PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



domingo, 2 de outubro de 2016

O Marido Perfeito...




Uma esposa estava muito infeliz. Ela amava o seu marido e ele a amava de paixão.

Mas por causa dos afazeres do dia-a-dia, do trabalho, da rotina, dos problemas cotidianos, aquela esposa decidiu que queria a separação.
Depois de muito insistir e conversar com o marido, ele concordou com uma condição e disse: “Eu te amo, não quero me divorciar de você.
Eu posso te fazer feliz.
Mas já que você quer a separação, eu te darei o divórcio, porém, com uma condição.
Quando nós nos casamos, fizemos uma festa, um grande banquete.
Na nossa separação, eu também quero uma festa e com todos os convidados.
E como condição final, eu quero levar de volta para a casa do meu pai uma coisa da nossa casa.
Aquilo que mais me agradar eu levarei”.
A esposa concordou imediatamente com a proposta do marido.
Ela ficaria com a casa, com todos os bens, e o marido levaria somente uma coisa.
Então, fizeram o banquete da separação.
Era o oposto da festa de casamento.
A esposa estava radiante, pois iria se divorciar e nunca alguém havia feito uma festa de separação.
O esposo, sempre triste no canto, não se divertindo, nem comendo ou bebendo, e olhando o tempo todo para a esposa, e amando com um amor que jamais um homem teve por uma mulher.
As horas foram se passando, então, a esposa se aproxima do marido e diz: “Querido, estamos fazendo a festa conforme você pediu.
Como as horas estão passando, acho que você deve escolher imediatamente aquilo que você quer levar desta casa”.
O marido disse à mulher: “Ainda é cedo.
Eu estou pensando no que eu levarei”.
A festa prosseguiu e a esposa chegou novamente ao marido e disse: “Querido, escolha o que você mais gostaria de levar desta casa, porque eu já estou ficando cansada”.
E o marido falou: “Não, eu ainda estou pensando o que levarei”.
E o tempo foi passando até que a esposa pegou no sono.
O marido esperou que ela dormisse profundamente, tomou-a nos seus braços e a levou para a casa do seu pai.
Quando acordou, ela disse: “O que estou fazendo aqui?
Por que eu não estou na minha casa?
Por que você trouxe-me aqui para a casa do seu pai?”.
O esposo apaixonado, sentindo um certo constrangimento, com os olhos abaixados, respondeu: “O nosso combinado foi que eu escolhesse uma coisa para trazer comigo.
E não há nada que eu ame mais do que você”.
Ao ouvir o marido, a esposa sentiu uma grande emoção.
Novamente o amor latejou no seu coração.
O marido levantou os olhos e olhou profundamente para ela e ela para ele.
A mulher abraçou o esposo e disse: “Nunca mais, passe o tempo que passar, aconteça o que acontecer, eu jamais me separarei de ti porque o teu amor tem me conquistado.
E eu quero aprender a te amar do jeito que você me ama

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES