Deus pode restaurar o seu casamento

12:25 0 Comments A+ a-




No livro de Malaquias no capítulo 2, vemos Deus exigindo de Seu povo a santidade e sinceridade diante Ele, afinal a nação de Israel havia sido escolhida para ser abençoada e com isso glorificar a Deus entre os outros povos. Mas em muitos pontos eles estavam falhando, e um deles é o casamento. Por isso Deus deixa bem claro o que Ele espera de uma união matrimonial. Veja:
"Há outra coisa que vocês fazem: Enchem de lágrimas o altar do Senhor, choram e gemem porque ele já não dá atenção às suas ofertas nem as aceita com prazer. E vocês ainda perguntam: "Por quê?" É porque o Senhor é testemunha entre você e a mulher da sua mocidade, pois você não cumpriu a sua promessa de fidelidade, embora ela fosse a sua companheira, a mulher do seu acordo matrimonial. Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e em espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada. Portanto, tenham cuidado: Ninguém seja infiel à mulher da sua mocidade. "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus de Israel, e "o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso, não sejam infiéis." (Malaquias 2:13-16)
Viu como a visão de Deus para o casamento, é uma instituição duradoura e eterna? Mas talvez você se pergunte: "Por que então muitos bons casamentos tem acabado em divórcio?"
São muitos motivos que podem destruir um relacionamento, porém alguns são mais comuns: a falta de união, a falta de compromisso, a falta de diálogo, a falta de responsabilidade de um ou ambos, e principalmente, a falta de comunhão com Deus.  Você já ouviu a frase “Casa, mas se não der certo, separe?” Queridos, essa é uma demonstração da banalidade que hoje encontramos no mundo à fora. Mas creio que se você está lendo esta mensagem, você deseja resgatar, edificar, consolidar e fortalecer sua vida conjugal. Por isso quero deixar um versículo para sua meditação. No livro de Efésios 5: 25-29, temos um ensinamento profundo para nós homens, que diz:
"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a Igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para apresentá-la a si mesmo Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne, antes a alimenta e sustenta como também o Senhor a Igreja."
Analisando esta passagem podemos chegar a uma reflexão e assim ter um casamento abençoado e feliz. A primeira instrução que recebemos do Senhor é que devemos amar a nossa esposa como Cristo amou a igreja. A Igreja significa todos os cristãos, que apesar de conhecerem a verdade da Palavra de Deus, ainda assim falham, são teimosos e muitas vezes desobedientes. Imagine se Jesus desistisse de nós? Por isso devemos amar nossas com um amor voluntário, que não mede esforços, que doa, que deseja o bem e como consequência, se torna permanente. Muitas vezes as pessoas dizem: “Eu quero me separar pois eu não amo mais a minha esposa. E as mulheres dizem: Eu não amo mais meu marido”. Caros irmãos, o amor é um mandamento de Deus e não uma coisa que surge do nada. Diga: EU DECIDO AMAR, pois se é um mandamento, requer decisão.

A única forma de darmos continuidade a este amor é entendermos que Cristo não é somente o modelo de amor, mas é a Fonte dele. Quando a vida do homem é dirigida pelo Espírito Santo de Deus, ele se torna mais amável, compreensivo, amigo, companheiro e parceiro de sua esposa. Portanto seja um homem de Deus, que ame incondicionalmente a sua esposa e tenha o temor de Deus acima de tudo, pois assim você será fiel até o fim. “O temor do senhor é o princípio da sabedoria..." (Provérbios 9:10)

E você, esposa, respeite seu marido e peça sabedoria a Deus para lidar com ele. Provérbios 14:1 diz: “Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos.” A Bíblia também ensina que a esposa não pode ficar discutindo, "falando na cabeça" do marido não serve a Deus. Veja:
Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.” (1 Pedro 3:1-4)
Que você possa acreditar no seu casamento assim como Deus acredita! Ele é o Deus especialista em restaurar relacionamentos, corações e acima de tudo: sua comunhão com Ele.

Fonte: Pastor Antônio Junior

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).