PROCLAMANDO A VOLTA DO SENHOR JESUS!




"E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” -Apocalipse 22:17



quinta-feira, 28 de julho de 2016

A benção de Jacó

Gênesis 27: 26, 27

26- E disse-lhe Isaque seu pai: Ora chega-te, e beija-me, filho meu.
27- E chegou-se, e beijou-o; então sentindo o cheiro das suas vestes, abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o Senhor abençoou;

INTRODUÇÃO 

A Obra não pode perder a velocidade, ela tem que avançar e prosseguir conforme a vontade do Senhor. Nós precisamos estar atentos a tudo que o Espírito Santo está realizando, para nos manter envolvidos com a revelação e com cada momento vivido pela igreja fiel, na sua caminhada nesta última hora. 

DESENVOLVIMENTO

Houve um momento em que Isaque desejou abençoar seu filho mais velho, seu primogênito, e para isso pediu que ele antes lhe preparasse um cozido para que comesse. Esaú conhecia tudo e tinha tudo nas mãos, mas ele correu atrás de outras coisas e por isso perdeu a sua bênção. Jacó não tinha a mínima possibilidade de alcançar aquela bênção que pertencia a Esaú, mas por um milagre ele alcançou.

Humanamente falando nós jamais alcançaríamos a bênção do Espírito Santo, mas por um milagre hoje estamos na Obra. Jacó vivia em casa, mas Esaú vivia em busca de carne, ao longe. A mulher de Isaque, que se chamava Rebeca, conhecia o segredo e o transmitiu a Jacó, seu filho.

A nossa bênção consiste em permanecer na casa do Pai, junto à mãe, que é a igreja, pois aí se descobre o segredo para se receber a bênção do Pai. Esaú foi buscar o que era racional (como faz a religião), ele foi em busca da novidade, pois queria preparar algo de si mesmo para seu pai. 

CONCLUSÃO

Jacó em casa recebeu tudo que Esaú buscou e não alcançou. As coisas lhe foram dadas naturalmente, sem que ele precisasse se esforçar para alcançá-las. Com isso ele agradou o Pai, que sentiu nele o cheiro agradável do campo.

O cheiro do campo era algo natural, não era um perfume francês. As coisas da Obra são assim. O cheiro do campo é o cheiro agradável da igreja. A bênção do Espírito é um milagre, não é fruto de nosso esforço. Só Deus enche um campo de perfume; o ar é o Espírito Santo, e a bênção do campo é o Senhor Jesus. A Obra é a responsável pela Obra na nossa vida.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

SOCIAL MEDIA


Wallace Oliveira Cruz

MARCADORES