depois a espiga – aquilo que vai propiciar o surgimento do fruto (os dons espirituais). A espiga é a flor, a fase embrionária do fruto. É aquilo que é visto e serve para anunciar o surgimento daquilo que mais se espera, que é o fruto.

·       Por último o fruto – o estágio final que alegra aquele que se esforçou no seu trabalho de conservação da planta, que brotou a partir da semente. Uma coisa que precisa ser observada é não colher o fruto verde – antes do tempo – É preciso deixar amadurecer primeiro para colher em seguida.     


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES