A causa de não sermos consumidos...

08:53 0 Comments A+ a-



"Minha alma certamente disto se lembra, e se abate dentro de mim.
Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei.
As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade." Lamentações 3:20-23

Mesmo em tanta angústia Jeremias pode profetizar acerca da verdadeira salvação...

"Minha alma certamente disto se lembra, e se abate dentro de mim"
O mal que abate o homem é o pecado que entrou em sua vida danificando sua alma.

'Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei"
Após este terrível incidente ocasionado pelo próprio homem, Deus envia juízes, profetas, reis, sacerdotes, para anunciar a providência que viria para restaurar este dano. Bastava o fiel esperar.

"As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim"
Enfim veio a Misericórdia do Pai; na pessoa do Filho.
Mais do que a misericórdia, mas a Graça prometida.
Um homem que aos poucos se consumia, agora vivi para todo sempre!

"Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade"
Estamos à espera de uma manhã gloriosa, onde provaremos da fidelidade de Deus face a face...                        
[08:46, 27/8/2016] Josenilson: Segue um pequeno estudo que tenho sobre a oração sacerdotal, talvez possa ajudar para a EBD.


Raniere Magalhães- MG

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).