A Festa da Dedicação

00:00 0 Comments A+ a-


João 10: 22-25

INTRODUÇÃO

           
·       Havia uma festa em Jerusalém naqueles dias. Era a festa da dedicação do Templo que havia sido restaurado pelo rei Herodes. A festa se deu no pleno rigor do inverno.

·       Há uma festa no meio do povo de Deus; a festa da dedicação pela Obra restauradora das nossas vidas. Enquanto isso o mundo vive o inverno e a frieza espiritual.


DESENVOLVIMENTO


·       Jesus andava passeando no alpendre de Salomão, no lugar destinado ao rei de Israel. Ele estava num lugar bem visível, de modo que todos que entravam no templo, podiam vê-lo em destaque participando da festa.

·       Hoje o Senhor Jesus está presente na festa que vivemos, e todos que entram logo percebem sua presença, pois ele está numa posição de destaque e bem visível (não está se escondendo) no meio do seu povo. Jesus não passa correndo por nós, mas caminha calmamente no nosso meio. Ele passeia e está à disposição de todos que o buscam.

·       Os religiosos cercam Jesus com o coração cheio de dúvidas e frieza, e perguntaram: Até quando terás a nossa alma suspensa? Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente.

·       Apesar de tudo que tem feito, muitos ainda continuam com dúvidas sobre quem é Jesus e sobre sua obra redentora. Muitos estão esperando que o Senhor lhes prove a sua existência e ainda exigem que ele lhes fale diretamente. Somente quem vive na frieza do inverno espiritual por que passa o mundo, pede essas coisas.

·       Jesus respondeu-lhes: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim.


CONCLUSÃO



·       Tudo que temos vivido, as bênçãos recebidas, as revelações, as doutrinas, as operações do Espírito Santo, os louvores, e tudo que temos experimentado, são provas suficientes que identificam claramente a pessoa do Senhor Jesus. Nós não temos que exigir mais provas, mais uma palavra ou sinal, pois o que temos visto e ouvido já é suficiente.

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).